PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Alimentos afrodisíacos para esquentar a relação

alimentos 02Vinho

Nenhum jantar romântico é completo sem uma boa garrafa de vinho. Bem harmonizada, a bebida irá realçar o sabor dos alimentos e esquentar o clima pois quantidades moderadas de álcool ajudam diminuir as inibições e garantem uma boa dose de relaxamento. Um bônus extra: tomar uma taça de vinho (especialmente tinto) por dia ajuda aumentar o HDL (bom colesterol) e protege o coração.

Ostras

Um dos afrodisíacos mais populares, as ostras têm uma reputação de ser excelentes para o amor e a fertilidade. Acredita-se que sua fama tenha se espalhado graças ao conquistador italiano Giacomo Casanova que viveu em Veneza no século XVIII. Em suas memórias consta que ele comia, nada mais nada menos, do que 50 unidades durante o café da manhã. Feito que, segundo ele, garantiu a conquista de mais de 120 donzelas. Recentemente, pesquisadores da Universidade de Barry, na Flórida, descobriram que as moluscos contêm um tipo raro de aminoácido que desencadeia a produção de hormônios sexuais masculinos. A mesma substância também pode ser encontrada nos mariscos. Some-se a isso o fato de que as ostras são ricas em zinco, mineral que ajuda na produção do espermatozoide e contribui para a formação de testosterona, o hormônio masculino.

Para obter o que o alimento tem de melhor, recomenda-se come-lo fresco com gotinhas de limão e, de quebra, uma taça de champanhe bem gelada.

Chocolate amargo

Um dos alimentos preferidos das mulheres, o chocolate tem se mostrado um poderoso aliado para aquecer as noites de amor. Isso porque, o alimento estimula a produção de neurotransmissores, como a endorfina e a dopamina, que aumentam a sensação de prazer e garantem um maior relaxamento durante o ato sexual. O tipo que concentra uma maior quantidade dessas substâncias são os com uma concentração maior de cacau, com pelo menos 60%. Porém, não exagere na dose pois a delícia é rica em calorias: 100 gramas somam cerca de 500 calorias.

Pimenta vermelha

De cor vermelha intensa e bastante revigorante, a pimenta não pode faltar na lista dos ingredientes poderosos para aquecer a relação amorosa. ‘Dependendo da intensidade, ela acelera a pulsação e induz à transpiração, imitando o estado de excitação sexual’, compara Meryl S. Rosofsky, professora adjunta do departamento de nutrição, estudos alimentares e saúde pública da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos. ‘Além disso, a pimenta estimula a liberação de endorfinas, neurotransmissores relacionados ao bem-estar e que aumentam o prazer sexual.’

Abacate

Seu formato sensual e sua textura aveludada colocam o abacate entre os campeões dos alimentos considerados afrodisíacos. E não é de hoje. Sua fama remonta ao século XVIII, época áurea da civilização asteca que chamava a fruta de ahuacatl, sinônimo de testículo. Daí sua relação com a fertilidade. A fruta também é considerada um superalimento por ser rica em antioxidantes, agentes que combatem os radicais livres responsáveis pelas doenças degenerativas, fibras e gordura monoinsaturada, amiga do coração.

Aspargos

Conhecido no mundo dos alimentos eróticos por sua forma fálica, os aspargos fazem história desde o século 19 quando eram servidos em jantares pré-nupciais aos noivos de famílias abastadas na França. Aparentemente, por uma boa razão: eles são uma fonte poderosa de potássio, fibras, vitamina B6, vitaminas A e C e ácido fólico. Entre suas funções está o aumento da produção de histamina, substância essencial para que se chegue ao orgasmo.

Mel

O mel tem sido relacionado com o amor, o sexo e a sensualidade desde o início dos tempos. No século V A.C, Hipócrates, considerado o pai da medicina, o prescrevia para aumentar o vigor sexual. Já Galeno, o médico da corte do imperador Marco Aurélio, recomendava um copo de mel misturado com amêndoas e pinhões. Na Índia Antiga, os recém-casados tomavam hidromel, uma bebida fermentada feita com mel, para aumentar a fertilidade e adicionar doçura ao casamento. Quando o assunto é saúde, o alimento também é conhecido por sua ação antioxidante, importante para combater os radicais livres, responsáveis pelo surgimento das doenças degenerativas, e por fornecer energia rápida para o corpo.

Quer ainda mais uma razão? Aproveite sua consistência viscosa e seu sabor adocicado para esquentar as brincadeiras eróticas.

Romã

Símbolo de fartura no ano novo, a romã sempre foi considerada um afrodisíaco muito potente na Antiguidade. Naquela época, sua flor carnosa simbolizava o órgão sexual feminino e seu fruto era usado para o preparo de vinho, que tinha um efeito estimulante. Quando as sementes são fermentadas obtém-se a grenadina, um licor também considerado popularmente afrodisíaco. De acordo com pesquisa realizada pela National Male Medical Clinics, na Califórnia, o suco da fruta ajuda a combater a disfunção erétil por aumentar a vasodilatação peniana.

Gengibre

Seu aroma revigorante, sabor acentuado e qualidades medicinais fizeram do gengibre uma referência quando o assunto são alimentos afrodisíacos. Tanto que a raiz é usada como remédio para disfunção eréctil pela tradicional medicina chinesa há séculos. Pode ser tomado como infusão, comido na forma de conserva ou usado para temperar carnes e sopas. Seu óleo também é usado para massagear o abdome, o que causa calor ao corpo, aumentando a excitação sexual. Sua flor exala um perfume que provoca a mesma sensação. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Campinas, no interior de São Paulo, com coelhos demonstrou um aumento da irrigação peniana após o consumo do ingrediente.

Lavanda

Muitos especialistas atribuem as propriedades dos afrodisíacos para o poder da sugestão. Em outras palavras, se você acredita que uma determinada coisa vai esquentar o clima, isso provavelmente irá ocorrer. E não são apenas os alimentos que podem esquentar sua noite de amor. De acordo com pesquisadores da Smell and Taste Foundation, em Chicago, nos Estados Unidos, certos cheiros também pode ser sexualmente excitante. Eles citam como exemplos lavanda, torta de abóbora e alcaçuz. Em última análise, porém, lembre-se que o melhor afrodisíaco é uma dieta saudável combinada com exercícios físicos regulares. Comer saudavelmente e manter o peso irá manter o seu corpo – e sua libido – em sua melhor forma.

Anúncios

17/11/2014 Posted by | Alimentação | Deixe um comentário

Sede e calor

copo cheioEspecialistas dão dicas de hidratação

Os últimos dias têm sido muito quentes e a palavra de ordem no momento é hidratação. Muito além de apenas matar a sede, a ingestão de líquidos é fundamental para o bom funcionamento do organismo.

Apesar desta necessidade, muitas pessoas têm dificuldade em ingerir os 2 litros de água recomendados. Neste caso, a especialista em Nutrição Clínica Funcional Roseli Rossi, indica que o hábito seja desenvolvido de forma gradual. “Colocar folhas de hortelã, capim cidreira, gengibre, suco de limão ou rodelas de laranja na água pode ajudar”, declara.

Sobre a importância de se manter hidratado, principalmente nesta onda de calor, a nutricionista Thaís Verdi alerta que nos dias mais quentes, o corpo perde mais água e o organismo não consegue regular a hidratação apenas pela sede. A ingestão de líquidos e alimentos que contêm maior quantidade de água ajudam neste controle.

Além da recomendação diária de água, alimentos que hidratam o organismo devem ser inclusos no cardápio. Melancia, melão e água de coco, por exemplo, podem e devem ser consumidos de três a quatro vezes por dia. “Estes alimentos ajudam a atingir o valor ideal de ingestão de água mais facilmente, e ainda hidratam por meio dos sais minerais contidos neles. O ideal é consumir água ou água de coco. Sucos naturais também podem ajudar”, explica a nutricionista.

Substituir a água por outras bebidas é permitido, mas não devemos incluir os refrigerantes entre as opções. Além de ricos em açúcares, eles contêm sódio e gás, que colaboram com a desidratação. Sobre o assunto, Roseli Rossi destaca: “A água mineral é fundamental e não deve haver total substituição dela. Entretanto, pode-se complementar a hidratação com água de coco (hidratante natural), sucos, chás, vitaminas, shakes, etc”.

A vantagem do consumo de sucos é que, além de hidratar, eles são nutritivos, pois são compostos de vitaminas, minerais e substâncias benéficas ao organismo como carotenoides, com funções antioxidantes. Mas atenção: “sucos muito concentrados podem demorar mais para serem absorvidos e isto pode não ser adequado em situações específicas onde há necessidade de hidratação rápida”, complementa Roseli.

Quer opções de sucos funcionais? Os de limão, melão, melancia, carambola, abacaxi, lichia, amora, cereja, morango e uva, além de serem antioxidantes, hidratam e trazem benefícios à saúde.

O importante é a percepção de que o corpo precisa se manter hidratado para manter funções metabólicas e fisiológicas e, para isso, é necessário manter a disciplina de sempre ter uma garrafinha de água na bolsa, na mesa de trabalho, na cabeceira da cama. Vale ressaltar que os líquidos devem ser tomados ao longo do dia, desde que levantamos até a hora de ir dormir, e atentar para ingerir os líquidos sempre após as refeição e nunca durante.

14/02/2014 Posted by | Alimentação | Deixe um comentário

Oito atitudes radicais que você deve evitar para emagrecer

gordura localizadaUma dieta saudável pede mudanças graduais que não prejudicam a saúde

Se para você fazer dieta significa passar fome, comer só salada e excluir vários tipos de alimentos do cardápio, é preciso rever a sua forma de se alimentar. Quem adota atitudes tão radicais pode até conseguir emagrecer rápido, mas dificilmente conseguirá manter o peso depois. Sem contar que essas mudanças bruscas trazem mau humor e até prejudicam a saúde.

“O melhor é sempre buscar uma reeducação alimentar, revendo a quantidade de alimentos consumidos e, aos poucos, adaptar-se a uma nova forma de escolher o que você coloca no prato”, explica a nutricionista Roberta Stella. Esse método pode adiar um pouco mais a sua meta final, mas o resultado é um emagrecimento duradouro e saudável. Descubra por que as mudanças radicais só tendem a atrapalhar o seu objetivo.

Banir os doces do cardápio

Dieta não é motivo para tirar o chocolate ou outro alimento que você tanto gosta da sua alimentação. Isso só vai fazer com que o emagrecimento seja um processo chato e mais difícil. “O segredo é saber consumir o doce com moderação”, explica a nutricionista funcional Noadia Lobão, do Rio de Janeiro.

Escolha porções pequenas e prefira doces mais saudáveis, como o chocolate amargo. “Procure consumi-lo depois da ingestão de alimentos proteicos – como carnes, leite e derivados – para que o doce rico em açúcar não seja transformado em carga rápida de energia e aumente o depósito de gordura”, aconselha. Com o tempo, você vai se acostumando a essa porção de doce e, ao mesmo tempo, emagrecendo.

Cortar os carboidratos

Ir cortando logo de cara pães, massas e outras fontes de carboidratos para emagrecer rápido é outro erro na dieta. É verdade que você não pode exagerar no consumo desses alimentos, mas também não pode ser radical a ponto de excluí-los. “O cérebro vai sentir falta porque usa os carboidratos como principal fonte de energia”, explica Roberta Stella.

É preciso consumir todos os nutrientes em uma proporção exata, sendo que carboidratos correspondem entre 45 e 60% do valor calórico total da dieta.

Ficar muito tempo sem comer

“Se você passar de três horas sem se alimentar, pode ter uma diminuição da glicemia do sangue, ou seja, uma hipoglicemia”, alerta a nutricionista Roberta. Sem contar que há o efeito inverso ao desejado: como você ficou muito tempo sem consumir nada, o corpo entende que é preciso estocar alimentos na forma de gordura para garantir energia em momentos de jejum. Dessa forma, o metabolismo fica lento e você tende a engordar mais. Procure comer sempre de três em três horas.

Comer só alimentos light e diet

Primeiro, é preciso ficar de olho no rótulo: não é porque o alimento é light ou diet que ele realmente tem a quantidade de calorias reduzida. “A redução pode ser de outro fator, como o sódio”, comenta a nutricionista Roberta. Ela também lembra que os alimentos tradicionais podem ser até mais saudáveis, como o pão integral que pode ter mais fibras do que o pão light. “As fibras são nutrientes benéficos para emagrecer, porque dão mais saciedade e estimulam o funcionamento do intestino”, esclarece.

Você pode emagrecer, portanto, sem precisar colocar um só alimento light e diet na boca – basta saber consumir na quantidade e variedade certa. Procure um profissional ou um programa de emagrecimento para montar o cardápio certo.

Salada, salada e… Salada!

“Comer alimentos saudáveis em excesso não quer dizer que você está seguindo corretamente uma dieta saudável”, diz Roberta Stella. Para tudo há uma quantidade certa, porque cada alimento fornece nutrientes diferentes que o seu corpo precisa. Por isso, você precisa comer tanto salada quanto arroz, feijão, carnes etc. Sempre em uma alimentação balanceada e na quantidade certa. Quem monta um prato só com vegetais acaba ficando com falta de outros nutrientes. O resultado? Fome, sonolência, metabolismo lento, perda de massa muscular e outros problemas de saúde.

Beber só líquidos

Dieta do shake, dieta da sopa… Todas as dietas radicais que mudam totalmente a sua forma de se alimentar trarão um efeito apenas imediato. “A pessoa não ficará tomando sopa ou shake para sempre, ou seja, um dia terá de parar com esses alimentos e vai acabar engordando por não ter feito uma reeducação alimentar, caindo no ‘efeito sanfona'”, conta a nutricionista Fernanda de Oliveira, do Hospital São Camilo, em São Paulo.

Pegar pesado nos exercícios

De um dia para o outro, você abandona o sedentarismo e investe em exercícios intensos que mal está acostumado a fazer. Os resultados serão um corpo todo dolorido e a falta de motivação para continuar a se exercitar nos próximos dias. “A atividade física é uma importante aliada do emagrecimento, mas é preciso respeitar a sua condição física e começar aos poucos”, lembra Roberta. Para garantir que você está fazendo o treino corretamente, busque a ajuda de um educador físico.

Exagerar no óleo de coco e alimentos que emagrecem

Óleo de coco, chia e outros alimentos que ajudam a emagrecer não são milagrosos. “É verdade que eles possuem benefícios para quem quer perder peso, mas podem causar o efeito inverso se forem consumidos em excesso”, alerta Roberta Stella. Eles só possuem vantagem se forem ingeridos em uma quantidade pequena, dentro de uma alimentação saudável e equilibrada. Lembre-se de que o emagrecimento acontecerá de forma gradual, não será de um dia para o outro.

-Letícia Gonçalves –

Eight radical attitudes you should avoid to lose weight

A healthy diet calls for gradual changes that do not affect health

If for you dieting means starving, eating only salad and exclude various types of food on the menu, you need to revise your way of eating. Who adopts such radical attitudes can even get fast weight loss but can hardly keep the weight later. Not to mention that these changes bring sudden moodiness and even harmful to health.

“It is always best to seek a nutritional education, reviewing the amount of food consumed and gradually adapt to a new way of choosing what you put on your plate,” explains nutritionist Roberta Stella, the Diet and Health This method may defer a little their ultimate goal, but the result is a long lasting and healthy weight loss. Discover why the radical changes only tend to hinder your goal.

Ban candy menu

Diet is not a reason to get the chocolate or other food that you both enjoy your food. This will only make the weight loss process is boring and difficult. “The secret is knowing consume the candy in moderation,” explains nutritionist functional Noadiah Lobao of Rio de Janeiro.

Choose smaller portions and healthier prefer sweets such as dark chocolate. “Look consume it after food intake protein – such as meat, milk and dairy products – so sweet rich in sugar is not converted into fast charge energy and increase fat deposits,” she advises. Over time, you’ll get used to that portion of sweet and at the same time losing weight.

Cut the carbs

Go right away cutting breads, pastas and other sources of carbohydrates to lose weight fast is another mistake in the diet. It is true that you can´t overdo the intake of these foods, but also can´t be radical enough to delete them. “The brain will miss because it uses carbohydrates as the main source of energy,” explains Roberta Stella.

It is necessary to consume all the nutrients in a precise proportion, and corresponding carbohydrate between 45 and 60% of the total caloric content of the diet.

Staying too long without eating

“If you spend three hours without food, may have a decrease in blood glucose, or hypoglycemia,” says nutritionist Roberta. Not to mention that there is the opposite effect to the desired one: how do you stay long without consuming anything, the body believes that it is necessary to store food as fat to ensure energy in times of fasting. Thus, the metabolism slows down and you tend to gain more. Try to always eat every three hours.

Eat only light food and diet

First, you need to keep an eye on the label: it is not because the food is light or diet it really has reduced the amount of calories. “The reduction may be another factor, such as sodium,” says nutritionist Roberta. She also points out that traditional foods can be even healthier, such as wholemeal bread that may have more fiber than bread light. “The fibers are beneficial nutrients to lose weight, because they provide more satiety and stimulate bowel function,” he says.

You can lose weight, so no need to put one light and diet food in your mouth – just knowing consume in right quantity and variety. Look for a professional or a weight loss program to assemble the right menu.

Salad, and … Salad!

“Eating healthy foods in excess is not to say that you are correctly following a healthy diet,” says Roberta Stella. To everything there is a right amount, because each food provides different nutrients that your body needs. Therefore, you need to eat as much salad as rice, beans, meat etc.. Always in a balanced diet and the right amount. Who rides a plate with vegetables only end up with a lack of other nutrients. The result? Hunger, sleepiness, slow metabolism, muscle loss and other health problems.

Drink only liquids

Diet shake, soup diet … All crash diets that totally change your way of eating will bring an effect only once. “A person will not be taking soup or shake forever, or will one day have to stop with those foods and will end up getting fatter by not having made a nutritional education, falling in the ‘accordion effect’,” says nutritionist Fernanda de Oliveira, Hospital São Camilo, São Paulo.

Catching heavy on exercises

From one day to the next, you give up the sedentary life and invests in intense workouts that are accustomed to do evil. The results will be a body aching all over and lack of motivation to continue exercising in the coming days. “Physical activity is an important ally of the weight loss, but you have to respect their physical condition and start slowly,” says Roberta. To ensure that you are doing the workout correctly, seek the help of a physician.

Overdo the coconut oil and foods that promote weight loss

Coconut oil, chia and other foods that help you lose weight are not miraculous. “It is true that they have benefits for those who want to lose weight, but can cause the opposite effect if consumed in excess,” says Roberta Stella. They only have advantage if ingested in small amount, within a healthy and balanced diet. Remember that weight loss happens gradually, it will not be an overnight.

09/08/2013 Posted by | Alimentação | Deixe um comentário

Sete alimentos para combater a gordura localizada

gordura localizadaFaça a escolha certa e acelere os resultados no seu plano para secar a barriga

As calorias de sobra que foram consumidas durante anos não dão trégua: a gordura localizada no abdômen denuncia que faltou cuidado com a dieta e que os exercícios foram deixados de lado ou praticados com menos intensidade do que seu corpo merecia. “Na maioria das vezes, este acúmulo de gordura vem da ingestão de carboidratos simples, presentes em pães, massas, doces, refrigerantes, e bebidas alcoólicas”, afirma a nutróloga Tamara Mazaracki, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Além do incômodo estético, a barriga costuma ser um fator de risco para a saúde cardiovascular – reduzir medidas abdominais, portanto, não significa apenas caber num manequim menor. Colesterol, hipertensão e outros problemas de saúde também são benefícios que você passa a usufruir. Se esta meta está na sua lista, alguns alimentos podem ajudar: eles aceleram a queima de gordura e combatem o ganho de peso. Fique de olho nas opções que engordam seu prato, mas deixam sua cintura na medida.

Peixes e frutos do mar

A inflamação é um dos principais responsáveis pelo ganho de peso. Peixes e frutos do mar, por serem ricos em ômega-3, um ácido graxo essencial, ajudam a desinflamar as células de gordura, atuando no controle do problema. Além disso, esses alimentos também aceleram a transformação da glicose em energia, impedindo que ela seja estocada sob a forma de gordura. A nutróloga Tamara orienta a inclusão desses alimentos no cardápio pelo menos três vezes por semana.

Óleos funcionais

Não é a toa que os óleos funcionais são tão conhecidos quando o assunto é emagrecimento. “Os óleos funcionais atuam no metabolismo das gorduras, aumentando a quebra da dos ácidos graxos para produção de energia e, consequentemente, diminuindo as reservas de gordura”, afirma a nutricionista Raquel Maranhão, da clínica BeSlim, no Rio de Janeiro. Entre os mais famosos, estão o óleo de cártamo e o óleo de coco, que agem também na aceleração do metabolismo. Mas também vale destacar o óleo das sementes de gergelim, que previne o armazenamento de gordura corporal através da inibição de fosfodiesterase, uma enzima responsável pelo acúmulo de gorduras no organismo.

Alimentos probióticos

A nutróloga Tamara explica que existem várias hipóteses para explicar como os alimentos probióticos auxiliam o emagrecimento. “Alguns lactobacilos produzem um tipo de gordura, o CLA (ácido linoléico conjugado), que é capaz de reduzir o porcentual de gordura”, explica a especialista. Além disso, esse tipo de alimento tem como função básica equilibrar a flora intestinal. Um estudo publicado em 2006 pela revista científica Nature mostrou que as bactérias presentes na flora intestinal de pessoas com obesidade é muito diferente da de pessoas com peso adequado. A descoberta sugere que a absorção inadequada de gorduras no intestino, que ocorre nas pessoas com flora comprometida, pode estar relacionada ao ganho de peso.

Abacate

A bioquímica e os estudos científicos explicam: justamente pela sua alta concentração de gorduras benéficas, que promovem a saciedade por mais tempo, o abacate pode ajudar a reduzir o peso. Apesar da alta concentração de calorias, elas provêm da gordura monoinsaturada, que ajuda a reduzir o pico de insulina, hormônio que desencadeia o armazenamento das calorias extras sob a forma de gordura localizada. Além disso, o ômega-9 presente ativa outro hormônio, a adiponectina, que induz o corpo a produzir energia a partir dos depósitos de gordura, ou seja, derretendo o que sobra no abdômen. A nutricionista Renata Fidelis, do Spa Sorocaba, recomenda comer três colheres de sopa em dias alternados. “Cem gramas (cerca de três colheres de sopa) de abacate têm 182 calorias, então, quem quer emagrecer não deve abusar do alimento. Comê-lo três vezes por semana é o ideal.”

Frutas vermelhas

As frutinhas vermelho-arroxeadas (framboesa, amora, morango, cereja, jabuticaba, mirtilo, melancia e uva roxa) são poderosas aliadas no combate à gordura localizada. A nutricionista Renata explica que existem, nas cascas dessas frutas, substâncias fitoquímicas com ação antioxidante, como a antocianina, que mantém o sistema circulatório eficiente, melhorando a irrigação dos tecidos e ajudando na queima de gordura abdominal. A especialista recomenda o consumo de uma ou duas xícaras por dia, sem adição de açúcar.

Chá verde

Além de atuarem no sistema nervoso central acelerando o metabolismo e aumentando a temperatura corporal, as xantinas (cafeína, teofilina e teobromina) presentes no café, chá verde e preto, mate e chocolate aumentam a mobilização de gorduras estocadas. Os polifenóis, também presentes no chá verde, eliminam radicais livres, o que diminui a oxidação de gorduras. A nutricionista Renata orienta tomar uma xícara de chá de 30 a 40 minutos após almoço e jantar, com cuidado especial para não consumi-lo antes de dormir (o que pode atrapalhar o sono) e se você for hipertenso, porque essas substâncias aumentam a pressão arterial.

Azeite

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Salud Carlos III, da Espanha, em parceria com a Universidade de Cambridge, da Inglaterra, aponta que a ingestão diária de azeite evita a formação de gorduras na região da cintura. O estudo foi publicado na revista Diabetes Care e afirma que as gorduras monoinsaturadas presentes do azeite previne o acúmulo de gordura na região.
Renata Fidelis enfatiza que o azeite é um excelente alimento para prevenir doenças cardiovasculares, já que tem componentes anti-inflamatórios que atuam nos vasos, diminuindo a agregação de placas de gordura. Três colheres de sopa por dia do alimento cru (o cozimento transforma a gordura saudável em vilã) são suficientes para colher os benefícios.

– Manuela Pagan

Seven foods to combat localized fat

Make the right choice and accelerate the results in your belly flat to dry

The leftover calories that were consumed for years no respite: localized fat in the abdomen denounces that lacked care with diet and exercises were left out or practiced with less intensity than your body deserves. “Most of the time, this accumulation of fat comes from eating simple carbohydrates, found in bread, pasta, sweets, soft drinks, and alcoholic beverages,” says Tamara Nutrologist Mazaracki, a member of the Brazilian Association of Nutrition (ABRAN).

Besides the aesthetic nuisance, the belly tends to be a risk factor for cardiovascular health – reduce waist measurement, therefore, is not just a mannequin to fit smaller. Cholesterol, hypertension and other health problems are also benefits you now enjoys. If this target is on your list, some foods can help: they accelerate the burning of fat and fight weight gain. Keep an eye on the options fatten your plate, but leave on your waist measurement.

Fish and Seafood

Inflammation is a major contributor to the weight gain. Fish and seafood, to be rich in omega-3, an essential fatty acid, helps desinflamar fat cells act in the control of the problem. In addition, these foods also accelerate the conversion of glucose into energy, preventing it from being stored as fat. The Nutrologist Tamara directs the inclusion of these foods on the menu at least three times a week.

Functional oils

No wonder that the functional oils are so well known when it comes to weight loss. “The functional oils act on fat metabolism by increasing the breakdown of fatty acids for energy production and, consequently, decreasing fat reserves,” says nutritionist Raquel Maranhão, BeSlim clinic in Rio de Janeiro. Among the most famous are safflower oil and coconut oil, which also act in the acceleration of metabolism. But also worth mentioning the oil from sesame seeds, which prevents the storage of fat by inhibiting phosphodiesterase, an enzyme responsible for accumulation of fats in the body.

Probiotic foods

The Nutrologist Tamara explains that there are several hypotheses to explain how probiotic foods help weight loss. “Some lactobacilli produce a type of fat, CLA (conjugated linoleic acid), which is able to reduce the percentage of body fat,” explains the expert. Furthermore, this type of food is the basic function to balance the intestinal flora. A study published in 2006 in the journal Nature showed that bacteria present in the gut flora of obese people is very different from that of people with normal weight. The discovery suggests that inadequate absorption of fats in the intestine that occurs in people with compromised flora, may be related to weight gain.

Avocado

The biochemistry and scientific studies explain, precisely because of its high concentration of beneficial fats that promote satiety for longer, avocados can help reduce weight. Despite the high concentration of calories they come from monounsaturated fat, which helps to reduce the peak insulin, the hormone which triggers the storage of extra calories in the form of localized fat. In addition, omega-9 this activates another hormone, adiponectin, which induces the body to produce energy from fat deposits, ie, melting what’s left in the abdomen. The nutritionist Renata Fidelis, Spa Sorocaba, recommends eating three tablespoons every other day. “One hundred grams (about three tablespoons) of avocado has 182 calories, so who wants to lose weight should not abuse food. Eat it three times a week is ideal.”

Berries

The purplish-red berries (raspberry, blackberry, strawberry, cherry, blemish, blueberry, watermelon and grape purple) are powerful allies in the fight against localized fat. The nutritionist Renata explains that there are, in the bark of these fruits, with antioxidant phytochemicals such as anthocyanins, which keeps the circulatory system efficiently, improving tissue irrigation and helping in burning abdominal fat. The expert recommends the consumption of one or two cups per day, without adding sugar.

Green tea

Besides acting on the central nervous system by accelerating the metabolism and increasing the body temperature, the xanthines (caffeine, theophylline and theobromine) in coffee, green and black tea, maté and chocolate increase the mobilization of stored fat. The polyphenols in green tea also, eliminate free radicals, which decreases the oxidation of fats. The nutritionist Renata guides have a cup of tea 30-40 minutes after breakfast and dinner with special care not to consume it before bed (which can disrupt sleep) and if you are hypertensive, because these substances increase the pressure blood.

Olive oil

A survey by the Instituto Salud Carlos III, Spain, in partnership with the University of Cambridge, England, points out that the daily intake of olive oil prevents the formation of fat in the waist area. The study was published in the journal Diabetes Care and states that monounsaturated fats present in olive oil prevents the accumulation of fat in the region.
Renata Fidelis emphasizes that olive oil is an excellent food to prevent cardiovascular disease, as it has anti-inflammatory components that act on the vessels, decreasing the aggregation of plaques. Three tablespoons per day of raw food (cooking transforms fat healthy villain) are enough to reap the benefits.

16/06/2013 Posted by | Alimentação, Saúde | Deixe um comentário