PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Armadilha da autoestima

pensaAutoestima elevada também pode gerar egocentrismo

Estudos sugerem que ter a autoestima elevada traz algumas vantagens. Torna, por exemplo, uma pessoa mais persistente e até pode elevar o seu desempenho escolar ou profissional. Mas, por outro lado, “a autoestima pode ser uma armadilha do ego”, como diz o título do artigo da revista Scientific American Mind deste mês.

As pesquisadoras Jennifer Crocker e Jessica J. Carnevale observaram que indivíduos com alta autoestima também enfrentam um problema: eles não conseguem ver em que pontos ficam a desejar, o que dificulta o autoaperfeiçoamento. Elas ainda afirmam que muitas pessoas gastam o seu tempo para provar o seu valor em vez procurar melhorar suas habilidades.

Segundo o estudo, isso não significa que não se deve ser ambicioso ou trabalhar por resultados significativos, mas a motivação deve ser menos egocêntrica. “Em vez de se preocupar em competir com si mesmo, dirija o olhar para ajudar a sua família, seus amigos, sua equipe ou trabalhar para o bem maior”, registram as autoras.

“Tente dedicar-se a um projeto ou empreendimento concentrando-se naquilo que você pode aprender com ele, em vez focar-se em que o resultado revela a seu respeito. Quando você falha, é natural se sentir péssimo. Mas se você separar os erros do conceito de fracasso pessoal, você será mais capaz de aprender com eles e ter mais sucesso no futuro”, concluem as pesquisadoras.

Fonte: Scientific American Mind

Anúncios

29/03/2014 Posted by | Autoconhecimento | Deixe um comentário

O Abismo

abismoVocê sente estar no meio e perigos e circunstâncias negativas.

Para sair-se desta fase, você deve manter a fé nos seus princípios e nos seus ideais profundos.

Se resistir corajosamente, permanecendo sempre fiel ao seu senso de justiça, sairá logo desse período de adversidades.

29/03/2014 Posted by | Pensamentos, Reflexões | Deixe um comentário

Problemas

caminhar-na-areiaProblemas na vida todo mundo tem.

Você não é pior nem melhor que ninguém, se quiser amar aprenda a se doar.

Faça que os erros te façam crescer.

Na dúvida, escolha o melhor pra você.

Dê mais importância a quem lhe quer bem.

27/03/2014 Posted by | Pensamentos, Reflexões | Deixe um comentário

Liberdade

acolhendo o desconhecidoA liberdade é o maior bem do qual podemos usufruir na escola da vida.

Mas jamais seremos totalmente livres se não nos libertarmos de certos conteúdos de nosso universo interior.

Os mais perigosos destes conteúdos são: o ódio, a intolerância, o egoísmo, o orgulho, a vaidade, a raiva e a mágoa.

Estes conteúdos são altamente destrutivos, pois corroem as pessoas de dentro para fora.

A felicidade não é compatível com estes sentimentos.

Compreender como se movem nossas energias em nosso universo interior é condição para sermos livres e felizes.

Energia represada é origem de doença, não raro, depressão.

Nossa energia vital deve fluir como fluem os rios e como sopram os ventos.

Livre-se desses conteúdos para viver a vida em sua plenitude!

25/03/2014 Posted by | Reflexões | Deixe um comentário

Bem-Vindo Outono

Antonio Lucio Vivaldi (Veneza, 4 de março de 1678 — Viena, 28 de julho de 1741) foi um grande compositor e músico italiano do estilo barroco tardio. Tinha a alcunha de il prete rosso (“o padre ruivo”) por ser um sacerdote católico de cabelos ruivos.1 Compôs 770 obras, entre as quais 477 concertos e 46 óperas. É sobretudo conhecido popularmente como autor da série de concertos para violino e orquestra Le quattro stagioni (“As Quatro Estações”).
Outono de “As Quatro Estações” de Vivaldi.

20/03/2014 Posted by | Songbook | Deixe um comentário

Acerte a temperatura

verão brancoÉ impressionante a diferença que faz servir os vinhos a temperatura correta.
Vinhos frios demais se tornam muito fechados e não mostram seus aromas e qualidades, apenas seus defeitos.
Quentes demais, eles parecem ser alcóolicos, pesados e desiquilibrados.
Servidos à temperatura correta, eles ficam muitos melhores.
Em geral, quando se está falando de temperatura correta, o verdadeiro problema não está na diferença de um grau apenas, mas de muitos graus.
Muitos brancos, por exemplo, chegam a ser servidos a 10º C abaixo da temperatura certa.
Nesta temperatura baixíssima é claro não mostrarão seus aromas e qualidades.
Vejamos quais seriam as temperaturas adequadas:

Tintos encorpados: 19ºC – 20ºC
Tintos mais leves: 16ºC – 18ºC
Rosados e Brancos Secos encorpados: 11ºC – 13ºC
Brancos leves e aromáticos: 9ºC – 11ºC
Champagne e Espumantes encorpados: 7ºC – 9ºC
Brancos Doces e Espumantes mais leves e descompromissados: 7ºC – 8ºC

Salut

20/03/2014 Posted by | Vinhos | Deixe um comentário

Beleza

gisele bundchen 2A beleza só importa nos primeiros 15 minutos.

Depois você tem que ter algo a mais para oferecer.

por Fernanda Montenegro

19/03/2014 Posted by | Pensamentos | 1 Comentário

Os cavaleiros na escuridão

diamante-pra-sempreNum lugar distante, muitos e muitos anos atrás, um grupo de cavaleiros viajava numa noite escura com seus cavalos já cansados. Eles passavam por uma estrada íngreme e pedregosa. O cansaço e o desânimo estavam presentes em todos os membros do grupo.

A floresta era densa e a luz das estrelas mal conseguia passar por entre as folhagens das grandes árvores. O desejo de todos era parar e dormir. Mas a viagem não podia ser interrompida.

Nisto, uma forte voz surgiu, no meio da escuridão como um trovão. A voz ordenou que desmontassem de seus cavalos e enchessem suas sacolas com as pedras que havia no chão e só depois disso continuassem a viagem. A Voz ainda alertou que ao amanhecer alguns deles estariam alegres e outros tristes.

Alguns desmontaram, outros não. Uns pegaram muitas pedras, outros pegaram poucas e, alguns, vencidos pela exaustão e pela descrença, não pegaram nenhuma pedra.
Sem muita demora seguiram viagem.

Ao amanhecer, conforme a voz anunciara, alguns estavam alegres, outros tristes. Uns alegres porque não eram pedras comuns, eram diamantes! Outros tristes, arrependidos por não terem recolhido mais pedras e, muitos por não terem recolhido nenhum diamante.

Assim também é a vida. Às vezes não enxergamos as oportunidades que estão diante de nós. Muitas vezes temos grandes oportunidades à nossa frente, mas preferimos a acomodação. Depois nos arrependemos por ter perdido a oportunidade. Aí vemos que alguém garimpou mais, acreditou mais, criou, trabalhou, persistiu.

Estes são os verdadeiros vencedores.

19/03/2014 Posted by | Fábulas, Meditação | 1 Comentário

Não leve os problemas para casa

caminhoEsta é uma história de um carpinteiro que foi contratado para arrumar algumas coisas numa fazenda.
O primeiro dia de trabalho do carpinteiro foi bem difícil.
A serra elétrica quebrou.
Cortou o dedo.
E ao final do dia, o seu carro não funcionou.
O homem que o contratou ofereceu-lhe uma carona para casa.
Durante o caminho, o carpinteiro não falou nada. Sua aparência era de tristeza e frustração.
Quando chegaram a sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família.
Quando os dois homens estavam caminhando para a entrada da casa, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos.
Ao abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se completamente.
Os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso, e ele abraçou os seus filhos e beijou a sua esposa.
Após oferecer um café ao seu cliente, o carpinteiro acompanhou o homem até o carro.
Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou:
– Porque você tocou na planta antes de entrar em casa?
– Ah! Esta é a minha Árvore dos Problemas. Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho, mas estes problemas não devem chegar até meus filhos e minha esposa. Então, toda noite, eu deixo os meus problemas aqui fora nesta Árvore quando chego em casa, e os pego no dia seguinte, quando saio. E sabe de uma coisa? – disse o carpinteiro.
– Claro – respondeu o homem.
– Toda manhã, quando eu passo aqui para buscar os meus problemas, eles não são nem metade do que eu me lembro de ter deixado na noite anterior.

18/03/2014 Posted by | Comportamento | Deixe um comentário

Aula de Direito

BB 58Primeira aula da faculdade de Direito. O professor de “Introdução ao Direito” entra na sala. A primeira coisa que faz é perguntar o nome a um aluno que estava sentado na primeira fila:
– Como você se chama?
– Meu nome é João, senhor.
– Saia de minha aula e não quero que volte nunca mais! – gritou o desagradável professor.
João ficou desconcertado por alguns segundos. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala. Todos estavam assustados e indignados, porém, ninguém falou nada.
– Agora sim! Vamos começar a aula! Para que servem as leis? – pergunta o professor.
Os alunos seguiam assustados, porém, aos poucos começaram a responder à pergunta:
– Para que haja ordem em nossa sociedade.
– Não! – respondeu o professor.
– Para cumpri-las.
– Não!
– Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.
– Não! Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?
– Para que haja justiça – falou timidamente uma garota.
– Até que enfim! É isso! Para que haja justiça. E agora, para que serve a justiça?
Todos começavam a ficar incomodados com a atitude grosseira do professor. Porém, seguiam respondendo:
– Para salvaguardar os direitos humanos.
– Bem, que mais? – perguntou o professor.
– Para diferenciar o certo do errado.
– Ok, não está mal. Agora me digam: eu agi corretamente ao expulsar João da sala de aula?
Todos ficaram calados, ninguém respondia.
– Quero uma resposta decidida e unânime!
– Não!!! – responderam todos a uma só voz.
– Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?
– Sim!!! – responderam todos.
– E por que ninguém fez nada a respeito? Para que queremos leis se não dispomos da vontade necessária para praticá-las? Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma injustiça. Todos. Não voltem a ficar calados, nunca mais! Vá buscar o João – disse o professor, olhando fixamente para outro aluno.
Naquele dia, todos tiveram a lição mais prática do curso de Direito, um aprendizado para sempre: “Quando não defendemos nossos direitos ou os do próximo perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia.”
(Autor desconhecido)

Compartilhei esta conhecida história para refletirmos sobre seu ensinamento.

17/03/2014 Posted by | Artigos | Deixe um comentário