PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Ser paciente em um dia de raiva pode evitar cem dias de tristeza

ser-pacienteSer paciente não é ser frágil nem covarde. Às vezes é muito melhor guardar silêncio e aquietar a raiva do que perder tudo em um momento de ira descontrolada. Porque a paciência é a virtude dos corações tranquilos, capazes de entender que ser prudente em um dia de raiva pode evitar cem dias de tristeza. 

Todos já experimentamos momentos assim. De fato, às vezes habitamos o “epicentro” de entornos muito exigentes que colocam à prova a nossa capacidade de resistência e essa habilidade que devemos ter como bons gestores emocionais. A ira é como um gatilho que dispara quando perdemos o controle e que, longe de descarregar nossas emoções, costuma trazer efeitos secundários que ninguém deseja.

Aprenda a ser paciente, a acalmar a raiva, a amarrar a ira ao laço do entendimento e da compreensão para perceber que a raiva não soluciona nada, porque podemos perder tudo.

Na hora de falar dessas duas virtudes, que são o silêncio e a paciência, parece que estas dimensões se associam mais à passividade, a quem é incapaz de reagir. Não devemos vê-lo assim. O silêncio sábio que não agride e é paciente permite acalmar a mente para agir com maior equilíbrio, com mais assertividade e moderação.

Os bons gestores emocionais aprendem cedo que dois dos inimigos mais complexos com os quais devem lidar são sem dúvida a ira e a raiva. Além disso, eles se relacionam com diversas mudanças fisiológicas que intensificam ainda mais a sensação negativa e de ameaça. Por isso, na hora de controlar um inimigo, a melhor coisa é conhecê-lo.

Conhecendo um inimigo comum, a ira

Existem pessoas que se zangam com mais ou menos frequência. A razão dessas diferenças individuais poderia ser explicada por uma tolerância menor à frustração, ou inclusive por determinados indicadores genéticos.

A ira surge no nosso cérebro por causa de um leve desequilíbrio entre a serotonina, a dopamina e o óxido nitroso. Tudo isso pode fazer com que existam pessoas com maior tendência a explosões de ira e raiva.

Segundo um interessante artigo publicado no “The New York Times” pelo psiquiatra Richard Friedman, a ira pode se mostrar também como resultado de uma depressão encoberta.

Uma revolta não controlada, que não é racionalizada ou administrada de forma adequada, pode derivar em frustração e mal-estar. Quando a ira inunda o cérebro por causa do efeito dessa química neuronal acontecem diversas mudanças fisiológicas que vão incrementar ainda mais a emoção negativa. A raiva galopa de forma descontrolada.

Não devemos esconder a revolta, e nem deixar que se transforme em um ataque de raiva. É preciso compreendê-la e canalizá-la de forma adequada para que não asfixie, para que não machuque nem procure vítimas sobres as quais projetar a raiva.

Paciência, calma e conduta assertiva para tratar os aborrecimentos

Desconfie de alguém que diga que “ele ou ela não fica bravo nunca”. Todos passamos por injustiças, ouvimos palavras tolas e comentários tão injustos quanto ofensivos.

Agora, antes de deixar que a irritação atue como o isqueiro que acende o fogo da raiva, é preciso refletir alguns momentos sobre estas dimensões.

Dê um nome ao que o aborrece. Não fique só com as sensações, com esse desconforto que fica virando o estômago e trava a sua mente. Descreva em palavras concretas o que o incomoda.

Procure a calma por alguns instantes, feche-se no seu “palácio de pensar”. É um espaço tranquilo e sereno que só pertence a você, visualize um lugar onde você deixe de fora a raiva e as emoções negativas para se trancar com “a razão”. Pense agora qual é a melhor opção diante da aquilo que o incomoda.

Expresse de forma assertiva a razão da sua chateação. De nada serve “engolir” aquilo que nos prejudica, porque os aborrecimentos não se guardam sob a cama, se expressam em forma de palavras respeitosas para evidenciar com clareza o que nos fere, o que não queremos.

Controle, reestruture e mude de cenário. Uma das melhores formas de administrar a revolta e a raiva é controlar aspectos como a respiração ou inclusive os processos mentais capazes de potencializar ainda mais a emoção negativa. Não procure culpados, desligue o ruído mental e os pensamentos irracionais.

Às vezes uma coisa tão simples como caminhar, respirar fundo e procurar um ponto visual no horizonte para descansar a mente e desligar o interruptor da irritação pode nos salvar de todos esses alfinetes externos que tanto abundam no dia a dia.

É preciso se lançar no mundo com o coração tranquilo, conhecendo os próprios limites, e sabendo que haverá momentos ruins, sem dúvida, mas os bons momentos abundam mais e são a nossa razão de ser…

 

 

Anúncios

28/11/2016 Posted by | Comportamento, Psicologia | Deixe um comentário

Qual é o sentido da vida?

img_2075Oscar Wilde afirmou que viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existe.

É uma afirmação um tanto ácida mas interessante de ser pensada, existe de fato uma diferença grande entre viver e existir.

Existir não foi uma opção tua você nasceu e está aqui, viver está relacionado com a intensidade, com os valores que você vai abraçar para construir a história da tua vida, tem haver como se você vai tomar o rumo da sua vida nas tuas mãos, o remo nas mãos, ou se você vai deixar o barco à deriva, tem haver com qual vai será a tua resposta para a famosa pergunta qual o sentido da vida?

Será que existe uma resposta?  

Será  que existe um sentido?

Eu gosto de uma afirmação do Nietzsche que diz assim: a questão não é qual o sentido da vida, a questão é quantos sentidos você dará a sua, assim mesmo no plural, a vida é complexa, às vezes complicada e é difícil responder isto de uma maneira só, nós mudamos, temos momentos distintos e precisamos sim aprender a questionar os rumos os sentidos que nos damos para a nossa vida, como conta a história do livro “O Velho e o Mar” que fala um pouco sobre isto.

Um Velho Pescador que decide mostrar para os mais jovens que ele de fato é muito bom,  e diz que ele vai pescar o maior de todos os peixes, ele consegue, depois de quase morrer, ele consegue,  pega um peixe tão grande que ele não consegue colocar dentro do barco,  amarra o peixe do lado de fora e começa o seu caminho de volta para casa, quando ele chega e vai mostrar o seu troféu ele não seu deu conta que no caminho o seu peixe foi devorado por outros predadores,  e o que ele tem agora é apenas o esqueleto daquilo que um dia foi um grande peixe.

Tem haver com sentido, tem haver com o seguinte,  quais lutas que valem  a pena eu entrar, qual é o desgaste que vale a pena determinadas coisas que eu desejo, que eu quero, eu preciso questionar sim tudo aquilo que eu desejo, tudo aquilo que eu sonho porque existem alguns sonhos que se virarem realidade, a gente pode na verdade viver tristes e duros pesadelos.

Questione os seus sentidos e questione os seus rumos para que a sua vida tenha um significado bonito, e para que tua existência tenha de fato vários sentidos, e que em todos eles haja afeto e amor.

A vida é rápida, Mario Cortella diz “a vida já é curta, mas que ela não seja também pequena”.

Coloque as pessoas nos seus planos, coloque pessoas nos seus sentidos, conecte o seu coração a outros corações porque isto de fato é o que vale a pena na nossa vida.

Nos leitos terminais as pessoas não reclamam nem o carro que não compraram, nem a casa que não tiveram, nem a viagem que não fizeram, as pessoas sentem falta dos abraços, e dos beijos, que não receberam e que não foram dados.

Que o nosso sentido, que o nosso rumo seja sempre em direção as outras pessoas, porque é no outro que eu me reconheço, porque é no outro, através do outro que eu me torno um ser humano mais completo, mais bonito, e com uma existência com sentido.

25/11/2016 Posted by | Pensamentos, Reflexões | Deixe um comentário

Fardo

img_7910Deus não te dá um fardo que você não possa carregar. 

Se Ele te deu é porque Ele sabe que você aguenta.

25/11/2016 Posted by | Pensamentos, Reflexões | Deixe um comentário

Eu quero… quero muito.

L021Eu quero ser casa quando tudo for chuva lá fora.

Quero ser calmaria quando a tempestade parecer não ir embora.

Quero o mundo com você, mesmo que vejamos sempre o mundo em tonalidades diferentes.

Quero a cama quente, o sorriso largo, suas coisas bagunçadas em meio as minhas nem sempre tão arrumadas assim.

O mais fácil não nos constitui e o mais óbvio não nos compreende.

Somos a ousadia das mãos unidas, mesmo que ninguém possa ver.

Recoste tua cabeça em meu ombro, repouse teu olhar no meu.

A leveza nos convida e nos reconfiguramos no desconhecido do que descobrimos a cada dia.

Não sei se é tombo, se é vôo, se os dois… mas temos asas, temos vontade e temos uma a outra. O resto é história do que ainda virá.

Eu quero… quero muito.

 

23/11/2016 Posted by | Poesia | Deixe um comentário

Krug Brut Blanc de Blancs Champagne Clos du Mesnil 2002

krug-champagneA lovely, lacy Champagne, with ripe apricot, fennel seed and espresso aromas.

This caresses the palate with a finely detailed mousse and expansive flavors of pineapple pâte de fruit, toasted brioche, fleur de sel and grated ginger.

Long and chalky on the finish, this is a prima ballerina, showing power cloaked in grace.

Disgorged winter 2015. Drink now through 2032

23/11/2016 Posted by | Bebidas | Deixe um comentário

Why Can’t We Live Together

Why Can’t We Live Together  na performance de Steve WINWOOD & Carlos SANTANA.

Por que não podemos viver juntos?   (We Can’t We Live Together)

Diga-me por que, me diga porque, me diga por que Por que não podemos viver juntos?

Diga-me por que, me diga por que

Por que não podemos viver juntos?

Todo mundo quer viver juntos

Por que não podemos ficar juntos?

Sem mais guerras, mais guerras, não mais guerra Basta um pouco de paz neste mundo Não mais guerra, não mais guerra Tudo o que queremos é um pouco de paz neste mundo Todo mundo quer viver juntos Por que não podemos ficar juntos?

Não importa, não importa a cor

Você ainda é meu irmão

eu disse, não importa, não importa a cor Você ainda é meu irmão Por que não podemos ficar juntos?

Todo mundo quer viver

Todo mundo tem que ficar juntos

Todo mundo quer viver

Todo mundo está indo para estar juntos

Temos que viver juntos

Confiram:

12/11/2016 Posted by | Songbook | Deixe um comentário

My Way

01/11/2016 Posted by | Songbook | 1 Comentário

Há uma indisfarçável e sedutora beleza.

maturidade1Há uma indisfarçável e sedutora beleza
na personalidade de alguns homens
que hoje estão na idade madura,
eles são mais inteligentes, vividos,
charmosos, eloquentes.
Homens mais amadurecidos têm maior
desenvoltura no trato com as mulheres,
sabem reconhecer as suas qualidades,
são mais espirituosos, discretos, 
compreensivos e mais educados.
São homens românticos, interessantes
e atraentes pelo que possuem na sua forma de ser,
de pensar, de viver,
e na forma de encarar a vida.
São mais poéticos, mais sentimentais,
mais emocionais
e mais emocionantes.
Zelia Gattai

01/11/2016 Posted by | Pensamentos, Reflexões | Deixe um comentário

Os mandamentos para apreciar os diversos tipos de cerveja

cerveja-03Todos nós sabemos um pouco sobre o que fazer para que a cerveja seja apreciada como se deve. Estar na companhia de bons amigos e em um ambiente caloroso é essencial.

Apresentamos 10 dogmas de apreciação de cerveja para os que desejam ir a fundo nessa arte de degustar essa bebida com mais de 8000 anos de existência, que esteve presente e marcou momentos importantes da história da humanidade (principalmente as festas).

  1. 1. A cerveja não gosta de dividir atenção: Evite fumar, tomar café ou usar perfume no momento da degustação, pois atrapalham a percepção do aroma. Um copo d’água ou miolo de pão são bons para limpar a garganta.
  2. A ordem das cores dos tipos de cerveja não é aleatória: Ao degustar variados tipos de cerveja, a ordem é sempre da mais clara para a mais escura. As claras são mais leves e fracas na porcentagem de álcool e as escuras são o oposto. As cervejas com mais álcool do mundo são as escocesas, chegando a porcentagens de 60%.
  3. O tamanho do colarinho conta: Alguns preferem com mais, outros com menos. O colarinho ideal deve ter de 2,5 a 3 cm, e cumpre o papel de preservar a temperatura e o aroma da cerveja. Recomenda-se que, ao servir a bebida, o copo seja inclinado a 45 graus, indo, progressivamente, à posição vertical.
  4. Escolha bem seu copo: Cada tipo de cerveja tem um copo específico para assegurar a conservação de seu aroma e gás característicos e para contemplação do corpo da bebida. 
  5. Não tenha pressa: Ao degustar uma cerveja, deixe-a passar por diferentes partes da língua, permitindo a percepção de diferentes sabores, de acordo com a sensibilidade de cada região (salgado, doce, ácido, amargo). Enquanto isso, respire para ajudar a sentir os aromas de forma mais acentuada. Depois disso, perceba qual sabor mais se destacou.
  6. Aprecie do início ao fim: O sabor dos variados tipos de cerveja varia do início ao fim da degustação. O sabor final pode ser a impressão que ficará da cerveja.
  7. Cerveja demais = sabor de menos: Na arte de apreciar a cerveja, não se pode exagerar na quantidade, pois isso diminui a sensibilidade do paladar e fica mais difícil notar as peculiaridades de cada tipo.
  8. Tome e dê notas: Ande com papel e lápis, para escrever os principais pontos notados nos tipos de cerveja provados.
  9. Dê uma segunda chance: Devido à influência de tantos fatores externos na percepção do sabor da cerveja, talvez você não a aprecie de primeira, se quiser ter certeza, tente outra vez, em um outro dia.
  10. Divirta-se: Apesar de a apreciação de cerveja ser algo sério e complexo, cabe lembrar que deve fazer parte de um momento de diversão, então, para a experiência ser completa, divirta-se!

01/11/2016 Posted by | Bebidas | Deixe um comentário