PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

O “pão na chapa” italiano

bruschettaA bruschetta é a mais pensada para entradas italianas! Esse mundo da gastronomia reserva muito mais que pão!

Quer ganhar uma aposta facilmente? Peça para alguém pensar em uma entrada italiana e diga que vai adivinhar. Em 99,9% dos casos, a pessoa vai pensar nas bruschettas.

 As famosas “torradas” de pão italiano com antepastos têm origem na parte central da Itália. Ela se espalhou tão rapidamente pelas cidades ao redor que não se sabe dizer ao certo se nasceu na região do Abruzzo ou do Lazio.

Como em toda a Itália, os grandes pães rústicos (que aqui chamamos de pães italianos) sempre fizeram parte do dia a dia das pequenas comunas locais. Com a dificuldade de transporte que tinham no passado, por serem áreas mais isoladas, os pães ficavam guardados em caixas de madeira por vários dias a fio.

Quem já comeu o pão do dia seguinte sabe qual o que acontece: fica duro… Será que é por isso que os pães italianos são sempre duros por aqui? Mas isso não vem ao caso. Para amolecê-los, o único jeito era cortar em fatias e levar ao forno, onde ganha também em crocância. É daí que vem o nome bruschetta – “bruscare” em italiano significa “torrar”.

Um algo a mais:

Todo mundo gosta de torrada, mas não é verdade que elas ganham um toque especial se forem grelhadas com um pouco de manteiga? Em vez da nossa manteiga, os italianos esfregaram alho cru nas fatias, e o hábito se popularizou.

E por que não incrementar ainda mais? Certo dia alguém jogou uns tomates picados. Eles aqueceram, ganharam certa doçura e espalharam pelo pão um sabor que casou muito bem. Não demorou para surgir uma receita e uma tradição.

A verdadeira bruschetta italiana tem tomate, manjericão e azeite. Outras versões que já se tornaram muito típicas na Itália são as de berinjela e pimentões. Nenhuma das duas, porém, leva temperos, pimentas, queijos e outras famosas invencionices do mundo moderno.

Saiba como não errar:

Confira os ingredientes ideais de uma boa bruschetta:

– Pão: tipo italiano, sem sal (daqueles rústicos, de fermentação natural). A fatia tem em média 8 cm de diâmetro (espaço entre os dedos indicador e polegar esticados) e 1,5 cm de espessura (um pouco mais que um celular).

– Alho para “untar” o pão: deve ser cru e cortado ao meio. Você pode esfrega-lo no pão antes ou depois de torrá-lo, mas resista à tentação e não coloque o alho na bruschetta.

– Tomate: de preferência tomates italianos bem maduros, cortados em cubinhos sem pele e sementes.

– Azeite: azeite de oliva extra virgem da melhor qualidade. Encha um pote sem dó, pois será usado para banhar os tomates e, depois, para finalizar a bruschetta.

– Sal: Só uma pitada, o mais simples possível.

– Manjericão: somente as folhas, sem os talos – escolha as mais frescas, de cor verde escura.

Bom apetite!

 

Anúncios

26/05/2015 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário

Salada Original

salada originalAs temperaturas altas pedem uma boa salada levinha para aplacar a sensação de calor, mas nem por isso elas precisam ser tradicionais e sem graça, confira a receita que leva ovos pochê e tomate assado!

Ingredientes:

Tomate assado:

5 unidades de tomate holandês ou 10 de tomate cereja, cortados ao meio

1 colher (chá) de açúcar mascavo

1 colher (chá) de sal

2 ramos de tomilho fresco

3 colheres (sopa) de azeite virgem

2 unidades de avocado maduro

1 maço de rúcula

½ maço de alface americana

Ovos poché:

3 ovos

200ml de vinagre

Molho:

1 colher (chá) de páprica doce

6 colheres (sopa) de azeite extra virgem

½ xícara (chá) de iogurte natural

1 colher (sopa) de limão tahiti (apenas o suco)

Sal a gosto

Modo de preparo

1. Tomates assados: pré-aqueça o forno a 180°C. Espalhe as metades dos tomates sobre a assadeira e polvilhe o açúcar e o sal sobre elas. Regue com azeite e coloque os ramos de tomilho dentro da assadeira.

2. Leve para assar por 20 minutos ou até dourar levemente.

3. Lave e seque as folhas de rúcula e agrião.

4. Ovos pochê: Coloque 700ml de água em uma panela pequena. Leve ao fogo até ferver. Quando ferver, adicione o vinagre. Diminua o fogo e quebre um ovo na água. Não mexa.

5. Quando o ovo estiver inteiro esbranquiçado, mas com a gema mole, retire-o com uma escumadeira da água quente e mantenha em água fria até a hora de servir.

6. Molho: Aqueça o azeite no microondas por 10 segundos. Misture a páprica e misture bem. Espere esfriar e junte o iogurte natural e o suco de limão. Tempere com sal a gosto.

7. Descasque, descarte o caroço e corte o avocado em meia lua.

8. Aqueça um pouco de água e mergulhe os ovos pochés nessa água para aquecer antes de montar a salada.

9. Monte a salada com as folhas, tomates assados, fatias de avocado e o ovo pochê. Regue o molho e sirva com torradas.

Rendimento: 6 porções

Tempo de Preparo: 1 hora

Dificuldade: Fácil

07/02/2014 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário

Salada Juliana

Salada_JulianaConfira a receita dessa deliciosa salada, super leve e refrescante, ideal para quem quer se alimentar de forma saudável e saborosa

Ingredientes

½ maço de alface, cortado em tiras

1 unidade de tomate, picado em cubinhos

1 unidade de cenoura, ralada

100g de palmito picado

1 xícara (chá) de batata palha

½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado grosso

½ xícara (chá) de bacon (em cubinhos, frito na sua própria gordura)

Molho:

8 colheres de sopa de óleo de milho ou azeite

1 colher de sopa de mostarda amarela ou dijon

3 colheres de sopa de vinagre de vinho branco

1 colher de sopa de mel

Sal a gosto

Modo de preparo

1. Corte a alface em tiras, o tomate e palmito em cubos pequenos e rale a cenoura. Reserve.

2. Corte o bacon em cubinhos e frite-os em fogo baixo (sem adicionar gordura), até dourar. Retire o excesso de gordura com papel toalha.

3. Misture com um garfo os ingredientes do molho por 1 minuto.

4. Na hora de servir a salada, misture todos os ingredientes e, por último, a batata palha – mas somente na hora de ir para a mesa, para não murchar!

Rendimento: 4 porções

Tempo de preparo: 25 minutos

Dificuldade: fácil

14/11/2013 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário

Risoto Diferente

risoto diferenteUm prato saudável não precisa nem de longe ser sem graça, exemplo disso é risoto simples e super colorido de quinoa com abóbora e brócolis

Ingredientes

1 colher (sopa) de azeite extra virgem

½ unidade de cebola picada

1 dente de alho

1 xícara (chá) de quinoa em grãos

1 ½ xícara (chá) de abóbora japonesa ou seca, cortada em cubos médios

2 xícaras (chá) de caldo de legumes ou de frango

½ maço de brócolis de sua preferência, em buquezinhos

½ xícara (chá) de queijo minas fresco ralado

Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo

1. Aqueça levemente uma panela e adicione o azeite extra virgem. Junte a cebola, o alho e uma pitada de sal.

2. Adicione a abóbora e refogue por mais alguns minutos.

3. Junte a quinoa e o caldo. Tempere a quinoa e caldo com um pouco de sal e pimenta do reino.

4. Com o fogo baixo e a panela destampada vá cozinhando, mexendo sempre até a quinoa ficar macia.

5. Quando os grãos da quinoa estiverem macios, junte os buquezinhos de brócolis, o queijo ralado e cozinhe com a panela tampada por 2 minutos em fogo baixo.

6. Misture tudo e ajuste o sal e pimenta.

7. Sirva imediatamente.

Rendimento: 4 porções

Tempo de Preparo: 40 minutos

Dificuldade: Fácil

20/09/2013 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário

Tagliatele ao limone com presunto cru

tagliatelleProcurando um prato original de massa? Misture presunto cru, aspargos e limão sicialino para uma receita especial, simples e muito saborosa

Ingredientes

7 unidades de aspargos verdes, cortados em pedaços de 2cm

150g de presunto cru fatiado

500ml de creme de leite fresco

1 limão siciliano, raspas

1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado na hora

400g de tagliatelli

Sal, pimenta do reino e noz moscada raladas na hora

Modo de preparo

1. Coloque uma panela média com água para ferver. Quando ferver, adicione uma colher de sobremesa de sal. Cozinhe os aspargos por 1 minuto e em seguida mergulhe-os em uma tigela com água gelada.

2. Coloque uma panela grande com água e sal para ferver. Quando ferver, cozinhe a massa de acordo com o tempo da embalagem.

3. Em uma panela, coloque o creme de leite fresco e leve ao fogo para ferver até reduzir um dedo (sem tampar).

4. Adicione as raspas de limão e o queijo parmesão ralado ao creme de leite. Tempere com sal, pimenta e noz moscada.

5. Quando engrossar levemente, misture o molho com a massa, os aspargos e as lascas de presunto cru. Sirva imediatamente.

Rendimento: 4 porções

Tempo de Preparo: 30 minutos

Dificuldade: Fácil

12/07/2013 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário

Vinhos e Queijos

queijos e vinhosSaber sobre harmonização entre vinhos e pratos já não é novidade. Matérias de gastronomia em jornais, revistas especializadas e blogs e sites da Internet sempre abordam o assunto. A teoria é uma só: o vinho correto valoriza o prato vice-versa. Ela se contrapõe à opinião que alguns ainda adotam de ‘beber qualquer vinho com qualquer prato’. Com a educação do paladar, essa pratica que prejudica inclusive vinhos caros e pratos requintados vem diminuindo e até o velho conceito de peixes com vinho branco e carnes com tinto já deixou de ser totalmente verdadeiro

Embora seja unanime reconhecer que o queijo tem no vinho seu parceiro ideal, a impressão que passa, ao contrário do que acontece com pratos convencionais é que ele deva ser tinto. Talvez uma associação com a época mais fria do ano (tanto quanto os queijos) quando pessoas se reúnem para noites de ‘queijo e vinho’. O fato é que associações enogastronômicas podem até depender da cor do vinho, mas também das suas afinidades e contrastes. É preciso considerar a textura, o sabor e a intensidade dos queijos e nos vinhos os taninos (somente tintos), a acidez, o álcool e o açúcar.

Na dúvida, duas regras básicas podem ser aplicadas para uma combinação correta: 1) quanto mais escura e dura for a pasta do queijo, mais adstringente deve ser o vinho (tintos jovens encorpados); 2) quanto mais cremosa, branca e fresca for a pasta, vinho com mais acidez (brancos de Sauvignon Blanc). Alguns exemplos:

– Queijos frescos com lactose elevada, mas com baixa acidez e sal como a Mozzarella, Brie, Camembert e Ricota, tornam os vinhos mais fortes. Eles se harmonizam melhor com vinhos brancos leves de Chenin Blanc e estilos leves de Chardonnay (jovens e sem madeira). Exceção: Queijo da Serra da Estrela com vinho do Porto;

– queijos italianos como Parmesão, Grana Padano e Pecorino: vinhos tintos locais;

– queijos jovens com elevada acidez e pouco sal como queijos de cabra: vinhos com alta acidez

– queijos com acidez e sal moderados como o Cheddar, o Gruyère e Emmental podem vir acompanhados por vários vinhos, pois sua fruta é realçada. Sugestão: Pinot Noir;

– queijos de pasta azul como o Roquefort, Gorgonzola e Blue Stilton, ricos em sal e acidez, tornam adstringentes vinhos tintos leves. Estes queijos combinam muito melhor com vinhos mais pesados e principalmente doces, como o Porto e vinhos de sobremesa, sempre com teor alcoólico elevado;

– na fondue (de queijo, naturalmente), indispensável um vinho branco seco como Riesling ou de preferencia um suíço Chasselas.

Uma mesa com vários desses queijos provados alternadamente com diferentes tipos dos vinhos citados será uma experiência didática e mais um motivo de assunto para concluir que existe sim ‘um tipo de vinho certo para cada queijo’

08/07/2013 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário

Pasta Fredda com Pomodori e Cipolle

pasta fredda– 480 g de pasta Italiana (curta ou longa)
– 540 g de cebolas
– 720 g de Tomate concassé
– 24 g orégano fresco
– 30 azeitonas pretas
– 36 alcaparras

Modo de preparo
– 1 hora antes do serviço salgar o tomate concassé, deixá-los amolecendo para perder água.
– Cortar as cebolas rodelas, salgar e colocar um pouco de azeite de oliva extra-virgem. Cozinhá-las em forno combinado ao vapor por 45 minutos. Em seguida, tire as cebolas do forno e coloque numa tigela capaz junto à água de cozimento delas.
– Se não tiver forno combinado, refogue as cebolas com pouco azeite e água (até cobrí-las) em fogo baixo até murcharem, reservar com a própria água.
– Junte na tigela os tomates concassé com a agua dos mesmos
– Reserve o orégano fresco bem lavado e seco
– Tire o caroço das azeitonas, cortá-las em dois ou três pedaços e reservá-las.
– Lave e seque as alcaparras.
– Imediatamente antes de cozinhar a massa, misture todos os restantes ingredientes (azeitonas, alcaparras, orégano)
– Regule temperos e complete com azeite de oliva extra-virgem, sem exagerar
– Cozinhe a massa em água salgada até o ponto al dente.
– Junte a pasta fria na tigela com o molho.

Montagem
– Sirva em tigelas individuais ou na própria tigela grande

Observação
– A receita é basicamente uma salada de macarrão. Pode-se usar qualquer tipo de massa, curta ou longa. O segredo e o objetivo desta receita é leveza, portanto, reserve a água de cozimento do tomate, das cebolas e do macarrão: isto permite uma combinação de sabores frescos, reais e verdadeiros.

22/06/2013 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário

Figos ao Vinho Tinto com Mel e Tabacco

figos ao vinho tinto– 16 Figos (com Pele)
– 2,6 ml de vinho tinto
– 666,6 ml de suco centrifugado de uva
– 4 ramas de canela
– raspas de limão verde
– 2,6 g de mel
– 4 g de tabaco triturado em pó

Modo de preparo
– Cozinhar figos com pele em vinho tinto (cobrir até metade dos figos) e suco de uva (cobrir a outra metade dos figos),
canela em rama, a casca de limão e pouco mel entre 20 a 30 minutos dependendo do ponto dos figos e da panela, e virando os figos nomeio do cozimento.
– Reservar a temperatura ambiente (este prato pode ser realizado algumas horas antes sem problemas)
– Picar ½ figo por pessoa (abrir e tirar conteúdo com a colher)
– Preparar caldo com mel, figos sem cascas picados, água e reduzir até obter consistência
– Imediatamente antes do serviço juntar o tabaco triturado em pó muito fina.

Montagem
– Montar os figos em pratos pequenos, condimentar com o molho morno e servir imediatamente
– Acompanhamento com sorvete de creme, biscoito doces ou creme de mascarpone

20/06/2013 Posted by | Gastronomia, Receitas | Deixe um comentário