PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Criador do Android lança seu próprio smartphone e promete revolucionar o mercado

Apesar de hoje ser controlado pelo Google, o sistema operacional Android não foi criado pela empresa. O responsável por sua criação é Andy Rubin, hoje, lançou outro produto que promete revolucionar a indústria dos smartphones: o chamado Essential, seu próprio smartphone.

Em texto publicado no site do Essential, ele anuncia que a motivação para criar o smartphone partiu do próprio Android, que criou um mundo onde “as pessoas se tornaram forçadas a brigar contra a tecnologia que feveria simplificar suas vidas”.

Por isso, ele conta com algumas características mais cobiçadas pelos smartphones atuais do mercado: uma tela de borda infinita, que contorna somente a câmera frontal; câmera frontal com 8MP e possibilidade de filmar em 4K; e o fato de ser modular, permitindo que acessórios separados do dispositivo sejam incorporados a ele, como uma câmera 360 graus, um carregador magnético. Além deste, o outro smartphone no mercado que é modular é o Moto Z.

As características internas do dispositivo também competem com outros que são considerados os melhores> o Google Pixel e o iPhone 7 Plus. O Essential conta com processador Quantum 835, memória RAM de 4 GB e armazenamento interno de 128GB. Os materiais usados para fabricação do smartphone também são diferentes: titânio e cerâmica, que, segundo a empresa fazem com que ele seja resistente a quedas.

A princípio, ele será vendido somente nos Estados Unidos por US$ 699. Ele é mais barato, por exemplo, que o iPhone 7 Plus, cujo preço é US$ 769.

Outra motivação para a criação do smartphone é o fato de Rubin “não gostar do estado atual da tecnologia”, em que os consumidores têm cada vez menos escolhas e recursos cada vez mais dispensáveis. “Depois de uma longa reflexão, decidi que eu precisava começar uma nova empresa usando métodos do século 21 para criar produtos para quem deseja viver no século 21. O resultado é o Essential”, escreveu.

O smartphone foi construído com base em seis princípios diferentes, listados no site. São eles:

Dispositivos são sua propriedade privada. Não forçaremos você a ter algo que não queira. Sempre vamos trabalhar bem com outro. Sistemas fechados são antiquados e divisivos. Dispositivos não deveriam ficar obsoletos todos os anos, mas sim evoluir com você. A tecnologia deve auxiliar você a aproveitar sua vida. Simples é sempre melhor.

Anúncios

30/05/2017 Posted by | Tecnologias | Deixe um comentário

Lei da Atração, ela realmente funciona?

Nos últimos tempos a Lei da Atração virou moda.

Uma infinidade de publicações chegam às nossas mãos diariamente.

Na verdade, esse é um assunto bem antigo, mas que voltou à tona após o lançamento do best seller “O Segredo” de Rhonda Byrne.

Várias foram as pessoas que acharam que bastava ficar pensando em uma casa, um carro, um namorado e pronto, em pouco tempo estava materializado na sua frente. É claro que nada disso acontecia e pareceu, então, um grande engodo para se vender muitos livros.

Mas a verdade é que a Lei da Atração realmente existe e funciona, quer a gente queira ou não.

É uma Lei Universal que existe até como uma ferramenta para o nosso processo evolutivo.

O problema é que nós não sabemos realmente como usá-la e por isso, acreditem ou não, ela trabalha a maior parte do tempo contra nós.

A Lei da Atração, a despeito de como todo mundo imagina, não acontece por conta dos nossos pensamentos e sim por causa das vibrações dos nossos pensamentos quando gerados pelas nossas emoções e crenças.

Esse é que é o grande segredo e, ao mesmo, tempo o grande problema.

Tudo é energia no Universo, nós somos energia, nossos pensamentos, quando motivados por fortes emoções e crenças são energias poderosíssimas.

A Lei da Atração diz que uma vibração emitida atrai, pela sintonia, o mesmo tipo de vibração.

Nós somos seres negativos em nossa essência, a negatividade está incrustrada em nosso DNA, fruto das crenças limitantes que nos foram impostas ao longo de nossas várias existências.

A bem da verdade, ainda sofremos a imposição desse tipo de crença até hoje.

Infelizmente ainda existem “classes dominantes” que não têm interesse que a verdade venha à tona, por que desta forma a humanidade em geral deixaria de ser massa de manobra e isto prejudicaria o interesse dessa minoria.

Observe o mundo à sua volta, por que será que tantas coisas tidas como “ruins” acontecem? por que as pessoas perdem o emprego, são assaltadas, traídas, se acidentam, adoecem etc?

É a Lei da Atração funcionando o tempo todo. Nós sempre estamos esperando o pior, sempre acreditamos que tudo vai dar errado, que o dinheiro vai acabar, que vamos adoecer, que não vamos encontrar a pessoa ideal e assim por diante. E tudo isso acaba mesmo acontecendo.

Qual é realmente o segredo para que consigamos fazer a Lei da Atração trabalhar a nosso favor?

Através de uma MUDANÇA DE CONSCIÊNCIA. E para isso, precisamos entender o processo da vida, entender que somos partículas divinas, dotadas de um poder imenso e por isso, capazes de criar qualquer situação e de transformar as nossas vidas.

Nascemos para sermos felizes e alegres, usufruir de toda a abundância divina que existe nesse Universo.

Não somos “pecadores” não somos “devedores”, não existe o certo ou o errado, o bom ou o mal.

Esse mundo de dualidade é uma grande ilusão. Todos somos realmente Um.

Tudo o que fazemos ao outro estamos fazendo a nós mesmos.

Quando conseguirmos entender essa verdade, o medo, a dúvida, a tristeza, o ciúme, a angústia e todos esses sentimentos negativos deixarão de existir dentro de nós.

Desta forma, passaremos a ser seres predominantemente positivos e a Lei da Atração passará a atuar a nosso favor sem qualquer dificuldade, de uma forma natural.

Isso pode parecer uma difícil… mas não é!

Nós podemos começar essa mudança hoje!

Estamos recebendo uma quantidade imensa de informações nos instruindo como nos modificar. O momento é esse e estamos todos sentindo isso.

Para que essa mudança ocorra, não dependemos de nenhum fator externo, essa força existe dentro de nós e só precisamos saber como ativá-la

Roberto Legey

29/05/2017 Posted by | Autoconhecimento | Deixe um comentário

Seja feliz, despreocupado, de bem com a vida

Aproxime-se de tudo que te faça completo, que te faça feliz e de todos que te queira bem.

Aproveite tudo de bom que essa vida tem.

Traga para perto de você quem você gosta e quem gosta de você também.

Queira ver o lado ‘bom’ que todo mundo tem.

Relaxa, respira, se irritar é bom pra quem?

Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém.

Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem.

Seja feliz, despreocupado, de bem com a vida.

 

26/05/2017 Posted by | Reflexões | Deixe um comentário

Stealthing

Cuidado meninas.

Imagine a seguinte situação: você está no meio de um relacionamento sexual, e o parceiro tira a camisinha.

Você só percebe depois, quando já está suscetível à DST’s e uma potencial gravidez.

Esta prática sexual perigosa tem nome: Stealthing 

De acordo com um estudo, eles reclamam pelo “direito de um homem gozar dentro de uma mulher”.

Um absurdo. 

26/05/2017 Posted by | Sexo | Deixe um comentário

Relacionamentos verdadeiros são para os fortes

É fácil sair na noite, se encantar e se entregar para uma pessoa diferente por semana (quando não por dia)!

É simples “curtir a vida adoidado”, não se envolver verdadeiramente com ninguém, não criar vínculos, ser “do mundo”…

O complexo, o difícil, o que exige jogo de cintura, inteligência emocional, planejamento e dedicação, é ter um relacionamento verdadeiro.

Isso, sim, é para os fortes!

É simples se encontrar com alguém de vez em quando, sair para jantar ou fazer um programa especial, falar apenas sobre coisas legais, mostrar o melhor de si, e, depois, voltar para a sua casa, os seus problemas e a sua vida, com todos os desdobramentos que ela tem…

É descomplicado “curtir a vida adoidado”, não se envolver verdadeiramente com ninguém, não criar vínculos, ser “do mundo”…

Ou, até mesmo, dar “uma escapadinha”, uma “puladinha de cerca”, uma “arejada na relação” (!)…

E, por ser fácil, simples e descomplicado, QUALQUER UM consegue!

O complexo, o difícil, o que exige jogo de cintura, inteligência emocional, planejamento e dedicação, é ter um relacionamento verdadeiro.

Dormir e acordar com a mesma pessoa, todos os dias, ano após ano, enfrentando contas para pagar, problemas no trabalho, crises existenciais, filhos doentes, mudança de entendimentos, de estilos de vida e de aspirações…

Isso, sim, é para os fortes!

E uma das grandes verdades no que diz respeito a relacionamentos amorosos, é que “o amor, somente, não basta! ”

Quem dera ele dessa conta do recado, resolvesse todos os contratempos, todos os desafios e desgostos que surgem ao longo da jornada de um casal…

Na adolescência (geralmente), ou na fase inicial da “paixão”, quando percebemos que amamos – e somos amados – “de verdade”, que o sentimento é profundo, sincero e correspondido, achamos que pronto, estamos resolvidos na vida! Tiramos a sorte grande! Acabou-se a procura, as angústias, os conflitos. Só que não…

Cada pessoa, além de única e indecifrável até para ela mesma, é um ser em constante evolução e transformação.

Todos vamos nos descobrindo e nos melhorando ao longo da vida. Não permanecemos sempre os mesmos, não tem jeito.

E o amor, nesse contexto, tem que se reconstruir junto com cada um dos envolvidos e com o relacionamento em si, dia após dia. Ele precisa se atualizar, se reinventar, se redescobrir. E esse é um trabalho sem fim…

Aprender a sobreviver sem o frio na barriga, a ansiedade pelo encontro, as borboletas no estômago e os pés nas nuvens que existiam lá no começo…

Aprender a resistir a TPMs, maus-humores matinais; à falta de grana (ou de vontade) para sair, viajar, mudar os ares; à falta de tempo e ao cansaço do dia-a-dia; às mudanças de sonhos, projetos de vida e ambições que podem surgir…

Sem contar a reviravolta completa na rotina, no tempo, nos planos e na energia que a chegada dos filhos – para quem os tem – certamente traz no pacote…

Relacionamentos verdadeiros – aqueles que não existem apenas para se ter uma “imagem social”, que dispensam válvulas de escape e “escoros”, e que não traduzem apenas conformismo e acomodação de seres descontentes – são, definitivamente, para os fortes!

Mas saber que se tem alguém para te abraçar no fim daquele dia difícil, para te acalentar quando aquele projeto não deu certo e para te fazer rir de si mesmo quando se fez uma besteira…

Alguém que te conhece suficientemente para respeitar suas particularidades, aceitar suas imperfeições e compreender suas incertezas…

Alguém que sempre vai estar ao seu lado, que se preocupa realmente em te cuidar, que compra os teus devaneios e se empenha, sinceramente, para te ver feliz…

Alguém que, enfim, te ama por tudo – e apesar de tudo – o que você é, de fato, sem máscaras, sem estimulantes, o tempo todo, e apesar do tempo…

Isso, definitivamente, não tem preço, não tem definição e faz tudo valer a pena!

Sinceramente, na minha opinião, só não quer um relacionamento verdadeiro quem ainda não o experimentou…

25/05/2017 Posted by | Comportamento | 3 Comentários

Atitudes que pais de filhos bem-sucedidos têm em comum

Educar os filhos não é uma tarefa fácil. E embora não exista uma receita definida para criar filhos bem-sucedidos, existem fatores que preveem o sucesso. Os pais de crianças bem-sucedidas normalmente têm alguns traços em comum. Vejamos:

+ Eles dão responsabilidade aos filhos

“Se as crianças não estão lavando a louça, por exemplo, significa que outra pessoa está fazendo isso por eles”, afirma Julie Lythcott-Haims, ex-reitora da Universidade de Stanford. “E assim eles não se responsabilizam por tarefas, e não aprendem que cada um de nós deve contribuir para melhorar o todo”, diz.

Lythcott-Haims acredita que os filhos criados com responsabilidades se tornam funcionários que colaboram mais com seus colegas de trabalho, são mais empáticos porque pensam em equipe e são capazes de assumir tarefas de forma independente.

+ Eles ensinam os filhos a terem habilidades sociais

Pesquisadores da Universidade Estadual da Pensylvânia e da Universidade Duke monitoraram mais de 700 crianças nos EUA entre o jardim de infância e 25 anos e descobriram uma correlação significativa entre suas habilidades sociais e seu sucesso como adultos duas décadas mais tarde.

O estudo mostrou que as crianças socialmente competentes, aquelas que cooperavam com os seus pares, eram proativas, compreendiam os seus próprios sentimentos e resolviam os problemas por conta própria, eram muito mais propensas a obter um diploma universitário e ser efetivado no trabalho por volta dos 25 anos do que aqueles com habilidades sociais limitadas. Além disso, o estudo mostra que as crianças que não desenvolveram essas competências tiveram uma chanve maior de serem presos e beber em excesso conforme foram crescendo.

+ Eles tentam ter uma boa relação entre si

As crianças que convivem com famílias em constante conflito, quer juntas ou divorciadas, tendem a crescer menos propensas ao sucesso do que aqueles que vivem em um ambiente familiar harmonioso, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Illinois.

O professor Robert Hughes Jr., responsável pelo estudo, afirma que crianças que convivem em famílias com um pai ou uma mãe, mas que não vivem sob constante tensão, se desenvolvem melhor do que crianças em famílias biparentais conflituosas.

+ Eles desenvolvem uma relação de afeto e confiança com o filho

Um estudo realizado pela Universidade de Minnesota com 243 pessoas de classe social baixa descobriu que as crianças que receberam “cuidados sensíveis” e carinho nos primeiros três anos de vida não só tem bom desempenho em testes acadêmicos na infância, mas também têm relacionamentos mais sausáveis quando ficam mais velhos.

“Isso sugere que os investimentos em relações harmoniosas entre pais e filhos podem resultar em retornos positivos no longo prazo que se acumulam nas vidas dos indivíduos”, disse o co-autor do estudo e psicólogo da Universidade Lee Raby.

+ Eles valorizam o esforço dos filhos mais do que evitam o fracasso

A psicóloga da Universidade de Stanford Carol Dweck afirma que as crianças desenvolvem ideias diferentes sobre o sucesso, dependendo de seus pais:

Existe a “mentalidade fixa” que pressupõe que nosso caráter, inteligência e habilidade criativa são dados estáticos que não podemos mudar, e o sucesso é a afirmação dessa inteligência inerente. Esforçar-se para alcançar o sucesso e evitar o fracasso a todo o custo se torna uma forma de manter a sensação de ser inteligente ou qualificado.

Por outro lado, existe a “mentalidade de crescimento” que está relacionada ao desafio. A criança preparada a partir dessa perspectiva vê o fracasso não como evidência de ignorância, mas como um trampolim de incentivo para o crescimento e para o alongamento de nossas habilidades existentes.

Segunda a especialista, os pais que promovem a mentalidade de crescimento criam filhos preparados para lidar com os erros e imprevisto que vão surgir inevitavelmente ao longo da vida.

+ Eles agem com autoridade, mas não são autoritários

Uma pesquisa da Universidade da Califórnia mostrou que existem basicamente três tipos de estilos parentais:

Permissivos: O pai tenta agir de forma “não punitiva” e aceita tudo que a criança faz;

Autoritários: O pai tenta moldar e controlar a criança com base em um conjunto de padrões de conduta dele;

Autoridades: O pai tenta dirigir a criança racionalmente; sem influenciá-la apenas para suas perspectivas, mas impondo limites compatíveis ao que ele acredita;

Os pais “autoridades” representam o estilo ideal, porque os filhos os respeitam e não se sentem sufocados, nem pressionados para agir e desenvolver ideias, segundo o estudo.

Não permitir que as crianças tomem suas próprias decisões, invadir sua privacidade, promover a dependência e julgá-las por fazerem algo errado, são exemplos de controle psicológico.

O estudo mostra que as pessoas que não tiveram pais controladores durante a infância eram mais felizes e satisfeitas quando adultas. Por outro lado, as pessoas que os pais aplicaram controle psicológico durante a infância exibiram significativamente menor bem-estar mental ao longo da vida.

O controle psicológico provém da tentativa de controlar o estado emocional ou crenças de uma criança. O estudo aponta que o controle comportamental é o ideal na medida em que fixa limites sobre um comportamento que pode vir a ser prejudicial. Exemplos de controle comportamental incluem definir hora de dormir, atribuir responsabilidades e esperar que a tarefa de casa seja concluído, por exemplo.

+ Eles compreendem a importância de bons hábitos alimentares

Pessoas bem-sucedidas reconhecem que bons hábitos alimentares podem ajudá-las a se concentrar e ser mais produtivo ao longo do dia. A Dra. Catherine Steiner-Adair psicóloga clínica de crianças e famílias afirma que o desenvolvimento de hábitos saudáveis em crianças requer envolvimentos dos pais.

Segundo ela, para ajudar seus filhos a desenvolverem uma sensação de aceitação do corpo e uma autoimagem positiva, os pais precisam incentivar hábitos alimentares saudáveis, apresentando diferentes alimentos e buscando ajuda profissional, se for preciso.

22/05/2017 Posted by | Comportamento, Psicologia | Deixe um comentário

Bem me quer, mal me quer, não me quer. Um adeus às ilusões.

Viver na dúvida, entregue às fantasias e interpretações de sinais imperceptíveis e questionáveis. É o que fazemos na maioria das vezes, temendo que a realidade nos decepcione e destrua os sonhos caprichosamente alimentados.

Preferimos montar o cenário e inserir o amor lá dentro, ainda que por vezes não combine com a proposta. Preferimos decorar a realidade a encará-la sem pintura.

Bem me quer, mal me quer. Não me interessa saber a categoria do querer, se construí um castelo indestrutível para o amor que tanto sonhei. E, se for preciso, manipularei as pétalas para que me mostrem o resultado que espero.

Uma pena que a vida não funcione desta maneira. As pétalas frágeis podem ser arrancadas e escondidas, mas ainda mais frágeis e sem estrutura, são as ilusões.

Elas fazem o papel de analgésico muitas vezes, por não suportarmos a dor da indiferença ou do desamor, mas não conseguem nos sustentar por muito tempo.

É preciso deixar as ilusões partirem, levando as portas, janelas e jardins do castelo construído, deixando tudo descoberto e à vista, para entender por onde começa a reconstrução.

Querer não é poder. Querer é só metade da força para uma construção. Tem um outro lado que também precisa querer e oferecer seus esforços para coisa funcionar.

Se nos deparamos com o “não me quer”, por mais que doa e decepcione, não haverá ilusão ou sonho ou vontade que transforme o terreno baldio em um lugar bom para se viver.

Sonhar é gostoso. Conforta, dá esperanças, boas ideias, sugere o futuro. Mas sonhar por dois, depositar esperanças, tempo e vontade em um projeto solitário, é doloroso e decepcionante.

Nesse caso, ao invés de consultar as pétalas, melhor é deixar as flores vivas e inteiras, e aprender a lidar com o “não me quer” sem transformá-lo em “mal me quer”.

 

19/05/2017 Posted by | Amor, Atitudes | Deixe um comentário

Minha Revolução Solar

Na linguagem astrológica, aniversário se chama Revolução Solar, porque acontece quando o Sol, tendo a Terra se movimentado em torno dele, volta a posicionar-se no mesmo lugar em que estava no momento de nosso nascimento. Motivo de celebração porque finaliza o obscuro e denso período de Inferno Astral, e porque nossa alma recupera o fôlego ao refrescar a consciência de cada um de nós estar aqui, entre o céu e a terra, cumprindo uma “missão”.

No momento de nossa Revolução Solar, retorna com força esse clamor interno. Mas os signos que nós somos não necessariamente são os mesmos sob os quais nascemos, e sim os que colocamos em prática; pois é por meio de nossas ações diárias que somos reconhecidos.

Dizem que as características dos signos foram inventadas por analogia com as tarefas executadas nas diferentes estações do ano no Hemisfério Norte. Sendo assim, os capricornianos, nascidos entre dezembro e janeiro, temporada de duro inverno lá, ficaram vinculados ao trabalho duro. Mas essa generalização é simplória. Os signos são portais por onde circulam potenciais. Se os aproveitamos, as ações que empreendemos acabam nos tornando maiores.

A renovação da vontade de realizarmos nossos projetos, típica dos dias próximos à data da Revolução Solar, é um incentivo a mais para fazer a vida acontecer. Por isso mesmo, aniversário merece ser comemorado com pompa e circunstância. Não é apenas um fato nosso, pessoal, é o momento em que nossa influência é mais marcante.

Se você quiser comprovar essa afirmação, no dia de seu próximo aniversário tente circular de forma anônima em algum lugar público para verificar como, de repente, sua presença irradia uma influência mais brilhante, que atrai o olhar das pessoas e provoca coincidências impressionantes. Valerá a pena você fazer essa experiência e constatar, na prática, o quanto a linguagem astrológica é muito mais do que um discurso. É uma realidade, é a Astrologia Real.

A título de curiosidade, inclusive para você sincronizar melhor essa experiência, saiba que o aniversário de cada ano nem sempre cai no mesmo dia em que nascemos.

Lembre-se que cada ano tem 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 48 segundos. Esses quebrados e outras questões astronômicas deslocam nosso horário de nascimento, fazendo com que ele se repita, e apenas de forma aproximada, a cada 33 anos.

Há ainda os famosos bissextos, que acontecem a cada 4 anos, com o dia 29 de fevereiro agregado ao calendário, e que empurra os dias de nossos aniversários para frente, quando na realidade eles deveriam ser comemorados antes. No dia 5 em vez do 6, por exemplo. Se você quiser saber o horário e data certos de seu aniversário a cada ano, pode utilizar algum site da internet que calcule a Revolução Solar.

Mas o importante mesmo é que você festeje a data como um meio de se reconectar com sua força interior, aquela que faz você ser quem você é e que o estimula a continuar praticando aquilo a que está destinado.

Agradeço aos amigos e amigas que mandaram os parabéns pela passagem do meu aniversário. É tanta gente que não dá para nomear um a um. Não importa o tempo ou a distância e sim o carinho… É muito bom ter amigos, obrigado de coração a todos vocês!

Obrigado pelo carinho que vocês tiveram comigo no dia do meu aniversário e pelas palavras que me encheram de emoção.

Eternamente grato.

16/05/2017 Posted by | Lembranças do Dia | Deixe um comentário

O Poder do Silêncio

Pensar antes de reagir é uma das ferramentas mais nobres do ser humano nas relações interpessoais.

Nos primeiros trinta segundos de tensão, cometemos os maiores erros de nossas vidas, falamos palavras e temos gestos diante das pessoas que amamos que jamais deveríamos expressar.

Nesse rápido intervalo de tempo, somos controlados pelas zonas de conflitos, impedindo o acesso de informações que nos subsidiariam a serenidade, a coerência intelectual, o raciocínio crítico.

Um médico pode ser muito paciente com as queixas de seus pacientes, mas muitíssimo impaciente com as reclamações de seus filhos.

Pensa antes de reagir diante de estranhos, mas não diante de quem ama.

Não sabe fazer a oração dos sábios, nos focos de tensão, o silêncio.

Se vivermos debaixo da ditadura da resposta, da necessidade compulsiva de reagir quando pressionados, cometeremos erros, alguns muito graves.

Só o silêncio preserva a sabedoria quando somos ameaçados, criticados, injustiçados.

Cada vez as pessoas estão perdendo o prazer de silenciar, de se interiorizar, refletir, meditar.

O dito popular de contar até dez antes de reagir é imaturo, não funciona.

O silêncio não é se aguentar para não explodir, o silêncio é o respeito pela própria inteligência.

Quem faz a oração dos sábios não é escravo do binômio do bateu-levou.

Quem bate no peito e diz que não leva desaforo para casa, não pensa nas consequências de seus atos.

Quem se orgulha de vomitar para fora tudo que pensa, machuca quem mais deveria ser amado, não conhece a linguagem do auto controle.

Decepções fazem parte do cardápio das melhores relações.

Nesse cardápio precisamos do tempero do silêncio para preparar o molho da tolerância.

Para conviver com máquinas não precisamos de silêncio nem da tolerância, mas com seres humanos elas são fundamentais.

Ambos são frutos nobres da arte de pensar antes de reagir. Preserva a saúde psíquica, a consciência, a tranquilidade.

O silêncio e a tolerância são o vinho dos fortes, a reação impulsiva é a embriaguez dos fracos.

O silêncio e a tolerância são as armas de quem pensa, a reação instintiva é a arma de quem não pensa.

É muito melhor ser lento no pensar do que rápido em machucar, é preferível conviver com uma pessoa simples, sem cultura acadêmica, mas tolerante, do que com um ser humano de ilibada cultura saturada de radicalismo, egocentrismo, estrelismo.

Sabedoria e tolerância não se aprendem nos bancos de uma escola, mas no traçado da existência.

Ninguém é digno de maturidade se não usar suas incoerências para produzi-la.

Todo ser humano passa por turbulências na vida. Para alguns falta o pão na mesa; a outros a alegria na alma. Uns lutam para sobreviver, outros são ricos e abastados, mas mendigam o pão da tranquilidade e da felicidade.

Os milionários quiseram comprar a felicidade com seu dinheiro, os políticos quiseram conquistá-la com seu poder, as celebridades quiseram seduzi-la com sua fama, mas ela não se deixou achar.

Balbuciando aos ouvidos de todos, disse: “…Eu me escondo nas coisas simples e anônimas…”.

Todos fecham os seus olhos quando morrem, mas nem todos enxergam quando estão vivos.

Augusto Cury, em “Código da Inteligência”

13/05/2017 Posted by | Comportamento, Psicologia | Deixe um comentário

As bebidas energéticas isotônicas

O que é uma bebida energética?

As bebidas energéticas tem como objetivo compensar a perda de água, carboidratos e minerais devido ao esforço físico. A sua composição é adaptada para as necessidades nutricionais dos atletas durante a atividade física.

Qual é a vantagem de bebidas energéticas?

Hidratação é fundamental, independente da atividade física. O primeiro objetivo de uma bebida energética é, então, hidratar.

As bebidas energéticas são doces e representam um aporte de carboidratos de fácil digestão durante o exercício. Eles podem reverter o esgotamento das reservas de energia e, assim, evitar a hipoglicemia (“a fadiga súbita”)

Como usar bebidas energéticas?

Exercícios inferiores a 1h/1h30: Água pura é suficiente.

Exercícios superiores a 1h / 1h30: É aconselhável consumir uma bebida com carboidratos com ingestão regular (1 gole a cada 10 a 15 minutos). Esta bebida deve se concentrar em carboidratos para fornecer energia ao corpo rapidamente utilizável. Esta bebida também deve conter sódio, vitamina B1 e ser isotônica para assimilação adequada.

Exercícios muito longos: Para os esforços que duram muito tempo, a ingestão de carboidratos e minerais é sempre importante para suprir as necessidades do organismo. Esta bebida também deve conter minerais: sódio, potássio e magnésio, ela deve também conter vitaminas B1, B2, B6, que têm um papel na utilização de carboidratos pelo corpo.

Quais são os ingredientes essenciais de uma bebida energética?

A especificidade da bebida será ligada ao hidrato de carbono, sais minerais (tais como o sódio) e, assim, a sua osmolaridade.

A água para manter a hidratação: a atividade física promove uma perda significativa de água podendo afetar o desempenho dos atletas.

Carboidratos compensam as perdas de energia: os carboidratos mais utilizados são glicose, frutose e maltodextrina.

O sódio para compensar as perdas de suor: o sódio ajuda a manter o equilíbrio de fluidos no corpo. A ingestão situada entre 400 e 1100mg/L é recomendada. Não é recomendado ultrapassar este limiar para não modificar a osmolaridade e, assim, indiretamente, a taxa de esvaziamento gástrico

Osmolaridade: A osmolaridade do sangue deve ser de 290mOsm /L, e a bebida isotônica deve ter a mesma concentração

Evitando armadilhas:

Frutose: A frutose por si só não é recomendada durante o exercício. Além de 30g / l, pode conduzir a problemas gastrointestinais, que têm um efeito negativo no desempenho. Ela deve ser combinada com outro açúcar.

O mel: muito rico em frutose. Bebida energética formulada com este ingrediente têm pouco valor a menos que seja ligada a outro açúcar.

A temperatura da bebida: A bebida deve ser fria (10-15 ° C), mas não gelada.

O que é a regulamentação de bebidas isotônicas?

Isotônicos tem o nome técnico de suplemento hidroeletrolítico para atleta e são dispensados de registro na Anvisa. Mas mesmo assim tem que seguir as suas determinações.

O que determina uma bebida ser ou não isotônica é a osmoralidade. Isto é, quanto mais próxima da osmolaridade do sangue, maior a capacidade de absorção pelo organismo.

No Brasil, a regulamentação exige que a osmolaridade deve ser inferior a 330 mOsm/kg água.

A Anvisa determina na RDC 18/2010 e RDC 60/2008 os níveis de cada componente da formulação, inclusive o sódio, que deve estar entre 46 e 115 g/L.

Marie Fauchille

Nutricionista

11/05/2017 Posted by | Fitness, Saúde | Deixe um comentário