PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

O Poder da Linhaça

  

Que tal enriquecer sua alimentação com uma semente que ajuda a emagrecer, tem o poder de controlar a diabetes, auxilia no bom funcionamento do intestino, contribui para uma pele mais saudável e ainda faz uma “faxina” nas artérias? Então aposte na linhaça e tire proveito dos seus benefícios.

Na verdade, a linhaça tem em sua composição “gorduras do bem”: as monoinsaturadas e as poli-insaturadas (ômegas 3 e 6). Elas trabalham pela redução do LDL, o mau colesterol, e ainda contribuem para a saúde cardiovascular. Por conta da presença do ômega 3 é que podemos dizer que o alimento limpa as artérias. Tudo porque tem propriedade anti-inflamatória e ajuda a evitar o acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos.

Também podemos dizer que a linhaça é boa aliada das pessoas que querem perder peso. De acordo com o livro “A dieta da linhaça”, escrito pelas nutricionistas Glorimar Rosa, Sofia Kimi e Wânia Lúcia Araujo Monteiro, a semente é bastante eficaz no controle do apetite. A principal razão para isso está nas fibras presentes no alimento, que ocupam bastante espaço no estômago e impedem que ele seja esvaziado rapidamente. Sem contar que as fibras também estimulam a produção de hormônios ligados à saciedade, que avisam ao cérebro que a barriga está cheia.

Quanto mais fibras consumimos, melhor funciona nosso intestino. Por isso a linhaça é tão eficaz nesse sentido. É que o grupo das insolúveis equivale a dois terços do teor de fibras da linhaça e facilita o trabalho do intestino.

As fibras presentes na linhaça também servem para controlar a diabetes. Isso porque elas dão uma força para evitar picos de glicose no sangue. As fibras solúveis e insolúveis, presentes na semente contribuem para redução da absorção do açúcar no intestino.

Os tipos de linhaças

Podemos consumir a linhaça de diferentes maneiras: pode ser o óleo de linhaça, a semente e ainda a farinha. Não dá para falar qual é melhor ou pior. O que importa na hora da escolha é o seu objetivo e de que forma vai usá-la. Se for fazer uma receita de bolo, melhor deixar o óleo de fora. Se precisa aumentar a ingestão de fibras, aposte na farinha. Confira algumas dicas:

A semente da linhaça pode ser encontrada no mercado como dourada ou marrom. A dourada é um pouco mais calórica: 2 colheres de sopa tem 58 kcal contra 55 kcal da semente marrom, mas, por outro lado, apresenta mais fibra e proteína. A semente pode ser consumida em iogurtes, saladas, sucos, vitaminas, além de ser acrescentada à massa de pães e bolos.

Já o óleo de linhaça é amarelado e tem um sabor um pouco amargo. Mas a concentração de gorduras benéficas é muito maior no óleo do que nas sementes e farinha. Por outro lado, não tem fibras. De acordo com estudos, o óleo de linhaça ajuda a diminuir coágulos na corrente sanguínea e alivia condições inflamatórias. Além disso, contribui para a manutenção da massa muscular. Para acrescentá-lo no cardápio, a dica é incluí-lo em saladas ou um prato quente. Um fio já é suficiente. No caso do prato quente, ele pode ser usado como tempero, mas só depois que estiver pronto.

A farinha de linhaça está disponível em três tipos: a marrom integral, a dourada e a marrom desengordurada. De acordo com estudos relatados pelas autoras da obra, todas elas reduzem o índice de massa corporal, afinam a cintura e varrem gorduras dos vasos. A dourada, porém, promove maior redução da pressão arterial. Já a desengordurada é mais eficiente para aplacar a fome. O ideal é consumir 4 colheres de farinha por dia. Nesse caso, ou você pode triturar as sementes em casa ou comprar já pronta em lojas de produtos naturais.

Se optar por triturar em casa, triture a quantidade de semente que for usada no dia. Isso ajuda a conservar as gorduras do bem, que são sensíveis ao oxigênio, à luz e ao calor. Se for comprar as industrializadas, armazene o produto em um recipiente escuro, bem fechado e dentro da geladeira.

É importante frisar que a linhaça não faz milagres. O ideal é manter uma alimentação balanceada, incluindo a semente, e praticar atividade física.

Anúncios

29/09/2011 Posted by | Bem Estar | Deixe um comentário

Glamour e Gestapo

É de deixar qualquer John Le Carré no chinelo, “Dormindo com o inimigo – a guerra secreta de Chanel”de Hal Vaughan, lançado pela Companhia das Letras. As revelações sobre o lado obscuro – nazista e antissemita – de Coco Chanel tem tudo para emplacar em Hollywood. Completa a trinca literária para quem deseja entender a personalidade complexa dessa que foi o maior nome da moda do século 20, que fez fortuna e só sabia contar com ajuda dos dedos.

Para se deliciar da chita à seda com os meandros da vida da mademoiselle, comece com “A era Chanel” de Edmonde Charles-Roux (CosacNaify, 2007, na França pela Éditions de laMartinière), biografia recheada de fatos e fotos que propiciam ótima visão da época e do meio no qual reinou essa diva que até hoje nos fascina.Ainda viva, Edmonde era a amiga jornalista, filha de embaixador da França. O livro foi lançado em 1979, oito anos após a morte da mademoiselle porque Chanel, mentirosa patológica que era, escondia o passado, mudava sua história, como quem troca de calcinha. Detestava tudo que escreviam a seu respeito, a não ser as mentiras que douravam sua pílula…

Depois, mergulhe em “L´Allure de Chanel”(sem tradução para o português), um relato da 1946, em St. Moritz, da própria para a fina pena de um de seus amantes, o acadêmico Paul Morand – colaboracionista dos nazistas como ela, segundo Vaughan – e “ouça” sua voz grossa de cigarro aconselhando sobre moda, vida, homens e seus pensamentos sobre sua solidão e amargura.

O terceiro, “Dormindo com o inimigo”, mexe no vespeiro aonde nenhum outro jamais ousou tocar com tamanho detalhe. Ex-prostituta, Chanel possuía seringa na cabeceira para saciar seu vício noturno de morfina, como fazia a amiga e amante, Misia, que morreu em seus braços. Isso é pouco. Apresenta provas contundentes sobre seu mais vergonhoso segredo. Desfia o caso de dez anos com o bonitão e espião nazista, barão vonDincklage, que a transformou na agente F-7124 da Abwehr (serviço secreto militar alemão), paga durante a ocupação de Paris pelo general Schellenberg, chefe de serviço de inteligência de Himmler, figura chave no Holocausto de Hitler. Um deleite para quem curte espionagem.

O autor, jornalista aposentado, vive em Paris, é expert na II Grande Guerra, tem dois livros sobre o tema não publicados aqui: DoctortotheResistance e FDR´s 12 Apostles, sobre Franklin Delano Roosevelt. Ao escrever sobre o presidente americano, chafurdou nos arquivos de quatro países e topou com o nome de Gabriel Chanel, o que lhe rendeu ideia e substância para este bestseller. Vaughan não é ligado em moda. Nem é essa sua intenção. Existem ao menos 50 livros sobre Chanel no mercado, poucos interessantes como a trinca que citei acima.

Vaughan costurou retalhos, fiou uma lã para lá de áspera. Criou uma urdidura para tecer uma trama que envolve as cúpulas dos Aliados e a dos países do Eixo, resultando em um complicado tecido social, um tweed cheio de nós e pérolas raras comprovadas por farta documentação que ilustra o livro, uma joia que mancha o tão propagado glamour Chanel. Trabalhou com um time de advogados para se precaver da Maison Chanel – o topo do iceberg de empresas que incluem, entre outras, sociedades na editora La Martinière e na Holland&Holland de armas, ambas não citadas no livro – de propriedade dos poderosos Wertheimer, objeto do antissemitismo visceral da trágica e vingativa mademoiselle Chanel.

“Dormindo com o inimigo – a guerra secreta de Chanel”
Autor: Hal Vaughan
Editora: Companhia das Letras
360 páginas
R$ 43,00

29/09/2011 Posted by | Livros | Deixe um comentário

Diamonds Are Forever

 

Há mais de um século os diamantes De Beers são sinônimo de perfeição, mas até pouco tempo atrás poucos conheciam a marca sul-africana. Depois de 113 anos tendo seus diamantes usados na criação de peças para ícones da joalheria, em 2001 a marca deu um passo a mais e uniu a qualidade incomparável de suas pedras ao trabalho minucioso de alguns dos melhores artesãos do mundo, criando jóias super exclusivas sob sua grife, que misturam a rica história da De Beers a um design contemporâneo e luxuoso, sempre usando o princípio dos 4 Cs para conferir o máximo de qualidade às pedras: ‘cut’, ‘colour’, ‘carat’ e ‘clarity’.

A De Beers surgiu durante a corrida de diamantes na África do Sul, no final do século XIX. O explorador inglês Cecil Rhodes foi para o país em busca de minas inexploradas e se juntou ao mineirador local Barney Barnato em 1888, para criar a empresa que ficaria sempre conhecida por ter os melhores diamantes do mundo. O nome De Beers foi escolhido para homenagear Nicolas De Beer, dono da primeira fazenda onde foi encontrada uma jazida de diamantes no país.

Por mais de um século, a empresa deteve o monopólio da comercialização de diamantes no mundo, sempre descobrindo novas minas, não apenas na África, mas em todos os continentes. Com foco apenas na extração e na venda das pedras brutas ou lapidadas, a DeBeers criou sua primeira campanha publicitária no final da década de 30, querendo entrar no mercado norte-americano. O slogan ‘A Diamond is Forever’, ainda é considerado um dos melhores da publicidade mundial.

A partir do início do século XXI tudo mudou para a marca. A De Beers se juntou ao conglomerado de luxo LVMH, e se tornou uma grife desejada e sofisticada ao criar jóias incríveis, atemporais e super luxuosas com os diamantes que um dia transformaram a empresa em ícone no mundo das jóias, com suas linhas de produtos incríveis. Todas as pedras da marca passam por um extenso processo para atestar sua qualidade, sempre em busca dos três elementos essenciais para o diamante perfeito: o ‘fogo’ (lindo efeito de arco-íris quando a luz passa pela pedra), a ‘vida’ que cintila quando se move um diamante, e o ‘brilho’ incomparável.

Serviço:
www.debeers.com

29/09/2011 Posted by | Clássicos | Deixe um comentário

Petit Hotel

Responsáveis por uma das mais charmosas pousadas de Trancoso, André Zanonato e Conrado Tini são os responsáveis pelo novo destino que vai atrair badalados no próximo verão. Situado em uma antiga propriedade particular onde funcionava um badalado bar de praia, na paradisíaca Itaporoca, o Etnia Clube Mar é um petit hotel repleto de exclusividade, descontração, informalidade e charme rústico da Bahia, para que os hóspedes se sintam em suas casas.

São apenas cinco casas à beira mar, com toda a estrutura para as férias perfeitas e uma decoração que mistura móveis vindos da China e também de Minas Gerais. Para maior privacidade, a dica é se hospedar na casa Quadrado, que tem 110 metros quadrados, sala de estar, copa completa e duas incríveis suítes com varanda e vista para o mar. Aos hóspedes, são oferecidos mimos como TVs de LCD, internet wireless, amenities de banho Granado e camas king size. Uma equipe simpática e um serviço de conciergerie estão sempre à disposição para cuidar de todos os detalhes para uma viagem mais personalizada e incrível.

Depois de um ótimo café na cama, nada melhor do que aproveitar o calor da Bahia, passando o dia à beira da piscina, que tem serviço de bar e um staff que troca suas toalhas de tempos em tempos, indicando os melhores lugares de sombra e se preocupando com o bem-estar dos hóspedes. Quem prefere um mergulho no mar só tem que andar alguns passos até a praia, e ainda pode se refrescar na volta em duchas orgânicas, com água natural e fresquinha.

O jantar é servido no restaurante, que tem deck sobre a areia, uma vista lindíssima das ondas quebrando na praia e um menu de gastronomia contemporânea e muitos clássicos baianos. Outra opção é agendar com um concierge um hotel para dois na areia, com drinks, delícias e uma clima pra lá de romântico. Para já ir programando as férias de verão!

Serviço:

www.clubedemar.com.br

29/09/2011 Posted by | On The Road | Deixe um comentário

Trattoria Autêntica

 

Completando 36 anos de carreira como um dos chefs mais conceituados da gastronomia paulistana, Hamilton Mellão apresenta seu novo projeto, uma trattoria despretensiosa, com um ambiente incrível e gastronomia autoral. No novo Mello & Mellão, o chef percorre sabores a partir de Rimini, passando por Abruzzo e até Campania, em uma verdadeira homenagem à culinária italiana.

“Depois de tantos anos de profissão, quero mostrar agora, nessa nova casa, o resumo do que penso (e sinto) a respeito da Gastronomia”, declara Mellão sobre o novo empreendimento. Para elaborar os pratos, o chef trabalha com ingredientes importados da Itália, pouco conhecidos por aqui, que deixam o menu especial e diferente.

Antepastos tipicamente italianos e bons pães são um excelente começo para a viagem gastronômica. Entre as delícias autênticas do cardápio estão paleta de cordeiro com alcachofras, orecchiete com cime de rapa, strozzapretu com ragu de ossobuco, lingüiça e feijão Borlotti, trofie com pesto à genovesa, fusilli com lingüiça, e linguado com molho de uvas e risoto de limão siciliano. Todas as sobremesas são réplicas dos doces preferidos dos chef na infância, como o zabaglione gratinado com frutas e a panna cota de café. Na carta de vinhos, muitos rótulos regionais italianos.

O ambiente da trattoria merece destaque. Fã incondicional de Federico Fellini, Mellão quis homenageá-lo no restaurante e teve sua ideia traduzida através do projeto da arquiteta Maria Eudoxia Mellão. O lugar lembra os cenários do diretor italiano, e foi inspirado em seus sketch books e na música de Nino Rota, com fotos, pôsteres e desenhos do cineasta espalhados por toda a casa. O resultado dessa equação é um lugar acolhedor onde experimentamos, além das receitas de excelência, uma atmosfera aconchegante e um ambiente pontuado pelas artes. Vale a visita!

Serviço:

Mello & Mellão Trattoria
R. Pais de Araújo, 184, Itaim – São Paulo
Tel: 11 3078-0812

29/09/2011 Posted by | Gastronomia | Deixe um comentário

Fumoir

  Tabac George V – Localizada quase em frente ao Champs-Elysées, a tabacaria tem mais de 30 anos de tradição na Cidade-Luz. Pequeno e charmoso, o lugar do francês Maurice Sermet tem uma impressionante variedade de cubanos, dominicanos e hondurenhos. Entre as raridades estão o Montecristo A e o Partagas Lusitanias, além de muitos tipos de Churchill. Apesar de não ser um cigar bar, o lugar é freqüentado por parisienses e turistas que procuram os melhores charutos da cidade.
22, Av. George V – Paris

Le Lótus – Uma portinha pequena esconde um paraíso para amantes de um bom puro. Le Lótus é outro lugar com uma seleção ótima dos melhores charutos produzidos em Cuba – a tabacaria é especializada em cubanos, então se você procura charutos de outras origens, esse talvez não seja o melhor lugar. Uma coleção de vintages chama a atenção de aficionados, que também vão até o lugar em busca da excelente e bem treinada equipe, que pode dar todas as orientações para novos fumantes ou para quem busca uma experiência diferenciada.
4, rue de L’Arcade – Paris

Boutique Lemaire – Segunda mais antiga de Paris, a tabacaria foi fundada há mais de um século pela família Lemaire. Guy Pihan é quem cuida do lugar há muitas décadas, sempre se preocupando em oferecer aos clientes uma das melhores seleções de Paris. Outro diferencial da Lemaire é a gama de artigos para apreciadores de cachimbos, que podem encontrar lá fumos exóticos, acessórios e cachimbos especialíssimos.
59, Avenue Victor Hugo

La Boutique 22 – Uma grande variedade de cubanos e dominicanos Davidoff em um ambiente charmoso e perfeito para aficionados. Nas prateleiras, artigos de tabacaria de luxo de marcas como Dunhill, Cartier e Yves-Saint Laurent, fazem do lugar um reduto masculino, com clientes regulares e muitos turistas.
22, Av. Victor Hugo – Paris

29/09/2011 Posted by | Tabaco | Deixe um comentário

Elas falam: homem ‘malandro’ é mais interessante e sedutor

Elas preferem os bonzinhos só na teoria

A história dos contos de fadas em que as mulheres esperam pelo príncipe encantado – cheio de qualidades e sem defeitos, perfeito e certinho – ficou no passado.  Sera?

Na teoria, elas até dizem preferir os homens bonzinhos e “certinhos”, mas na prática são os mais safados, malandros e descolados que despertam o interesse do público feminino. Uma pesquisa com diferentes mulheres foi feita para saber sobre qual tipo de homens elas preferem.

“O malandro traz mais novidades para a relação, faz você fazer coisas diferentes e inusitadas. Coloca um temperinho que o bonzinho deixa a desejar, sempre concordando com tudo o que queremos”, afirmou uma produtora de eventos. O gosto de uma advogada  também não se enquadra no perfil “perfeitinho”. “Acho que eu ficaria entediada com uma pessoa muito certinha, porque eu não sou assim”, disse ela.

Claro que o sentido de malandro, não quer dizer o tipo que passe as mulheres para trás, mas que não as deixe totalmente seguras e sempre as surpreenda. “Eles são mais imprevisíveis”, disse uma produtora cultural. Perguntada sobre o tipo de homem que ela prefere, ela respondeu: “divertidos e inteligentes”, mas entre os certinhos e os malandros, ela ficou com a segunda opção.

“Os malandrinhos são mais liberais, engraçados e simpáticos, enquanto os certinhos têm uma tendência a serem mais chatos e bobos”, opinou uma estudante de Letras. Quanto ao poder de sedução, mais uma vez, o ponto é dos malandros. “Eles tem algo de muito sedutor na falta de preocupação com as coisas”, disse outra participante da pesquisa.

Príncipe encantado só na teoria
“Certinhos na teoria e malandrinhos na prática”, afirmou uma assistente de vendas sobre o que ela e muitas mulheres pensam a respeito dos homens. Segundo ela, os descolados, geralmente, são comunicativos e chamam mais a atenção, então, mesmo que ela prefira homens certinhos, sempre se apaixona pelo mais “malandrinhos”.

Uma auxiliar de farmácia concordou com a Assistente de Vendas. Ao ser perguntado sobre o tipo de homem que ela prefere, a resposta foi: “os certinhos”. “São mais na deles, não teria problemas com saideiras ou traição, eles são mais românticos e acabam sempre pensando na companheira”, justificou. Mas, quando a questão foi sobre o tipo de homens pelo qual ela se atraía, a resposta foi diferente: “Infelizmente não são os certinhos, mas se eu mandasse no meu coração, sem dúvida, seriam”. De acordo com ela , os malandros estão sempre rodeados de pessoas interessantes e são populares, por isso, ganham pontos.

Uma analista contábil discordou do grito, quase unânime, do público feminino a favor dos malandros. “Os bonzinhos te tratam do jeito que você merece”, disse ela. Para ela o respeito, a honestidade e não futilidade são qualidades fundamentais. “Ninguém que te trate bem, te entedia”, contrariou ela as respostas das demais mulheres entrevistadas pela pesquisa.

Malandro com restrições
Mas atenção. Bancar o tipo trapaceiro, mulherengo e mentiroso está longe do que elas descrevem como “malandro”. O perfil tem uma série de exigências. Para uma,  por exemplo, o homem não pode ser esnobe nem grosseiro . “Não pode ser estúpido”, disse outra. “Não suporto homens prepotentes”, advertiu . Os covardes, mentirosos, machistas, preconceituosos e com histórico de traição também estão fora da lista de preferência das mulheres.

Em relação às qualidades, elas listaram simpatia, bom humor, educação, inteligência, bom senso, respeito, honestidade e bom gosto como as características para o “malandro perfeito”. “Trabalhar, ter estudado, ter consciência social e ambiental também”, acrescentou a advogada.

A conclusão que se chega nesta pesquisa é que as mulheres, de forma geral, preferem os homens. Certinhos na hora que devem ser certinhos e Malandrinhos na hora que devem ser malandrinhos.

E você? qual a sua opinião?

28/09/2011 Posted by | Estilo | Deixe um comentário

Miles Davis

 

Nesta data, em 1991, falecia Miles Dewey Davis Jr (Alton, 26 de Maio de 1926 – Santa Mônica, 28 de Setembro de 1991), conhecido mundialmente como MILES DAVIS, foi um trompetista, compositor e bandleader de jazz norte-americano.

Considerado um dos mais influentes músicos do século XX, Davis esteve na vanguarda de quase todos os desenvolvimentos do jazz desde a Segunda Guerra Mundial até a década de 1990. Ele participou de várias gravações do bebop e das primeiras gravações do cool jazz. Foi parte do desenvolvimento do jazz modal e também do jazz fusion que originou-se do trabalho dele com outros músicos no final da década de 1960 e no começo da década de 1970.

Miles Davis pertenceu a uma classe tradicional de trompetistas de jazz, que começou com Buddy Bolden e desenvolveu-se com Joe “King” Oliver, Louis Armstrong, Roy Eldridge e Dizzy Gillepsie. Ao contrário desses músicos ele nunca foi considerado com um alto nível de habilidade técnica. Seu grande êxito como músico, entretanto, foi ir mais além do que ser influente e distinto em seu instrumento, e moldar estilos inteiros de fazer música através dos seus trabalhos.

Como trompetista Davis tinha um som puro e claro, mas também uma incomum liberdade de articulação e altura. Ele ficou conhecido por ter um registro baixo e minimalista de tocar, mas também era capaz de conseguir alta complexidade e técnica com seu trompete.

Vamos relembrar um dos seus grande sucessos: http://youtu.be/BQtAWKQ_M7w

28/09/2011 Posted by | Lembranças do Dia | Deixe um comentário

Confúcio

Nesta data, em 551 a.C, nascia Confúcio. É o nome latino do pensador chinês Kung-Fu-Tse ou Kung-Fu-Tzu (literalmente “Mestre Kong”). Foi a figura histórica mais conhecida na China como mestre, filósofo e teórico político.

Sua doutrina, o confucionismo, teve forte influência não apenas sobre a China mas também sobre toda a Ásia oriental.

Conhece-se muito pouco da sua vida. Parece que os seus antepassados foram de linhagem  nobre, mas o filósofo e moralista viveu pobre, e desde a infância teve de ser mestre de si mesmo. Na sua época, a China estava praticamente dividida em reinos feudais, cujos senhores dependiam muito pouco do rei.

A sua filosofia enfatizava a moralidade pessoal e governamental, a exatidão nas relações sociais, a justiça e a sinceridade. Estes valores ganharam destaque na China sobre outras doutrinas, como o Legalismo ou o Taoísmo durante a Dinastia Han. O Confucionismo foi introduzido na Europa pelo jesuita italiano Matteo Ricci que foi o primeiro a latinizar o nome como “Confúcio”.

Confúcio não pregava a aceitação plena de um papel definido para os elementos da sociedade, mas sim que cada um cumprisse com seu dever de forma correta. Já o condicionamento dos hábitos serviria para temperar os espíritos e evitar os excessos. Logo a sua doutrina apregoava a criação de uma sociedade capaz, culturalmente instruída e disposta ao bem estar comum. A sua escola foi sistematizada nos seguintes princípios:

+ Ren, humanidade (altruismo),

+ Li, ou cortesia ritual,

+ Zhi, conhecimento ou sabedoria moral,

+ Xin, integridade,

+ Zhing, fidelidade,

+ Yi, Justiça, Retidão, Honradez

Apesar dos tempos toda sua doutrina e os seus ensinamentos são até hoje lembrados. Parece que foram escritos ontem.

Alguns pensamentos de Confúcio: http://youtu.be/l13vWk4kWLA

28/09/2011 Posted by | Lembranças do Dia | Deixe um comentário

Mulher de atitude assusta ou encanta?

Nos últimos 30 anos, mais ou menos, o universo feminino tem experimentado profundas e inimagináveis mudanças. Se isso é bom ou ruim? Depende! Depende de como cada mulher encara e lida com essas mudanças. Depende da flexibilidade, da capacidade de ponderação, da noção de si em relação ao que acontece no mundo.

Enfim, mudanças são inevitáveis desde que a humanidade existe. Isto é fato e, portanto, indiscutível. Agora, sabemos que quando se trata de coração, amor e relações afetivas, as mudanças são sempre polêmicas e pedem um tempo para serem compreendidas, assimiladas e transformadas em possibilidades positivas, altruístas e criativas. Cada um no seu ritmo, ao seu tempo…

E com as mulheres de atitude, o caso não é diferente! Hoje mesmo, pra começarmos a ter uma noção de que tipo de atitude podemos estar falando, recebi uma notícia por email que dizia assim: “Site de traição registra mais de 11 mil mulheres em apenas um dia. Brasil é o país com maior índice de traição e amantes nos locais onde o site já atua”. Obviamente o título me chamou a atenção e fui ler do que se tratava. Resumindo: foi criado um site, já presente em vários países, e lançado no Brasil há 42 dias, para pessoas infelizes no atual relacionamento encontrarem amantes dispostos a ter apenas casos discretos.

A matéria aponta o número de registros de homens – que ainda é maior comparado com o das mulheres – e ainda arrisca estatísticas e razões para tudo isso. E fiquei me perguntando: o que é que está acontecendo conosco, meu Deus? O que significa essa busca? Medo? Conformismo? Desesperança? Excesso de atitude feminina? Falta de atitude masculina? Tudo isso junto e ao mesmo tempo?

Bem, penso que nenhuma dessas perguntas ou das respostas que poderíamos encontrar sejam um motivo por si só. Evidente que esse panorama é resultado dessas últimas décadas de mudança não só nas atitudes femininas como também nas masculinas. E vem muito mais por aí, sem dúvida.

Somos um sistema. Não tem essa de encontrar os responsáveis. As mulheres não são o que são apenas por si mesmas e nem os homens. Afetamos e somos afetados pelo outro, sempre! Mas a impressão que fica é a de que perguntas como essa que fiz no título deste artigo (Mulher de atitude assusta ou encanta?) jamais deveriam ser levadas em conta no momento de nortear o próximo passo feminino ou o próximo julgamento masculino e vice-versa.

Penso estar mais do que na hora de começarmos a formular perguntas e buscar respostas dentro da gente e não fora. Importa muito menos o fato de uma mulher estar encantando ou assustando os homens com suas atitudes do que o fato de ela se questionar se estas atitudes estão realmente coerentes com seu coração, seu desejo mais genuíno e as reais intenções para sua vida!

Ainda aposto que atitudes espontâneas, sintonizadas com sentimentos conscientes, sejam sempre encantadoras; enquanto que atitudes imbuídas de estratégias e joguinhos sejam sempre assustadoras, ainda que demorem a revelar estas facetas. O fato é que quanto mais as pessoas se tornam fakes, pouco importa qual imagem estão vendendo, o resultado nunca poderá ser bom!

Minha sugestão às pessoas que se relacionam para fazer o amor valer a pena e não para pegar o primeiro atalho e amenizar os desafios da atual relação, é que procurem ter atitudes sempre. E que procurem o equilíbrio: nem se ausentar e nem se exceder. Mas como isso nem sempre é fácil, quando não souberem o que fazer, apenas esperem, em silêncio, ouvindo o próprio coração, até que a melhor resposta apareça.

Porque, no final das contas, é sempre melhor calar enquanto não houver nada de bom a dizer. Assim como é sempre melhor aquietar enquanto não houver nenhuma atitude em harmonia com seu coração a ser tomada!

27/09/2011 Posted by | Comportamento | Deixe um comentário