PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Você se considera uma pessoa coerente?

coerênciaCoerência é uma palavra muito forte. Significa o alinhamento entre o que pensamos, dizemos, sentimos e fazemos. Ser coerente é conseguir manter uma postura condizente com o que acreditamos e fazer de nossa vida um livro em que cada página escrita fará sentido com o que julgamos ser o melhor “modus vivendi” possível. Naturalmente nem sempre é fácil ser coerente, pois não somos educados para viver assim, pelo contrário, a educação familiar e social via de regra nos orienta a nos adaptarmos constantemente as diferentes situações da vida, como um camaleão a fim de conseguirmos o que almejamos, ainda que agir assim possa chegar em alguns casos a ferir profundamente nosso senso de coerência. Concordo que flexibilidade é uma das mais importantes virtudes que um ser humano pode e deve cultivar, mas o desrespeito a si mesmo, por sua vez, é uma das maiores violências que podemos nos imputar e o preço sobre nossa auto estima é devastador!

Escolher um caminho sempre implicará abrir mão de outro e, claro, que nem sempre o que queremos é possível. Muitas vezes precisamos nos adaptar fazendo concessões seja na carreira, na vida conjugal, na esfera social, enfim, em todas as áreas da vida. Entretanto quando esse “abrir mão” fere a nossa essência mais profunda, nossas crenças e valores mais especiais enviamos uma mensagem clara a nosso inconsciente que não nos respeitamos e, à partir daí, é como se disputássemos uma briga contínua entre o que fazer e o que conseguimos fazer. O problema é que essa briga ocorre sem autoconfiança, pois já não confiamos mais em nós, pois sabemos que somos capazes de nos trair a qualquer momento. Você confiaria em alguém que lhe trai constantemente? Provavelmente não, principalmente se esse alguém for você mesmo.

Ser coerente não é fácil, nem simples, mas também não é impossível. Sem cultivar nenhuma utopia, sabemos que nem sempre será fácil. Seremos totalmente coerentes devido ao poder de algumas circunstâncias. No entanto, observe atentamente a si mesmo para que a exceção não vire uma regra e o preço não se torne alto demais. Mahatma Ghandi dizia que o poder de um ser humano pode ser medido na proporção de quanto ele consegue sustentar sua coerência, sem se culpar! Eis aqui um grande desafio, uma meta. Talvez seja distante por ora da maioria de nós, mas jamais deverá deixar de ser um referencial a ser alcançado, sob pena de perdermos a nós mesmos. Creio que valha à pena pensar um pouco a respeito.

À propósito, você se considera uma pessoa coerente?

Anúncios

19/01/2015 - Posted by | Comportamento

1 Comentário »

  1. Muito bom. Grato. Guilherme

    Curtir

    Comentário por Guilherme Seabra | 20/01/2015 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: