PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Dicas de Gorjetas

tips3O termo TIPS (gorjetas em inglês) é a abreviatura das iniciais “To Insure Proper (ou Prompet) Service” o que pode ser traduzido como “para garantir um bom serviço”.

Nem todos, no entanto, concordam com a origem desse termo. Segundo o Dicionário Oxford, “tip” era uma gíria utilizada por pedintes e ladrões e o termo “to tip” correspondia a dar. Isso num passado obscuro, século XVII, quando se dizia que nobres jogavam uma moeda de ouro (batizada também de “tip”) para garantir uma passagem segura por entre a população nem sempre tão amigável. Seja como for, dar gorjeta (ou “tip”) tornou-se um hábito que prevê o reconhecimento financeiro de satisfação por um serviço prestado por alguns profissionais e a garantia de que esses mesmos profissionais seguirão oferecendo excelência em serviços.

Em alguns casos, a gorjeta é fundamental para formar a retirada mensal de um profissional cujo salário é insuficiente para o sustento. Dar gorjeta é uma prática diretamente relacionada ao mercado de hospitalidade e turismo e ganhou atenção da etiqueta internacional. Dar ou não gorjeta depende da vontade e disposição de cada um.

O quanto dar é diferente em cada canto do mundo. O que vale aqui nem sempre é verdade acolá. Nesse quesito, são mestres os Estados Unidos e o Canadá cujo percentual de gratificação de serviços atingem 15 a 20%. Um exagero quando comparado a países como a China, o Japão e a Coréia do Sul que não possuem o hábito de gratificar um atendimento ao menos que tenha sido muito, mas muito mesmo, especial. A globalização tem auxiliado essa prática. Hoje, alguns profissionais do Oriente começam a gostar desse dinheiro extra no orçamento. Mesmo assim, deve ser realizado de maneira discreta.

DICAS GERAIS DE GORJETA PARA CADA SERVIÇO

Como são os Estados Unidos aqueles que ditam as regras, vão aqui as dicas da terra do Tio Sam para diferentes serviços relacionados ao turismo, levando em conta que dar e o quanto dar é uma decisão somente sua.

NO AEROPORTO

Carregadores de Bagagem: US$2 (dois dólares) por bagagem ou mais, se a bagagem tem peso extra. Se ajudar no check-in, uns dois dólares a mais (no total).

Motoristas de carrinhos elétricos (que levam passageiros de um terminal ao outro, por exemplo): US$2 a US$ 3 por passageiro.

Pessoas que conduzem cadeirantes: se é do portão de embarque à entrada da aeronave ou vice-versa, não se costuma dar gorjetas. No caso de conduzir a cadeira de rodas do balcão do check-in ao portão de embarque/Avião ou do portão de embarque/avião até a esteira de bagagem, a coisa muda de figura e é de bom tom dar US$ 5 (cinco dólares) como gratificação. Se o serviço for ainda mais extenso (como no caso de conduzir de um terminal a outro do aeroporto) e o atendimento gentil e prestativo acrescente mais dólares (algo como US$10 a US$ 20) principalmente se nesse caso houve um cuidado também com a bagagem.

Comissários de bordo e pilotos de pequenas aeronaves: não se dá gorjetas.

NO TREM

Ainda pouco acostumados a viagens que incluam o transporte ferroviário, as dicas para os brasileiros são muito importantes.

Garçons e atendentes de restaurantes e bares devem receber 15% de gratificação sobre a conta. No caso de refeições incluídas, imaginar um valor provável de despesa e calcular também 15%.

Carregadores de malas: US$ 1 (um dólar) por bagagem

Responsáveis pelo vagão (atendentes de serviços de vagões dormitório): US$ 5 (cinco dólares) por passageiro por dia.

TRANSPORTE TERRESTRE

Do/para o aeroporto (ground transportation)

Se pegar táxi, limusine, shuttle (pago) ou serviço de van, recomenda-se uns 15% do valor final da corrida. Pode-se acrescentar um pouco mais se o motorista auxiliou com a bagagem, se fez paradas extras a seu pedido. Alguns serviços de limusines no exterior já incluem a gorjeta: é bom confirmar.

Serviço de Shuttle gratuito (de um hotel que vem apanhar o passageiro no aeroporto, por exemplo): US$ 1 a US$2 (um a dois dólares) por mala, caso o motorista auxilie no colocar/retirar bagagem.

NO HOTEL

Alguns hotéis incluem no valor da hospedagem uma taxa de gratuidade que deverá ser compartilhada com todos os prestadores de serviço daquele meio de hospedagem. Ou seja, a gorjeta já está incluída e gratificações extras somente se forem de sua vontade.

No geral:

Serviço de valete (processo de estacionar veículo): não é comum a gorjeta a quem estaciona seu carro. Mas àquele que vai buscar o seu carro. De US$ 1 a US$ 3

Capitão-porteiro (serviço de recepção na porta do hotel): se ele consegue para você um taxi (US$ 1 a US$2). Se ajudar com a bagagem (US$1 por mala). No caso de levar a bagagem ao quarto o valor dobra. E se der boas dicas e orientações sobre restaurantes, programas noturnos, explicações de caminhos e destinos sugere-se uma gratificação de US$ 5 (cinco dólares)

Mensageiro: de US$ 1 a US$ 2 por mala se ele levar a bagagem até o quarto. Dê a gorjeta tão logo ele finalize as explicações sobre o uso dos equipamentos da habitação. Se ele levar a bagagem da entrada do hotel ao balcão da recepção, reserve a gorjeta pelo responsável por levar as malas ao quarto. Mais gorjetas, apenas de prestar informações extras.

Recepcionista: raramente se dá gorjetas a esse profissional. A menos que ele preste algum serviço especial encontrando soluções para um early check-in ou um late check-out. Mas é raro.

Concierge: esse profissional que costuma realizar reservas em restaurantes normalmente impossíveis de serem agendados ou na obtenção inesperada de ingressos para shows lotados merece gorjetas entre US$ 5 a US$ 10 por serviço realizado.

Mordomo de andar (butler): U$ 5 a US$ 10 por serviço ou US$ 50 a US$ 100 por dia hospedado.

Room Service: adicionar um dólar se o serviço de quarto já estiver incluído. Se não estiver, em torno de 10 a 15% sobre o valor do pedido.

Solicitação de serviços extras: o pedido de um travesseiro a mais ou de um ferro de passar, sugere a gorjeta de US$ 1 por item pedido. No mínimo, devem-se dar dois dólares.

Serviço de quarto: entre US$ 3 ou US$ 5 dólares por dia para a camareira. Se houver interesse, deve-se gratificar diariamente uma vez que as camareiras trabalham em turnos e nem sempre será a mesma profissional a atendê-lo.

Profissional do SPA: Os serviços realizados normalmente incluem um percentual de 18%.

Profissional da Piscina ou da Ginástica: Nada, a menos que seja solicitado algum item especial como, por exemplo, uma cadeira extra ou boias para crianças. Assim, deve-se dar de US$ 2 a US$ 5. Se pedir para reservar a mesma cadeira de sol todos os dias, dar US$ 2 a US$ 3 por cadeira por dia.

PASSEIOS TERRESTRES (TOURS)

Os valores cobrados normalmente incluem a gorjeta de 10 a 15% para o guia de Turismo. A decisão de valores de gratificação são bem pessoais. Normalmente, para um passeio de meio dia, incluem-se US$ 1 a US$ 2. Para o dia todo: US$ 3 a US$ 4. Para o passeio de uma semana: US$ 5 a US$ 10. Se o tour for privativo, gratifica-se normalmente mais.

Se o motorista auxiliar com as bagagens, US$ 1 a US$ 2 por mala.

NOS NAVIOS

Muitos cruzeiros usam a política de não dar gorjeta. Outros sugerem um valor num envelope a ser colocado o dinheiro para cada profissional no final do passeio. No geral, reserve US$ 20 por dia. Os serviços que requerem mais gorjeta são o de garçom e atendente de cabine (Pense em algo como US$ 3 para cada profissional por pessoa).

Atendentes de bar requerem algo entre 15% do valor do serviço.

NOS RESTAURANTES

Garçom (garçonete): 15 a 20% da conta.

Restaurante self-service: nada, somente se tiver algum serviço, e se a pessoa que o atende repõe constantemente a bebida e leva à mesa parte da sua refeição.

Take-out food (para casa): somente se tiver excelente serviço, ou seja, o garçom/responsável empacotar a comida adequadamente. Nesse caso, dar de US$1 a US$2 ou 10% do total da conta.

Drive through: nada.

Nos cafés da manhã: se estiver incluído na tarifa do quarto, estime o valor total de despesa e, se tiver um bom serviço, considere dar gorjeta de 15 a 20% do valor estimado.

Barman ou atendente de bebidas: dê de 15 a 20% do valor total da conta. Para drinques gratuitos normalmente oferecidos em Las Vegas, dê US$1 ou US$2. Se o serviço de bar acontecer separadamente antes da refeição, gratifique antes de ir à mesa.

Sommelier ou steward de vinhos: 10% do valor gasto com o vinho.

Cover charge (tarifa adicional no serviço de bar): não há necessidade de gorjeta se já é previamente cobrada

Cumim: nada, exceto se ele o ajudou a limpar uma desastrosa situação causada por você ou um dos seus. Nessa caso: US$1 ou US$2.

Maitre: nada, a menos que ele obtenha uma mesa especial num restaurante praticamente impossível de se obter lugar sem reservas. Nessa caso, US$5, US$ 10 ou mais.

Chapelaria: US$1 para o responsável

Toiletes: US$1 para o responsável pela limpeza

Músicos ou cantores que chegam à mesa: não se gratifica, a menos que seja solicitado uma canção especial: US$ 2 ou US$3.

Músicos no lounge: De US$ 1 US$5

Contas separadas: pode-se pedir para ampliar a gratificação para até 18% do valor da conta nesse caso.

Anúncios

03/06/2015 - Posted by | On The Road

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: