PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Eckhart Tolle e Neale Donald Walsch: uma conversa entre dois best-sellers e suas visões da espiritualidade

Quem não leu nenhum livros dos dois pode se sentir um pouco sem referências ao ver esse vídeo, pois eles conversam sobre conteúdos de seus livros em alguns momentos, mas quem os conhece tem aí um encontro inédito e curioso.

O escritor alemão Eckhart Tolle, autor de “O Poder do Agora“, recebe o americano Neale Donald Walsch, o autor da série “Conversando com Deus“. Apesar de terem visões e origens diferentes a respeito do trabalho espiritual, em comum, tem as milhões de cópias que ambos os livros venderam no mundo todo, suas trajetórias marcadas por depressão e momentos de insights súbitos, e a cortesia neste encontro.

É curioso assisti-los. Poucos instantes depois de entrar no palco e se sentar à frente de Eckhart, parece que Neale Donald Walsch se coloca numa posição subjetivamente inferior ao anfitrião, carinhosamente, mas não por educação, e sim por uma aparente percepção que Eckhart seria um mestre para ele.

O entrevistado Neale Walsch, depois de contar detalhes sobre como começou a escrever a série “Conversando com Deus”, revela com humildade e bom humor suas dificuldades com sua própria estrutura egóica e declarando ver em Tolle um grande mestre espiritual, pede-lhe ajuda a respeito, para logo em seguida, partindo de uma breve frase ouvida de seu interlocutor, encontrar em si mesmo uma resposta lúcida para sua dúvida”.

Por essas e outras passagens, vale a pena ver o encontro, que segue no vídeo abaixo (42min).

Obs: As legendas em português contidas no vídeo precisam ser ativadas clicando no ícone “cc“, logo abaixo da barra de reprodução do próprio vídeo.

http://www.youtube.com/embed/UFr3OvPdpb8

Haroldo Wittitz: Editor and Publisher

Eckhart Tolle and Neale Donald Walsch: a conversation between two bestsellers and their views of spirituality
Who does not read any of the two books may feel a bit without reference to see this video, they talk about the contents of their books at times, but who knows there is a new and interesting meeting.
The German writer Eckhart Tolle, author of “The Power of Now”, receives the American Neale Donald Walsch, author of the series “Conversations with God”. Despite having different backgrounds and views about the spiritual work in common, has millions of copies that both books sold worldwide, their paths marked by depression and moments of sudden insight, and courtesy in this meeting.
It is curious to watch them. A few moments after coming on stage and sit in front of Eckhart, it seems that Neale Donald Walsch is placed in a position to host subjectively less affectionately, but not by education, but by an apparent perception that Eckhart was a master at it.
The respondent Neale Walsch, after telling details about how he began writing the series “Conversations with God,” says with humility and good humor, his difficulties with his own ego structure and declaring see on a great spiritual teacher Tolle, asks her help respect to then, from a brief phrase heard of his interlocutor, find yourself in a lucid answer to your question. ”
For these and other passages, it is worth seeing the meeting, which follows the video below (42min).

30/04/2012 Posted by | Espiritualidade | Deixe um comentário

Dia Nacional da Mulher

Foi no dia 30 de abril que nasceu a fundadora do Conselho Nacional das Mulheres, Sra. Jerônima Mesquita. Como homenagem àquela extraordinária mulher, grande filantropa, foi escolhido o dia de seu nascimento para se comemorar o Dia Nacional da Mulher.

Derrubaram-se tabus, obstáculos foram vencidos, a ocupação dos espaços foi iniciada. Graças à coragem de muitas, as mulheres conquistaram o direito ao voto, a chefia dos lares, colocação profissional, independência financeira e liberdade sexual. Apesar de válidas, essas aberturas ainda são uma gota num oceano de injustiças e preconceitos.

No último século, o movimento feminista contribuiu imensamente para a efetivação das conquistas das mulheres. Embora muito tenha sido feito, as respostas às questões femininas são pouco eficazes, já que os homens ainda detêm a hegemonia em diversos setores sociais. As politicas públicas ainda devem muitos feitos à população feminina.

Prova da necessidade de maior reconhecimento da mulher é a própria institucionalização de uma data-homenagem; se a sociedade efetivamente tivesse incorporado a ideia de que os dois sexos estão em pé de igualdade, não haveria necessidade de se criar um dia para lembrá-la; seria uma atitude inútil e redundante.

A busca incessante por um lugar ao sol está apenas começando. As mulheres seguem às voltas com os mais variados tipos de violência: no lar, no trabalho e na sociedade. São vítimas, na maioria das vezes silenciosas e indefesas, de agressões físicas, sexuais e psicológicas de todos os tipos e intensidades. E de outras tantas formas de violência, bem mais sutis, embora não menos perversas, como a desvalorização no mercado de trabalho (recebendo salários sempre menores do que os homens que exercem as mesmas funções), as dificuldades de ascensão a postos de comando (nas empresas e na política) e a dupla jornada, entre outras tantas.

Ao contrário do que se possa pensar, não é necessária uma “Guerra dos Sexos” para que o quadro de injustiças se reverta. Sem destituir-se de sua feminilidade, as mulheres podem engajar-se numa luta forte, mas não necessariamente agressiva. Provar ao mundo que não é necessário se revestir de um invólucro masculino para intimidar seus oponentes. A força feminina é suave e poderosa por si só.

A história de lutas e conquistas de tantas mulheres, muitas delas mártires de seu ideal, no decorrer de quase dois séculos, leva a humanidade a iniciar um novo milênio diante da constatação de que ela buscou e conquistou seu lugar. Mais que isso, assegurou seu direito à cidadania, legitimando seu papel enquanto agente transformador.

Parabéns a Mulher Brasileira.

Haroldo Wittitz: Author, Editor and Publisher

National Women’s Day
It was on April 30 who was born the founder of the National Council of Women, Mrs. Jeronima Mesquita. As a tribute to that extraordinary woman, great philanthropist, was chosen the day of his birth to celebrate National Women’s Day.
Knocked up taboos, obstacles were overcome, the occupation of spaces was initiated. Thanks to the courage of many women won the right to vote, heads of households, job placement, financial independence and sexual freedom. Although valid, these openings are still a drop in an ocean of injustice and prejudice.
In the last century, the feminist movement has contributed immensely to the realization of the achievements of women. Although much has been done, the answers to women’s issues are not very effective, since men still hold hegemony in various social sectors. The public policies must still many made the female population.
Proof of the need for greater recognition of women is the institutionalization of a date-tribute, if the company had effectively incorporated the idea that the sexes are equal, there would be no need to create a day to remind her; an attitude would be useless and redundant.
The incessant search for a place in the sun is just beginning. The women follow dealing with all kinds of violence: at home, at work and in society. They are victims, mostly silent and helpless, physical assaults, sexual and psychological of all types and intensities. And many other forms of violence and more subtle but no less perverse, as the depreciation in the labor market (getting ever smaller salaries than men performing the same functions), difficulties in rising to positions of command (in business and politics) and double shifts, among many others.
Contrary to what one might think, do not need a “Battle of the Sexes” so that the frame of injustice reverses itself. Without dismissing from her femininity, women may engage in a strong fight, but not necessarily aggressive. Prove to the world that do not have to put on a jacket men to intimidate opponents. The female force is smooth and powerful by itself.
The story of the struggles and achievements of many women, many of them martyrs of his ideal, in the course of almost two centuries, bringing humanity to begin a new millennium on the evidence that she sought and won his place. More than that, ensured their right to citizenship, legitimizing their role as change agent.
Congratulations to Brazilian Women.

30/04/2012 Posted by | Lembranças do Dia | Deixe um comentário

Zubin Mehta

Nesta data, em 1936, nascia em Bombaim (Índia) Zubin Mehta.

Zubin Mehta é um renomado maestro indiano, atual diretor artístico da Orquestra Filarmônica de Israel.

Zubin Mehta nasceu numa família aristocrática parsi indiana na cidade de Bombaim (atual Mumbai), filho de Mehli e Tehmina Mehta. Seu pai, Mehli Mehta, foi violinista e fundador da Orquestra Sinfônica de Bombaim.

Inicialmente, Zubin pretendia estudar Medicina, mas acabou por ir aos 18 anos estudar na Conservatório de Viena, na capital austríaca, onde já estudaram os maestros Claudio Abbado e Daniel Barenboim, recebendo orientação do conhecido Hans Swarowsky.

Em 1958, Mehta fez sua estréia como maestro em Viena, vencendo no mesmo ano a Competição Internacional de Regência em Liverpool, Inglaterra, sendo indicado para o cargo de regente assistente da Orquestra Filarmônica Real de Liverpool.

Já em 1961, Zubin ocupou o posto de diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Montreal, cargo no qual permaneceu até 1967. Dirigiu também a Filarmônica de Los Angeles no período de 1962 a 1978, e a Filarmônica de Nova Iorque de 1978 a 1991.

Em 1969, a Orquestra Filarmônica de Israel o indicou para o cargo de conselheiro musical. Oito anos depois, Mehta assumiu a direção da filarmônica, cargo que se tornaria vitalício em 1981. Desde 1998, é também o diretor artístico da Ópera do Estado Bávaro, sediada em Munique. A Filarmônica de Munique o nomeou com o título de “regente honorário”.

Em 1990, Zubin regeu a Orchestra del Maggio Musicale Fiorentino e a Orchestra del Teatro dell’Opera di Roma no primeiro concerto dos Três Tenores (Plácido Domingo, José Carreras e Luciano Pavarotti) na cidade de Roma, apresentando-se com eles novamente em 1994 no Dodger Stadium, em Los Angeles. Também em 1994, o maestro regeu o Requiem de Mozart com os membros do Coro e Orquestra Sinfônica de Sarajevo nas ruínas da Biblioteca Nacional de Sarajevo, num concerto para angariar fundos para as vítimas do conflito armado e em memória dos milhares de mortos nos conflitos separatistas na Iugoslávia.

No dia 29 de agosto de 1999, Mehta regeu a Segunda Sinfonia de Gustav Mahler na cidade alemã de Weimar, nos arredores do campo de concentração de Buchenwald, com a Orquestra do Estado Bávaro e com a Filarmônica de Israel lado a lado.

O maestro realizou uma turnê no seu país de origem, Índia, passando pela sua cidade natal, Mumbai (antiga Bombaim), com a Filarmônica de Nova Iorque em 1984, e dez anos depois com a Filarmônica de Israel, juntamente com os solistas Itzhak Perlman e Gil Shaham.

Nos anos de 1997 e 1998, Mehta trabalhou em colaboração com o diretor de cinema chinês Zhang Yimou na produção da ópera Turandot, de Giacomo Puccini, a qual foi representada nas cidades de Florença e de Pequim, com um performance na Cidade Proibida que envolveu mais de 300 figurantes e 300 soldados em oito representações de proporções históricas. O making of dessa produção foi registrado num documentário chamado The Turandot Project, tendo o próprio Mehta como narrador.

Zubin Mehta é especialmente famoso por suas várias interpretações de música sinfônica neo-romântica de compositores como Anton Bruckner, Richard Strauss e Gustav Mahler. Ele também realizou uma gravação do Concerto para Sitar Nº. 2 de Ravi Shankar, juntamente com o próprio Shankar e com a Orquestra Filarmônica de Londres.

No ano de 2001, o Governo da Índia o condecorou com o Padma Vibhushan, a segunda maior honraria civil indiana. Nos meses de julho e agosto de 2005, Mehta voltou a visitar sua cidade natal, supervisionando um programa organizado pela The Mehli Mehta Music Foundation.

Danubio Azul (Johann Strauss): “http://www.youtube.com/embed/e4rUaITuXSg

Haroldo Wittitz: Editor and Publisher

Zubin Mehta
On this date in 1936, was born in Bombay (India) Zubin Mehta.
Zubin Mehta is a renowned Indian conductor, current artistic director of the Israel Philharmonic Orchestra.
Zubin Mehta was born into an aristocratic family in Parsi Indian city of Bombay (now Mumbai), son of Mehli and Tehmina Mehta. His father, Mehli Mehta was a violinist and founder of the Bombay Symphony Orchestra.
Initially, Zubin intended to study medicine, but ended up going to 18 years studying at the Conservatory of Vienna, the Austrian capital, where she studied the conductors Claudio Abbado and Daniel Barenboim, receiving guidance from the known Hans Swarowsky.
In 1958, Mehta made his debut as a conductor in Vienna, in the same year won the International Conducting Competition in Liverpool, England, being appointed to the position of assistant conductor of the Royal Liverpool Philharmonic Orchestra.
In 1961, Zubin held the post of artistic director of the Montreal Symphony Orchestra, a position where he remained until 1967. He also directed the Los Angeles Philharmonic from 1962 to 1978, and the New York Philharmonic from 1978 to 1991.
In 1969, the Israel Philharmonic Orchestra appointed him to the post of musical director. Eight years later, Mehta took over the Philharmonic, a position he would become lifetime in 1981. Since 1998, it is also the artistic director of the Bavarian State Opera, based in Munich. The Munich Philharmonic appointed him the title of “honorary conductor.”
In 1990, Zubin conducted the Orchestra del Maggio Musicale Fiorentino and the Orchestra del Teatro dell’Opera di Roma in the first concert of the Three Tenors (Placido Domingo, Jose Carreras and Luciano Pavarotti) in Rome, performing with them again in 1994 Dodger Stadium in Los Angeles. Also in 1994, the maestro conducted the Mozart Requiem with members of the Choir and Symphony Orchestra in the ruins of Sarajevo’s National Library in Sarajevo, a concert to raise funds for victims of armed conflict and in memory of the thousands who died in separatist conflicts in Yugoslavia.
On August 29, 1999, Mehta conducted the Second Symphony of Gustav Mahler in the German city of Weimar, in the vicinity of the Buchenwald concentration camp, with the Bavarian State Orchestra and the Israel Philharmonic Orchestra side by side.
The conductor made a tour in their country of origin, India, passing through his hometown of Mumbai (formerly Bombay), with the New York Philharmonic in 1984, and ten years later with the Israel Philharmonic Orchestra along with soloists Itzhak Perlman and Gil Shaham.
In 1997 and 1998, Mehta worked in collaboration with film director Zhang Yimou in the production of the opera Turandot by Giacomo Puccini, which was represented in the cities of Florence and Beijing with a performance at the Forbidden City which involved more 300 extras and 300 soldiers in eight representations of historic proportions. The making of this production was recorded in a documentary called The Turandot Project, with Mehta himself as narrator.
Zubin Mehta is especially famous for its various interpretations of symphonic neo-romantic composers such as Anton Bruckner, Richard Strauss and Gustav Mahler. He also made a recording of the Concerto for Sitar N º. 2 Ravi Shankar, Shankar along with himself and with the London Philharmonic Orchestra.
In 2001, the Government of India honored him with the Padma Vibhushan, the second highest civilian honor in India. During July and August 2005, Mehta returned to visit his hometown, overseeing a program organized by The Mehli Mehta Music Foundation.

29/04/2012 Posted by | Cultura, Lembranças do Dia | Deixe um comentário

Veja 7 coisas que uma mulher nunca deve fingir

Veja 7 coisas que uma mulher nunca deve fingir

Chega um momento na vida em que as mulheres passam a ser confiantes sobre seus sentimentos, corpo e atitudes. A autoestima é o que faz dela uma mulher verdadeira e pronta para enfrentar qualquer problema do mundo

Por isso, listamos alguns pontos que nenhuma mulher bem decidida deve fingir.

Seus sentimentos: se você se sentir forte sobre algo ou alguém, não tenha medo de expressá-lo. Seus sentimentos são reais e devem ser tratados como tal.

Sua realidade: não há necessidade de mentir sobre o que você tem ou não tem como uma mulher adulta. Aceite quem você é e nunca permita que qualquer pessoa faça você se sentir menos do que isso.

Uma bolsa de grife: se você não puder pagar a bolsa de marca que você quer no momento, aceite e seguia em frente. Isso não é grave. Uma mulher não deve usar uma imitação.

Um orgasmo: se ele não está agradando, o melhor caminho a ser seguido é dizer a verdade. Fingir só vai te machucar com o passar do tempo. Seja adulta e fale a verdade.

Suas amizades: a vida é curta, especialmente à medida que envelhecemos. Por isso, não perca tempo com coisas inúteis. Nem todo mundo vai gostar de você e você não vai gostar de todo mundo. Valorize aqueles que te querem bem.

Seu sucesso: não finja ser menos bem-sucedida apenas para manter as pessoas à vontade. Você trabalhou duro para chegar onde você está. Não vá se gabar nem humilhar, mas dê valor ao que conquistou.

Seu passado: não esconda tudo que você já viveu, sejam coisas boas ou ruins. Aceite suas experiências, lições aprendidas e use-as como um distintivo de honra.

Haroldo Wittitz: Author, Editor and Publisher

See 7 things that a woman should never pretend
There comes a time in life when women become confident about their feelings, and body attitudes. Self-esteem is what makes her a real woman and ready to face any problem in the world
Therefore, we have listed some points and decided that no woman should pretend.
His feelings: if you feel strongly about something or someone, do not be afraid to express it. Your feelings are real and must be treated as such.
His reality: there is no need to lie about what you have or not have as an adult. Accept who you are and never let anyone make you feel less than that.
A designer handbag, if you can not afford a designer bag you want at the moment, accepted and moved on. This is not serious. A woman should not use an imitation.
An orgasm: if it is not pleasing, the best way forward is to tell the truth. Pretending will only hurt you over time. Be an adult and speak the truth.
His friendships, life is short, especially as we age. So do not waste time on useless things. Not everyone will like you and you will not like everyone else. Cherish those you want as well.
His success: do not pretend to be less successful just to keep people comfortable. You worked hard to get where you are. Do not go bragging or humiliating, but give value to what they earned.
His past: do not hide anything you’ve ever lived, be it good or bad. Accept their experiences, lessons learned and use them as a badge of honor.

27/04/2012 Posted by | Comportamento | Deixe um comentário

Conviver com as diferenças na cama

O sexo é sem dúvida alguma uma parte muito importante de uma relação. No entanto por vezes uma das partes perde o interesse, ou nunca o teve. Depois dos problemas financeiros, o sexo é o segundo maior motivo que faz com que as relações terminem. No entanto, é possível salvar uma relação com problemas destes.

Gerir as necessidades

Qualquer um de vocês pode ter um desejo distinto, um pode ter mais vontade sexual que o outro. Por isso não é nada razoável esperar que ambos correspondam às expectativas um do outro. Cada um deve ser responsável por satisfazer as suas necessidades, sim, se um de vocês tem mais desejo sexual que o outro, então tem direito a satisfazer esse desejo. Contudo este tipo de situação pode criar ressentimento não sendo de todo este sentimento justo. Ainda que seja legítimo ter a esperança de que a pessoa que tem menos desejo faça um esforço para aumentar um pouco o desejo, tem que existir compreensão para as vezes em que um tem vontade e o outro não. É necessário saber aceitar as diferenças, e isso significa que de vez em quando é necessário resolver o assunto pessoalmente, e não será necessário explicar aqui como o fazer. Esta solução é a mais fácil desde que sintam que se amam e que compreendem a situação.

Variem e sejam versáteis

O monstro da rotina pode chegar e destruir uma vida sexual. O tédio destrói qualquer desejo que possa existir. Qualquer pessoa, independentemente do seu nível de desejo, pode sentir o peso da rotina. No homem, a rotina pode passar por deixar de achar a mulher tão desejável; na mulher a rotina faz com que exista um decréscimo no desejo, tornando isto num problema cada vez maior. Se isto é o vosso problema, então está na hora de dar uma cor à vossa relação é preciso serem criativos para evitarem o tédio sexual. Não tem de ser algo diário, mas sempre que puderem tentem fazer amor num local mais arrojado, vão até um hotel, experimentem posições diferentes, usem nova roupa interior, vejam um filme mais picante, enfim …dêem largas à vossa imaginação.

E nada como conversar

Por vezes o descontentamento dentro da relação é tal que a aparente solução de ter um caso, começa a crescer cada vez mais, tornando-se por vezes numa realidade. No entanto, o divórcio ou uma relação extraconjugal não são as melhores opções para resolver um problema destes. Um caso pode parecer uma ideia fantástica a curto prazo, mas a longo prazo, pode ser a pior das ideias. Mesmo que o casamento sobreviva a um caso de infidelidade por vezes as metáteses são irremediáveis.

O divórcio pode também chegar a parecer a solução mais imediata, no entanto destrói uma família, e só faz com que em vez de resolverem os vossos problemas aprendam a fugir deles. Mesmo que pensem que com outra pessoa será diferente, a verdade é que se não ultrapassarem os problemas que originaram esta situação, eles irão estar sempre presentes, mesmo que seja numa relação diferente.

Antes de tomarem medidas drásticas como terem um caso, ou pensarem em divórcio, conversem e tentem resolver a situação, para tudo existe um compromisso e uma solução.

Certifiquem-se que ambos expõem os sentimentos, e certifiquem-se que compreendem as consequências se nada mudar.

Não conversem no calor do momento, se estiverem muito emocionados para conversar então adiem a conversa para o dia seguinte para que seja algo de produtivo e não de danificador.

Não digam coisas que podem ser devastadoras da relação: pensem no futuro e não apenas no presente.

Não culpem nem critiquem, se não conseguem conversar neste trâmites então escrevam uma carta um ao outro, onde comecem as frases sempre com “Eu…”. Percebam que um problema destes em vez de ser uma ameaça ao casamento pode ser um fortalecedor da relação.

Nada que não nos consegue matar torna-nos mais fortes.

E se em último caso não conseguirem conversar não desistam e procurem ajuda profissional pois antes de começarem a desesperar com o assunto, conversem.

Existem inúmeras razoes que podem diminuir o desejo sexual como problemas hormonais, depressão, menopausa, etc… é importante perceber o porquê das situações antes de tomarem medidas que poderão não ser reversíveis.

Haroldo Wittitz: Author, Editor and Publisher

Coping with the differences in bed
Sex is undoubtedly a very important part of a relationship. However sometimes one party loses interest, or never had. After financial problems, sex is the second biggest reason that makes the relationship end. However, you can save a relationship with these problems. Manage the needs Any of you may have a distinct desire, one can have more sex drive than the other. Therefore it is not unreasonable to expect that both meet the expectations from one another. Each should be responsible for meeting their needs, even if one of you has more sexual desire than the other, then have the right to satisfy this desire. However this type of situation can create resentment is not just feeling all this. While it is legitimate to hope that the person who has less desire to make an effort to increase somewhat the desire, there must be understanding for the times when one has the will and the other not. You must learn to accept differences, and this means that occasionally it is necessary to resolve the matter personally and do not need to explain here how. This solution is easier since they feel that they love and who understand the situation. Vary and be versatile The monster of the routine can reach and destroy a sex life. The boredom destroys any desire that may exist. Anyone, regardless of their level of desire, you can feel the weight of routine. In man, the routine may fail to pass through to find the woman as desirable, the woman makes the routine there is a decrease in desire, making it a growing problem. If this is your problem, then it’s time to give a color of your relationship you must be creative to avoid sexual boredom. There must be something every day, but whenever possible try to make love in a more daring, go to a hotel, try different positions, using new underwear, see a movie spicier, so … give vent to your imagination. And nothing like talking Sometimes dissatisfaction within the relationship is such that the apparent solution having a case begins to grow increasingly becoming a reality times. However, divorce or an affair are not the best options to solve such a problem. A case can seem like a fantastic idea in the short term but long term, may be the worst of ideas. Even if a marriage survive infidelity if the metastases are often irreparable. Divorce can also come to seem the most immediate solution, however destroys a family, and only causes rather than solve your problems learn to escape from them. Even if you think someone else will be different, the truth is that if we overcome the problems that caused this situation, they will always be present, even if it is a different relationship. Before taking drastic measures to have an affair, divorce or think about, talk and try to resolve the situation, for everything there is a compromise and a solution. Be sure that both expose feelings, and make sure they understand the consequences if nothing changes. Do not talk in the heat of the moment, if they are very excited to talk to then defer the conversation to the next day for something that is productive and not damaging. Do not say things that the relationship can be devastating: think of the future, not only in the present. Do not blame or criticize, if you can not talk this paperwork then write a letter to each other, which always begin sentences with “I …”. Notice that such a problem rather than a threat to marriage can be a strengthening of the relationship. Nothing that can not kill us makes us stronger. And in the latter case can not talk does not give up and seek professional help before it began to despair with the subject, talk. There are numerous reasons that can decrease sexual desire as hormonal problems, depression, menopause, etc … it is important to understand why the situation before taking action that may not be reversible.

27/04/2012 Posted by | Sexo | Deixe um comentário

Controlador e o controlado

Nós temos que compreender o fato de que o controlador é o controlado.

O pensamento criou o pensador separado do pensamento que então diz: “Eu devo controlar”.

Assim, quando vocês percebem que o controlador é o controlado, vocês eliminam totalmente o conflito.

O conflito só existe quando há divisão. Nossa vida está em conflito porque nós vivemos com essa divisão. Mas essa divisão é… falaciosa, não é real; ela tornou-se um hábito nosso, uma cultura nossa.”

“Assim, quando percebemos esse fato (que o pensador é o pensamento) então todo o modelo do nosso pensamento sofre uma mudança radical e não há nenhum conflito.

Essa mudança é absolutamente necessária se estamos meditando porque a meditação exige uma mente altamente compassiva e, portanto, altamente inteligente, com uma inteligência que nasce do amor, não do pensamento astucioso.”

Krishnamurti: Author

Haroldo Wittitz: Editor and Publisher

Controller and controlled
We must understand the fact that the controller is controlled. The thought created the thinker separate from thought then says: “I must control.” So when you see that the controller is the controlled, you totally eliminate the conflict. The conflict exists only when there is division. Our lives are in conflict because we live with this division. But this division is … misleading, is not real, it became a habit of ours, our culture. “” So when we realize this fact (that the thinker is the thought) then the whole model of our thinking undergoes a radical change and there is no conflict . This change is absolutely necessary if we are meditating because meditation requires a highly compassionate mind and, therefore, highly intelligent, with an intelligence that is born of love, not clever thinking. “

27/04/2012 Posted by | Pensamentos, Reflexões | Deixe um comentário

O que os homens olham primeiro nas mulheres?

Você está em uma balada dançando de forma sensual e dá de cara com aquele gato! Onde você acha que ele vai olhar primeiro?

Obviamente que o rosto está em primeiro plano, afinal o olhar, cabelos sedosos, sorriso bonito já desperta a devida atenção… e depois, para onde eles olham se gostar do seu rostinho angelical?

No caso deles, não é preciso descer muito o olhar para saber onde a preferência masculina vai parar. Está nos seios a resposta de tudo!

Em um dos episódios da divertida série norte americana How I Met Your Mother, os personagens discutem para onde os homens dirigem os olhos ao “analisar” uma candidata em potencial. E foi unânime os seios na resposta desta questão!

Para as mulheres isso realmente nunca foi um mistério completo. Quantas vezes você, conversando com um rapaz, tinha a sensação que ele só tinha olhos para o seu par de peitos?

Pois é, garotas! O negócio então é investir nos decotes, sutiãs que levantam o astral e, por que não, até alguns mls de silicone. Tudo para atrair deliciosos olhares masculinos por onde você passar.

– Dany Favero

What do men look at women first?
You’re in a club dancing so sensual and comes face to face with that cat! Where do you think it will look first? Obviously, the face is in the foreground, after looking, silky hair, beautiful smile has awakened the attention … and then, where they look like your little face is angelic? In their case, one need not look far off to know where the male preference will stop. The answer is in the breasts of all! In an episode of the amusing American TV series How I Met Your Mother, the characters discuss where men run the eye to “analyze” a potential candidate. And the breasts was unanimous in answering this question! For women it never really was a complete mystery. How many times have you talking to a boy, had the feeling that he had eyes only for his pair of breasts? Yeah, girls! The business then is to invest in cleavage, bras that lift the mood, and not until a few mls of silicone. Everything looks delicious to attract men wherever you go.

26/04/2012 Posted by | Comportamento | Deixe um comentário

Criticismo

Sempre que você estiver a ponto de criticar algo, primeiro decida o que você dará como alternativa positiva a ele.

Se você não puder pensar em uma alternativa para a sua crítica, espere.

Não faça a crítica, porque ela é inútil.

Se você diz que esse remédio não é o correto, talvez você esteja certo; mas, então onde está o remédio correto?

A crítica nunca traz revolução. Ela é boa como parte de um programa positivo. Assim, primeiro decida sobre o programa positivo e, mantendo um olho no programa positivo, critique.

Então sua crítica será muito valiosa, apreciada até mesmo por aqueles que você critica.

Ninguém se sentira ofendido por ela porque, enquanto você estiver criticando, estará continuamente mantendo alguma alternativa positiva em mente e propondo algo.

Haroldo Wittitz: Author, Editor and Publisher

Criticism
Whenever you are about to criticize something, first decide what you will as a positive alternative to it.
If you can not think of an alternative to his criticism, wait.
Do not make the criticism, because it is useless.
If you say that this remedy is not correct, maybe you’re right, but then where is the right medicine?
Criticism never brings revolution. It is good as part of a positive. So first decide on a positive program, and keeping an eye on the positive program, critique.
So your criticism will be very valuable, appreciated even by those who you criticize.
No one felt offended by it because, while you are criticizing, you are continually keeping a positive alternative in mind and propose something.

26/04/2012 Posted by | Pensamentos, Reflexões | Deixe um comentário

A polêmica do compartilhamento automático no Facebook

Se você é usuário do Facebook, já deve ter se deparado com alguma publicação do tipo “Pedro leu: ‘Panicat raspa o cabelo ao vivo no Pânico'”. Caso se interesse pelo post e clique nele para ler o conteúdo, vai encontrar um aplicativo que pede uma série de autorizações – uma, inclusive, para postagens em seu nome. Só depois de aceitar, poderá acessar a notícia e, então, seus amigos ficarão sabendo – exatamente como aconteceu com Pedro.
Esse círculo vicioso passou a existir no Facebook graças à ideia de “compartilhamento sem fricção” de Mark Zuckerberg, implementada a partir da plataforma Open Graph. Isso foi anunciado junto com a Linha do Tempo, em setembro de 2011. Na época, a equipe da rede social fechou uma série de parcerias com empresas como Spotify, Rdio, Netflix etc. e agora elas começaram as publicações involuntárias. Basta autorizar uma única vez.
O recurso tem chamado atenção porque usuários se deparam com informações que não gostariam de ver publicadas automaticamente, por mais que tenham autorizado as atividades do aplicativo. “Parece mais com um spam”, comenta Wagner Martins, sócio-diretor da Espalhe, agência especializada em marketing de guerrilha e com forte atuação no meio digital.
“Em alguns pontos chega a ser grave, porque eu não sei até que ponto o usuário presta atenção a que tipo de autorização que ele está dando. Essas autorizações foram melhoradas, mas a maioria não se preocupa, autoriza qualquer coisa sem medo nenhum – e você está entregando seus dados sem perguntar nada”, continua.
Sócio e cofundador da rede social de reviews de filmes moovee.me, o publicitário Daniel Sollero publicou, nesta segunda-feira, 23, um texto-desabafo sobre o assunto no Brainstorm #9, em que critica o modelo por não considerá-lo natural.
“O compartilhamento de conhecimento e conexões é uma maneira de fazer com que você seja reconhecido, que a sua relevância para esse público seja notada”, diz. “Ao vulgarizar o ato de compartilhar, esses apps simplesmente tiram do leitor a opção de usar esse conhecimento como uma maneira de se destacar e isso desequilibra toda a cadeia das redes sociais.”
Para o executivo da Espalhe, só mesmo o amadurecimento do internauta pode fazer com que ele entenda o que deve ou não fazer no ambiente virtual. Mas esse tipo de preocupação geralmente vem de uma experiência negativa. “Aí, sim, ele vai tentar entender o problema.”
Há dois lados a se analisar, o da marca que usa esses recursos e o dos usuários que os aceitam. Para estes últimos o caminho é fácil: não clique, se não quiser se ver associado à publicação que virá a seguir; se for mesmo de seu interesse, sempre leia atentamente que tipo de permissões o aplicativo carrega, para não ter surpresas depois.
Já as marcas, na visão de Martins, deveriam se preocupar mais com produção de conteúdo relevante, que seria compartilhado espontaneamente e se espalharia sozinho. “Se você aparece muito, acaba virando paisagem. As pessoas já aprenderam a bloquear, então você vai para um caminho sem volta. É melhor dar atualizações mais significativas.”

Haroldo Wititz: Editor and Publisher

The controversy of automatic sharing on Facebook
If you are Facebook user, you’ve probably come across a publication such as “Peter read: ‘panicat shaves hair live in panic.” If interest in the post and click it to read the contents, you will find an application that asks a series of commitments – an inclusive, to posts on your behalf. Only after you accept, you can access the news and then your friends will know – exactly as happened to Peter.
This vicious circle came into being on Facebook thanks to the idea of “sharing frictionless” Mark Zuckerberg, deployed from the platform Open Graph. This was announced along with the timeline, in September 2011. At the time, the team’s social network has closed a series of partnerships with companies like Spotify, Rdio, Netflix etc.. and now they began involuntary publications. Just authorize once.
The appeal has drawn attention because users are faced with information that would not like to see published automatically, however they have consented to the activities of the application. “It looks more like a spam,” said Martin Wagner, managing partner of Spread, an agency specializing in guerrilla marketing and a strong presence in the digital environment.
“At some points becomes serious, because I do not know the extent to which the user pays attention to what kind of commitment he is giving. These permits have been improved, but most do not care, authorizes anything without any fear – and you’re delivering your data without asking anything, “he continues.
Partner and cofounder of social networking moovee.me reviews of movies, publicist Daniel Sollero published on Monday, 23, a text-griping about it in Brainstorm # 9, criticizing the model does not consider it a natural .
“The sharing of knowledge and connections is one way to make you be recognized, that its relevance to this audience will be noticed,” he says. “To trivialize the act of sharing, these apps simply take the player the option to use that knowledge as a way to stand out and it upsets the whole chain of social networks.”
Spread to the executive, even if only the maturing of the Internet can make him understand what should or should not do in the virtual environment. But such concerns usually comes from a negative experience. “So, yes, he will try to understand the problem.”
There are two sides to consider the brand that uses these resources and the users who accept them. For the latter the way is easy: do not click unless you want to see associated with the publication’s coming next, even if his interest, always read carefully what kind of permissions the application loads, to avoid any surprises later.
Since the marks, in view of Martins should be more concerned with the production of relevant content, which would be shared spontaneously and spread alone. “If you show up too, turns into landscape. People have learned to block, then you go one way trip. It is better to give more significant updates.”

25/04/2012 Posted by | Internet | Deixe um comentário

Os prós e contras a depilação masculina

Sim: aparar os pelos da axilas. A maior parte dos homens têm pelos nas axilas, e as mulheres esperam e aceitam isso. Mantenha os pelos da área sob controle de preferência com um trimmer. Você vai ficar mais apresentável, transpirar menos e cheirar melhor

Não: depilar as axilas completamente As mulheres esperam ver pelos em homens, mas sómente em alguns lugares, e este é um. Provavelmente não será a primeira coisa que ela vá notar, mas em algum momento ela irá perceber isso e irá achar estranho. Então mantenha alguns pelos (aparados) nas axilas. Utilize o trimmer.

Sim: melhorar o peitoral. Algumas mulheres gostam de ver alguns pelos no peito masculino, mas a maioria prefere evitar os homens com excesso. Depile também com um trimmer. Da mesma forma que as axilas é mais higiênico. Cuide para mantê-lo sempre aparado para não incomodar a você e sua companheira.

Sim: Livre-se dos pelos nas costas e nos ombros A maioria das mulheres concorda que pelos nas costas ou nos ombros é desagradável – no mínimo. Então, faça a você mesmo um favor e livre-se deles, pelo bem do seu relacionamento

Não: depilação temática A menos que a intenção seja fazer uma piada (e você vá limpar a área logo em seguida), os homens nunca deveriam depilar qualquer parte do corpo com qualquer desenho, especialmente os pelos pubianos. Mulheres não precisam de flechas, setas ou qualquer coisa do tipo para saber o que querem. Confie.

Sim: aparar os pelos pubianos. Assim como você gosta de uma área de lazer bem cuidada quando faz sexo oral na sua companheira, ela também ficará feliz em ver que a sua área está bem aparada. Então, mantenha os pelos púbicos bem aparados – o que ajuda também a manter a higiene local.

Haroldo Wittitz: Author, Editor and Publisher

The pros and cons to shave male
Yes: trimming by the armpits. Most men are the armpits, and women expect and accept that. Keep the area under control and preferably with a trimmer. You’ll be more presentable, sweat less and smell better
No: shave your armpits fully expect to see women by men, but only in some places, and this is one. Probably not the first thing she’ll see, but at some point she will realize this and will find it strange. So keep some of the (trimmed) in the armpits. Use the trimmer.
Yes: to improve the breastplate. Some women like to see some male chest hair, but most men prefer to avoid excess. Shave also with a trimmer. Likewise the armpits is more hygienic. Take care to keep it trimmed to not bother you and your partner.
Yes: Get rid of the back and shoulders Most women agree that the back or shoulders is unpleasant – at least. So do yourself a favor and get rid of them for the sake of your relationship
No: The hair issue unless the intention is to make a joke (and you’ll clear the area shortly thereafter), men should never shave any body part with any design, especially the pubic hair. Women do not need arrows, arrows, or anything like that to know what they want. Trust.
Yes: trimming the pubic hair. As you enjoy a recreation area when well cared for oral sex on her partner, she will be happy to see that your area is neatly trimmed. So, keep your pubic hair neatly trimmed – which also helps maintain local hygiene.

24/04/2012 Posted by | Boa Aparência | Deixe um comentário