PrimeLife (Ano VIII)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

As mulheres querem homens de atitude!

Tenho certeza que você está ciente do fato de que as mulheres sentem-se mais atraídas por certos tipos de homens do que outros. Eu não recomendo que você mude sua personalidade, ou guarda-roupa eu recomendo que vocês mudem o seu comportamento.

As mulheres são muito sociais e adoram fazer network. Para uma mulher, ter um monte de conexões sociais dá o seu poder em sua vida. Sua eficácia pessoal não é baseada em força bruta ou ambição (homens), mas sim na qualidade e quantidade de seus relacionamentos.

Um homem que sabe por onde começar, pode convidá-la para um jantar ou para ir a um cinema, sem medo de levar aquele temido “não”, o homem que sabe se relacionar com as pessoas no dia-a-dia está sempre nos planos de uma mulher.

As mulheres adoram homens inteligentes e criativos e que não estão interessados em qual a cor da sua calcinha.

Você não tem que ser um mestre da pintura nem precisa ser um “fora de série” no quesito inteligência, mas você deve ter pelo menos uma saída criativa e inteligente de preferência.

As mulheres querem homens normais, simples, sem frescuras. Eu sei que isso soa estranho para alguns, mas acho que sobre ser um homem normal não é tão difícil assim, basta apenas ser provavelmente, uma pessoa calma, amigável e sólido.

Muitas vezes eu ouço as mulheres dizer: “Eu só quero um homem que é normal. Ele não é um vagabundo, ele não é louco, ele não é um bandido mudo. Eu só quero um homem sólido, que se preocupe comigo.”

Ser um bom amigo, que tenha objetivos na vida, e não tentar impressionar as pessoas. Ser atraente é sobre ser você mesmo!

Uma mulher não pode respeitar um homem que não respeita a si mesmo.

Não seja pervertido que só pensa em “lepo lepo”, mulheres não gostam de homens que só pensam “naquilo”, tenha modos e saiba o momento certo de abalar com sua amada, há momentos para tudo nessa vida.

Então seja o “Safado de qualidade”, não basta só barbarizar nas relações sexuais, pare de ficar falando palavras chulas no ouvido das mulheres elas não querem ouvir isso! E sim praticar no momento certo, fale palavras que a conforte, seja cavalheiro e educado.

A pegada é a sua marca registrada, portanto use-a na hora certa de maneira moderada e seja “O cara” aquele que ela tem orgulho de ter ao lado.

Anúncios

06/04/2018 Posted by | Atitudes, Comportamento | Deixe um comentário

Gratidão

Às vezes esquecemos que a gratidão é uma das nossas emoções positivas mais poderosas, e uma ótima forma de doar e se conectar com os outros (quando agradeço alguém por me fazer um favor ou uma pequena gentileza, essa pessoa tende a gostar um pouco mais de mim. Isso faz aumentar a chance de vivenciarmos a ressonância positiva).

Então, agradeça sempre que puder. Envie uma mensagem de texto, faça uma ligação ou mande um bilhete. As cartas de agradecimento estão entre as intervenções mais poderosas estudadas por praticantes de psicologia positiva.

Voluntários escrevem uma carta para alguém que nunca tenham agradecido devidamente por algo (em geral coisas não materiais) e então leem a carta em voz alta para a pessoa. Já se verificou que este ato valente gera, em quem ouve, grande felicidade. Quando oferecemos gratidão livremente, aumentamos nossa conexão com os outros.

02/09/2017 Posted by | Atitudes, Psicologia | Deixe um comentário

Homem aponta a câmera para o gelo – e registra algo inimaginável

Apesar de ser um especialista em natureza, por muito tempo o fotógrafo americano James Balog não acreditou nas mudanças climáticas.

Na realidade, por quase 20 anos, ele desafiou os cientistas que denunciavam o aquecimento global.

“Não achava que os humanos fossem capazes de alterar conceitos básicos da física e da química deste planeta enorme. Não parecia provável, não parecia possível,” disse Balog.

Foi só em 2005 que Balog se deu conta de que algo estava fora da ordem, enquanto examinava de perto como as mudanças climáticas afetam a natureza.

Durante uma expedição fotográfica ao Ártico, organizada pela National Geographic, ele pôde ver em primeira mão o enorme estrago.

Fazia exatamente dez anos que havia estreado o filme de Balog, “Chasing Ice” (“Em busca do gelo”) e ele decidiu documentar o derretimento das geleiras com um exercito de câmeras.

Foi assim que Balog capturou uma das cenas mais espetaculares jamais filmadas.

Em menos de uma hora e 15 minutos, Balog e seu equipe viram um pedaço de geleira – que tinha o mesmo tamanho da parte sul da ilha de Manhattan – desaparecer no oceano.

O evento histórico foi registrado no Livro Guinness dos Recordes e mostra claramente como é séria a situação climática na Terra.

Até onde se tem conhecimento, este foi um desastre geológico ainda sem comparação. Infelizmente, tudo indica que não será o último.

Assista aqui ao vídeo impressionante:

Em novembro de 2016, a temperatura no Ártico estava 20 graus mais alta do que a média, o que é muito mais quente do que todas as pesquisas haviam previsto.

Infelizmente, vamos nos deparar com um desastre, se não reduzirmos a zero as emissões de gases causadores do efeito estufa até 2070. Mas, por um ângulo mais positivo, ainda temos a possibilidade de fazer isto virar realidade.

21/07/2017 Posted by | Atitudes, Mensagens | Deixe um comentário

Bem me quer, mal me quer, não me quer. Um adeus às ilusões.

Viver na dúvida, entregue às fantasias e interpretações de sinais imperceptíveis e questionáveis. É o que fazemos na maioria das vezes, temendo que a realidade nos decepcione e destrua os sonhos caprichosamente alimentados.

Preferimos montar o cenário e inserir o amor lá dentro, ainda que por vezes não combine com a proposta. Preferimos decorar a realidade a encará-la sem pintura.

Bem me quer, mal me quer. Não me interessa saber a categoria do querer, se construí um castelo indestrutível para o amor que tanto sonhei. E, se for preciso, manipularei as pétalas para que me mostrem o resultado que espero.

Uma pena que a vida não funcione desta maneira. As pétalas frágeis podem ser arrancadas e escondidas, mas ainda mais frágeis e sem estrutura, são as ilusões.

Elas fazem o papel de analgésico muitas vezes, por não suportarmos a dor da indiferença ou do desamor, mas não conseguem nos sustentar por muito tempo.

É preciso deixar as ilusões partirem, levando as portas, janelas e jardins do castelo construído, deixando tudo descoberto e à vista, para entender por onde começa a reconstrução.

Querer não é poder. Querer é só metade da força para uma construção. Tem um outro lado que também precisa querer e oferecer seus esforços para coisa funcionar.

Se nos deparamos com o “não me quer”, por mais que doa e decepcione, não haverá ilusão ou sonho ou vontade que transforme o terreno baldio em um lugar bom para se viver.

Sonhar é gostoso. Conforta, dá esperanças, boas ideias, sugere o futuro. Mas sonhar por dois, depositar esperanças, tempo e vontade em um projeto solitário, é doloroso e decepcionante.

Nesse caso, ao invés de consultar as pétalas, melhor é deixar as flores vivas e inteiras, e aprender a lidar com o “não me quer” sem transformá-lo em “mal me quer”.

 

19/05/2017 Posted by | Amor, Atitudes | Deixe um comentário

Um velho Samurai

Páscoa 1Conta a lenda, que perto de Tóquio vivia um Grande Samurai, já idoso, que se dedicava a ensinamentos zen aos jovens guerreiros. Apesar de sua idade, havia o mito de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Queria derrotar o samurai e aumentar sua fama. O velho não aceitou o desafio e o jovem começou a insultá-lo. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou insultos, ofendeu seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se.

Desapontados, os alunos perguntaram ao mestre como ele pudera suportar tanta indignidade, e o mestre respondeu:

_ Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?

_ A quem tentou entregá-lo, respondeu um dos discípulos.

_ O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos, concluiu o Velho Samurai.
Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem o carregava consigo.
A sua paz interior depende exclusivamente de você.
As pessoas não podem lhe tirar a calma. Só se você permitir.

“A calma na luta é sempre um sinal de força e confiança, enquanto a violência, pelo contrário, é prova de fraqueza e de falta de confiança em si mesmo”.

27/10/2016 Posted by | Atitudes, Autoconhecimento, Comportamento | 3 Comentários

Para viver melhor

viver-melhorPara viver melhor, não se preocupe, *se ocupe.* Ocupe seu tempo, ocupe seu espaço, ocupe sua mente. 

Não se desespere, *espere.* Espere a poeira baixar, espere o tempo passar, espere a raiva desmanchar. 

Não se indisponha, *disponha.* Disponha boas palavras, disponha boas vibrações, disponha sempre. 

Não se canse, *descanse.* Descanse sua mente, descanse suas pernas, descanse de tudo. 

Não menospreze, *preze.* Preze por qualidade, preze por valores, preze por virtudes. 

Não se incomode, *acomode.* Acomode seu corpo, acomode seu espirito, acomode sua vida. 

Não desconfie, *confie.* Confie no seu sexto sentido, confie em você, confie em Deus. 

Não se torture, *ature.* Ature com paciência, ature com resignação, ature com tolerância. 

Não pressione,*impressione.* Impressione pela humildade, impressione pela simplicidade, impressione pela elegância. 

Não crie discórdia, *crie concórdia.* Concórdia entre nações, concórdia entre pessoas, concórdia pessoal.

Não maltrate, *trate bem.* Trate bem as pessoas, trate bem os animais, trate bem o planeta. 

Não se sobrecarregue, *recarregue.* Recarregue suas forças, recarregue sua coragem, recarregue sua esperança. 

Não atrapalhe, *trabalhe.* Trabalhe sua humanidade, trabalhe suas frustrações, trabalhe suas virtudes. 

Não conspire, *inspire.* Inspire pessoas, inspire talentos, inspire saúde. 

Não se apavore, *ore.* Ore a Deus! 

Somente assim viveremos dias melhores.

Bruno Pitanga

09/10/2016 Posted by | Atitudes, Desenvolvimento Pessoal, Reflexões | Deixe um comentário

O valor de um abraço.

um-abraco-de-carinhoVocê sabe o que um abraço é capaz de fazer?

Quando bem apertado, ele ampara tristezas, combate incertezas, sustenta lágrimas, põe a nostalgia de lado.

É até capaz de diminuir o medo.

Se for cheio de ternura, ele guarda segredos e jura cumplicidade.

Um abraço amigo de verdade divide alegrias e fica feliz em comemorar, o que quer que seja…

Abraços são pequenas orações de fé, de força e energia.

Há sempre alguém que quer ser abraçado e não tem coragem de dizer.

Abrace-o (a)

O pior que pode acontecer, é ganhar de volta um sorriso de carinho, ou quem sabe, uma palavra sincera.

Você vai descobrir que ninguém está sozinho e que a vida, pode ser um eterno céu de primavera.

Aproxime-se mais e tente sentir do que um abraço é capaz!

30/09/2016 Posted by | Atitudes | 2 Comentários

Costumes que empobrecem nossa mente

HABITOSNossos costumes influenciam nosso estado físico e emocional, além de que programam a forma como o nosso comportamento irá definir quem somos. Sendo assim, é muito importante parar com alguns hábitos, entre eles:

  1. O costume da autocompaixão

As raízes da pobreza começam a crescer quando a autocompaixão faz brotar queixas sobre como a nossa vida é miserável. Você começa a pensar que não tem o salário que queria, a educação que você recebeu não é aquela de que precisava, sua casa não é igual à da revista, o clima de hoje não é bom, o vendedor não te escutou como deveria, e tudo, absolutamente tudo ao seu lado, pode ser um motivo para sentir pena de você mesmo e reclamar do azar.

Não obstante, as pessoas que têm o costume da autocompaixão perdem o respeito daqueles que as cercam. É claro que ninguém aguenta uma pessoa assim por muito tempo, sempre com más notícias. Por exemplo, ninguém espera nada de um hipocondríaco crônico e é muito pouco comum que ele seja convidado ou considerado para algum evento. Para alguém assim, é muito difícil manter relações pessoais, estas que são muito importantes para a carreira profissional (o networking) e para conseguir um novo e interessante trabalho. A autocompaixão é a melhor forma de conseguir um salário medíocre e ter uma vida sem graça.

  1. Costume de economizar em tudo

Se você sempre vai na seção de ofertas, se pensa que o salário dos seus colegas é sempre maior do que o seu, ainda que eles trabalhem menos. Se você nunca empresta nada a ninguém, ou se não deixa nada de gorjeta aos garçons, isso significa que o costume da pobreza já fez um ninho ao redor de você.

Os especialistas dizem que economizar em tudo, compulsivamente, está longe de ser um sinal de precaução. Muito pelo contrário, é um sintoma que reflete uma incapacidade de compensar ganhos e perdas.

  1. Costume de medir tudo em dinheiro

Pensar que a única forma de ser feliz é ter um salário cheio de zeros é um sinal de pobreza de espírito. Você está errado se acha que a alegria está numa roupa cara, numa casa própria ou num carro novo. Sociólogos afirmam que, se a resposta para a pergunta ’do que você precisa para ser feliz?’ começa com uma lista de bens materiais, trata-se de pobreza de espírito. As pessoas com um ponto de vista mais equilibrado mencionam sempre o amor e a amizade em primeiro lugar. O interessante é que este último tipo de pessoa quase nunca fala em conta bancária porque pensa que a riqueza se mede na capacidade de gerar valor e ter visão. Uma pessoa realmente de sucesso não depende do tamanho do seu saco de moedas.

  1. Costume de entrar em pânico quando o dinheiro acaba

Se você fica ansioso quando pensa que pode ser o próximo na lista de demitidos da empresa, isso pode ser um sintoma de uma mente programada para a pobreza. A verdade é que o dinheiro é um recurso que vai e volta.

  1. Costume de gastar mais do que ganha

Se você trabalha em dois lugares e ainda assim não consegue pagar as contas, talvez tenha chegado a hora de mudar alguma coisa na vida. Se uma pessoa não consegue entender a sua situação financeira talvez nunca possa conhecer o que é a estabilidade econômica.

  1. Costume de fazer coisas que você não gosta

Se eu não fizer, quem vai fazer? Os psicólogos afirmam que as pessoas cujos empregos não as satisfazem estão potencialmente programadas para a pobreza e para o que se pode chamar de ’azar’. A razão está nos sentimentos que são despertados na pessoa ao ter que tratar de temas dos quais ela não gosta. Para sair desse ciclo, o necessário é fazer não o que alguém mais precisa, mas o que gere em nós mesmos mais satisfação. Apenas assim é possível ver resultados ’milagrosos’. Dizem por aí que, se você for ao sapateiro, ele deve ser o melhor. E com razão: de repente você pode acabar abrindo uma sapataria.

  1. Costume de não ter uma boa relação com as pessoas da família

Ainda que possa parecer não tão grave, ter uma má relação com a sua família pode gerar uma espécie de ’tabu’ mental e um mal-estar que pode se transformar em ódio. O ódio se transforma em amargura e a amargura em pobreza mental

Esta última não permite mudança nem perdão.

23/08/2016 Posted by | Atitudes | Deixe um comentário

Mensagem do Ayrton Senna

O Instituto Ayrton Senna fez uma surpresa para os atletas que representarão o Brasil nas Olimpíadas, e ParaOlimpíadas do Rio 2016. 

04/08/2016 Posted by | Atitudes | Deixe um comentário

Um Novo Homem

simbolo do equilibrioTodos os dias a gente acorda e pensa que algo falta ou pode melhorar na vida.

A insatisfação é, provavelmente, nossa maior companheira. Ela está ali, faça sol ou chuva, frio ou calor, martelando nossa mente com seus desejos e aspirações.

No entanto, apesar de tanto querermos ser pessoas melhores, seguimos sem ter muita certeza a respeito de quais caminhos tomar ou que qualidades cultivar para efetivamente tornar nosso contato com o mundo menos confuso e aflitivo.

Tudo isso, enquanto insistentemente somos bombardeados por heróis e referenciais que, de longe, sempre parecem melhores do que nós.

São inatingíveis na sua pretensa perfeição, mesmo quando estão mais próximos, como nossos antepassados, às vezes cheios de regras e certezas. Mesmo eles, não nos auxiliam muito na nossa busca, frequentemente gerando ainda mais tensão, dúvidas e confusão, por mais que estejam bem intencionados.

Existe isso de se tornar um homem melhor?

Existe.

E é isto que vamos buscar, em todos os nossos relacionamentos, revendo todos os paradigmas, todos os hábitos, todos os vícios, e todos os defeitos.

Em busca do equilíbrio.

Esta busca para se tornar um homem melhor, deve ser diária e constante, para que possamos estar bem conosco e ganhar a confiança, o carinho, o respeito, e a admiração daqueles que nos cercam.

29/07/2016 Posted by | Atitudes, Autoconhecimento, Comportamento, Desenvolvimento Pessoal, Equilibrio, Estilo, Reflexões, Relacionamento | Deixe um comentário