PrimeLife (Ano V)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Estes hobbies deixam seu cérebro mais rápido e inteligente.

introvertidoTodas as partes do nosso corpo envelhecem, inclusive o cérebro. Entretanto, neurocientistas descobriram que é possível atrasar esse processo.

Em alguns casos, é possível até reverter o envelhecimento do cérebro através de atividades específicas.

Um dos melhores jeitos de fazer isso é através de hobbies, ou seja, atividades que nos deem prazer. Aqui estão alguns exemplos que a ciência destaca.

  1. Leia qualquer coisa que você goste

Não importa se você gosta de jornais ou prefere histórias em quadrinhos.

Ler estimula o crescimento de neurônios à medida em que nós absorvemos informações. Isso porque a leitura ativa partes do cérebro ligadas à resolução de problemas, identificação de padrões e interpretação de linguagem e sentimentos.

Além disso, ler estimula a memória. E até mesmo quem lê muito rápido tem benefícios: a leitura dinâmica ajuda a aumentar as sinapses, já que o cérebro precisa processar informações rapidamente.

Quanta coisa, né?

E olha que boa notícia: enquanto você lê este texto, seu cérebro já está ficando um pouquinho mais jovem,

  1. Aprenda a tocar um instrumento musical

Tocar um instrumento aumenta o volume de matéria cinzenta e faz conexões neurais entre os dois hemisférios do cérebro.

Por esta razão, o aprendizado musical precoce permite que as crianças melhorem em diversos aspectos, da matemática ao desenvolvimento de pesquisas.

De uns tempos para cá, os cientistas têm percebido que os benefícios não são só para as crianças. Adultos de todas as idades podem evoluir com a música.

E não se preocupe se você não quer tocar violão, teclado, saxofone ou bateria. A voz também é um instrumento e qualquer pessoa pode praticar.

  1. Pratique exercícios regularmente

Atividades físicas produzem a proteína BDNF na corrente sanguínea.

Como o sangue viaja através do cérebro, as células absorvem esta proteína que é responsável pelo aumento de memória e foco.

Uma das experiências mais interessantes nesse sentido foi um teste de memória aplicado em dois grupos. Um grupo se exercitou antes do teste e o outro não.

Os resultados do teste do grupo que se exercitou foram esmagadoramente melhores. Os participantes foram capazes de se concentrar nas fotos e lembrar delas após um momento de espera.

  1. Aprenda um novo idioma

Várias áreas do cérebro são usadas para entender um som, dar significado a ele e formular uma resposta.

Pessoas bilíngues têm mais massa cinzenta na área responsável por idiomas e desenvolvem a habilidade de se concentrar em mais de uma tarefa ao mesmo tempo.

Em experimentos, mais uma vez os cientistas começaram observando as crianças. Aquelas que cresceram falando mais de um idioma em casa ou na escola mostraram mais atividade nas partes do cérebro ligadas ao raciocínio, planejamento e memória.

E, novamente, as pesquisas atuais apontam que esses benefícios se aplicam a pessoas de qualquer idade.

  1. Aposte na aprendizagem “cumulativa”

Aprendizagem cumulativa é definida como o processo de adicionar novas camadas de informações sobre algo que já sabemos.

Difícil de entender? Bom, aí vai um exemplo bem prático: a matemática.

Nela, crianças aprendem primeiro as operações fundamentais. Em seguida, aprendem como usar essas operações para resolver problemas. Depois aprendem álgebra, e assim por diante.

As pesquisas mostram que se a gente continuar exercitando essas aprendizagens, podemos aguçar a memória, melhorar nossa resolução de problemas e evoluir nas atividades relacionadas à linguagem.

  1. Exercite seu cérebro com jogos e quebra-cabeças

Nosso cérebro é muito semelhante a computadores e músculos.

Quanto mais informações inserimos nele, mais funções ele pode realizar. E quanto mais ele é exercitado, mais forte fica.

Inclusive, “plasticidade cerebral” é um termo usado para se referir às novas conexões que são continuamente criadas quando nos forçamos a absorver informações, raciocinar e lembrar de algo.

Palavras cruzadas, atividades de pensamento dedutivo, jogos estratégicos como o xadrez ou até mesmo alguns jogos de vídeo, forçam o cérebro a receber novas informações e fazer novas conexões.

  1. Pratique meditação ou yoga

Meditação já deixou de ser vista como “aquilo que os budistas ou monges fazem”.

A ciência mostra que quem medita tem mais foco e controle sobre os pensamentos, mesmo quando não está meditando.

Nos idosos, a meditação ajuda a manter uma quantidade maior de massa cinzenta. Já as crianças que têm problemas de comportamento costumam melhorar bastante quando começam a meditar.

Pelo jeito, a meditação é ótima para todas as idades. Inclusive, já mostramos neste post o que acontece no cérebro de quem medita. Os benefícios são inúmeros!

Aliás, todos os 7 hobbies que citamos são fáceis de incorporar no dia a dia. E nada melhor do que cuidar do cérebro enquanto você faz algo prazeroso, não é mesmo?

Agora, mãos à obra.

01/09/2016 - Posted by | Bem Estar, Meditação, Saúde

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: