PrimeLife (Ano VI)

Viva Bem, Viva Mais, Viva com Estilo

Cientistas finalmente descobrem por que comer carne vermelha causa câncer

New York Steak on a Fork

Você provavelmente já ouviu falar que comer carne vermelha pode causar câncer.

A história parece ser verdadeira e o motivo finalmente foi descoberto.

De acordo com um estudo da Universidade da Califórnia, comer carne vermelha realmente aumenta o risco do surgimento de um câncer.

E o motivo é um tipo de açúcar.

Como assim?

Sente e leia com atenção, pois esta informação é importante.

Quando se trata de comer carne vermelha, os seres humanos são aqueles que têm maiores riscos de câncer em comparação a outros animais carnívoros.

Há um açúcar com o nome Neu5Gc que é encontrado na maior parte dos carnívoros, mas não em seres humanos.

Este açúcar desencadeia uma resposta imunitária que provoca a inflamação.

Ele pode ser encontrado em carnes vermelhas (carne de porco e de outros animais), leite de vaca e em certos queijos.

Este estudo foi realizado em ratos e todas as evidências ligando o Neu5Gc ao câncer era circunstancial ou indiretamente prevista a partir de montagens experimentais.

Os cientistas afirmaram que era a primeira vez que se imitava a situação exata em seres humanos através da ingestão de Neu5Gc não humano e induzindo anticorpos anti-Neu5Gc.

Houve um aumento espontâneo de casos de câncer nos ratos.

Os corpos humanos são incapazes de produzir Neu5Gc naturalmente.

Assim, quando esse açúcar absorvido em nossos tecidos, ele é visto como um invasor estranho, que conduz à ativação do sistema imunitário e, posteriormente, resultará em inflamação.

Se o contato do nosso sistema imunológico com esse açúcar for muito intenso e frequente, a situação piora, pois levará à inflamação crônica.

E o câncer, segundo esses cientistas, pode surgir como o resultado desta inflamação esta crônica.

Isso significa que as pessoas que consomem carne vermelha regularmente vão sofrer com certeza uma reação mais forte do que aqueles que ingerem carne vermelha apenas ocasionalmente.

Isso mostra que, ao reduzir o consumo de carne vermelha, você reduz também a chance de doenças como o câncer.

Conclusão: devemos diminuir ou mesmo evitar o consumo de carne vermelha para impedir uma inflamação que pode resultar em câncer.

E o motivo é simples, segundo os pesquisadores: os seres humanos não são rigorosamente carnívoros.

E a prova disso é que são incapazes de produzir o açúcar Neu5Gc, que é encontrado naturalmente nos animais que realmente são carnívoros.

Mayo Clinic

30/09/2015 Posted by | Saúde | Deixe um comentário

Tem um outro ser humano vivendo dentro de você?

gemeos1Somos formados pelos genes dos nossos pais e das nossas mães, certo? Certo. Mas os cientistas Peter Kramer e Paola Bressan, da Universidade de Pádua, na Itália, sugerem que nós seres humanos somos ainda mais complexos do que parecemos.

“O verdadeiro valor de um ser humano pode ser encontrado no grau em que ele deseja alcançar liberação do ser”, disse Einstein certa vez. O que Kramer Paola sugerem é que essa visão do ser pode ser mais abrangente, englobando vírus, bactérias, micróbios e, potencialmente, até outros humanos. Logo, os seres humanos não seriam indivíduos, e sim superorganismos. “Um grande número de diferentes indivíduos humanos e não-humanos estão brigando incessantemente por controle dentro de nós”, disse Kramer à BBC.

Ao divulgar o estudo “Humanos como Superorganismos” na publicação científica Perspectives in Psychological Science, os autores fazem diversos questionamentos, buscando fazer com que psicólogos e psiquiatras considerem que esse aspecto pode influenciar no nosso comportamento.

Um conjunto de micróbios que vivem no nosso intestino, por exemplo, pode produzir neurotransmissores que podem alterar nosso humor. Outros tipos de micróbios podem também estimular ou aumentar a possibilidade de sermos afetados por doenças mentais. Por isso é necessário prestar mais atenção nessas outras formas de vida dentro nós

Há ainda a possibilidade da existência de outras vidas humanas dentro de nós. Para entender, pense em gêmeos conjuntos, que compartilham o cérebro. Ou gêmeos comuns, que também podem ter dividido órgãos sem perceber. Durante o desenvolvimento no útero, as células podem transitar entre gêmeos ou trigêmeos. Tanto que 8% dos gêmeos não-idênticos possuem não um, mas dois tipos sanguíneos diferentes: um produzido pelas células de um deles, e outros produzido pelas células do irmão. Esses casos são conhecidos na ciência como quimeras humanas, fazendo uma referência à criatura mitológica cujo corpo é a mistura de partes de vários animais.

Isso pode ocorrer de outras maneiras. Bem no início do desenvolvimento, dois fetos podem se unir dentro do útero, formando uma só pessoa que, por conta disso, carrega dois códigos genéticos. “Você tem a aparência de uma pessoa, mas tem as células de outra pessoa dentro de você. Efetivamente, você sempre foi duas pessoas”, explica Kramer. Relatos também indicam que existe a possibilidade de as células de um irmão ficarem dentro da mãe e, quando o outro filho estiver se formando, o corpo as passe adiante.

“Não podemos entender o comportamento humano considerando somente um ou outro indivíduo. Basicamente, devemos entender como ‘nós’ nos comportamos”, diz Kramer.

Isabela Moreira, jornalista

30/09/2015 Posted by | Curiosidades | Deixe um comentário

SF-50 Vision entra na fase final de certificação

Vision1O SF-50 Vision, o monojato pessoal desenvolvido pela Cirrus Aircraft entra na fase final de certificação. O projeto considerado revolucionário acumula vários anos de atraso, mas foi o único dos chamados personal jets que sobreviveu ao entusiasmo de lançamento.

O projeto passa por um dos mais extensos programas de certificação já realizado pela indústria, tendo já comprovado a resistência estrutural, durabilidade, características de voo e performance.

Uma das últimas etapas realizadas pelo Vision foi de medição de nível de ruído exterior, considerado um dos mais desafiadores para a equipe de engenheiros da Cirrus. O processo é diferente da medição do nível de ruído de aeronaves a pistão, cujo procedimento é relativamente simples. Por se tratar de uma aeronave a jato, foi necessário passar por testes durante a decolagem, sobrevoo, passagens laterais e pouso.

Para esse trabalho a Cirrus contratou a Aviation Acoustics Inc, empresa especializada que realizou os testes de comprovação. Estes foram feitos obedecendo os requisitos do FAA, EASA e ANAC. Durante 4 dias no Aeroporto Internacional Grant County em Moses Lake, estado de Washington, o segundo protótipo do Vision, designado “C2”, efetuou todos os voos necessários para obter o aceite das agências reguladoras.

De acordo com os testes, o Vision possui níveis de ruído dentro do esperado pelas autoridades, sendo relativamente menor que de aviões do mesmo porte, já que possui apenas um motor.

Atualmente o projeto continua aguardando os resultados finais de testes diversos, como de resistência cíclica da asa. Conduzido na fábrica em Duluth, o processo acumula mais de 6 mil horas, sendo previsto mais 6 mil até o rompimento do material, que representa o ciclo da asa.

Recentemente o avião recebeu da FAA a Autorização de Inspeção de Tipo, documento que formaliza o início da avaliação em voo nos quesitos design, navegabilidade, desempenho e propriedades de pilotagem. Essa autorização permite que a Cirrus voe com um piloto do FAA a bordo, um dos elementos necessários para a certificação final da aeronave.

A previsão é que o Vision comece a ser entregue em meados de 2016.

30/09/2015 Posted by | Aviões | Deixe um comentário

De tanto querer, a gente não quer mais

paz1Chega um momento de nossas vidas em que, de tanto querer, a gente não quer mais.

Não quer mais a vida feito vulcão em ebulição, não quer mais viver em busca; quer a PAZ do caminho sem tantos abismos, quer menos curvas e mais atalhos.

Não quer mais o que faz perder o sono, o que desconforta o pensamento.

Não quer mais aventura nem risco, só a emoção do que não parte às pressas, nem deixa marcas profundas e sangrentas.

Chega uma hora na vida em que ou fazemos a opção por nós mesmos ou morremos extenuados sempre à procura do que nunca mais encontraremos !!!!

27/09/2015 Posted by | Reflexões | Deixe um comentário

Guia de queijos e vinhos (Brancos e Rosés)

QVB0

Quando falamos sobre harmonização entre vinhos e queijos, logo vem à cabeça o vinho tinto, certo? Porém, para provar que a inusitada combinação entre queijos e vinhos brancos ou rosés é possível, voltei com mais dicas! Mas se você não consegue tirar os tintos da cabeça, pode seguir as dicas da matéria anterior.

QVB1

Queijos macios (casca branca)

Como vimos na primeira parte do guia, os queijos macios são famosos pelo sabor amanteigado e, como não são muito fortes, sua elegância no paladar é certeira! Dentre os queijos de casca branca, um dos mais famosos é o queijo Brie, graças à sua deliciosa cremosidade. O ideal é optar por um espumante, união perfeita entre delicadeza e presença. E se sua fama é tão grandiosa, nada como harmonizar com um igualmente famoso champagne! Mas se você preferir fugir das bolhas, sugiro um Chardonnay mais fresco como o Chablis (África do Sul), Pinot Blanc, Riesling ou até um rosé de regiões próximas de onde estes queijos são produzidos.

Exemplos de queijos: Brie, Camembert, Brillat-Savarin.

QVB2

Queijos de massa filada

Como os queijos desta categoria são sempre mais frescos, os vinhos brancos são super bem-vindos! Aqui, o casamento perfeito é o de vinhos brancos ou rosés jovens e refrescantes como o aromático Chablis (Chardonnay) ou um Sauvignon Blanc de Loire… E por que não um levíssimo frisante? Essa harmonização é sucesso na certa. Agora, se você não abre mão dos queijos de massa filada que não são frescos (como Muçarela e Nozinho), minha dica é harmonizá-los com vinhos mais ácidos como os de partes frias da Europa: Alsácia, Austria e Alemanha.

Exemplos de queijos: Muçarela, Nozinho, Caccio Cavalo fresco, provolone fresco.

QVB3

Queijos Semiduros

Seu sabor amendoado e levemente adocicado harmoniza muito bem com um Chardonnay mais encorpado, produzidos pela América do Sul, principalmente do Chile e Argentina. Vinhos minerais como o rosé, também ficam ótimos, pode abusar deles sem medo!

Exemplos de queijos: Gouda, Maasdam, Gruyére, Emmental, Édam, Cheddar.

QVB4

Queijos Duros

Seus tipos mais famosos são os irresistíveis italianos, quem resiste a um Grana Padano ou até mesmo ao tradicional Parmesão? Não é à toa, afinal eles são queijos repletos de sabor, e para equilibrar com todo esse esplendor, sugiro um espumante “extra brut”.

Dica: experimente colocar um pouco de aceto balsâmico em um pedaço de parmesão, fica incrível! Tanto que minhas papilas gustativas já começam a saltitar!

Exemplos de queijos: Parmesão, Grana Padano, Parmeggiano-reggiano, Pecorino Romano.

QVB5

 

Queijos Azuis

Há quem diga que os queijos azuis podem acabar com o sabor do vinho branco, e de fato é verdade. Já reparou como eles possuem um sabor super marcante? Pode parecer difícil harmonizá-los, mas nada é impossível! Combinações inusitadas como a de queijos azuis com frutas suculentas como maçã e pera que equilibram bem no nosso paladar e ainda quebram um pouco do sabor potente, tornando possível combiná-los até com os deliciosos vinhos brancos de sobremesa (seja de colheita tardia ou botritizados). Para ousar, minha sugestão é combinar o marcante roquefort com o Tokaji.

Exemplos de queijos: Roquefort, Gorgonzola, Blue Stilton, Dambo, Bleu D’Auvergne.

QVB6

 

Queijos de cabra

Se o queijo já costuma ser uma delícia, o de cabra é a prova de que tudo o que é bom pode ser melhorado. E para ficar ainda mais incrível, sugiro harmonizá-los com um rosé. A receita desse casamento de sucesso? Combinar sempre queijos e vinhos de mesma intensidade – para os mais leves, fique pela Provença; queijos médios vão bem com rótulos da América do Sul ou da Itália; e para os mais fortes, nem pense duas vezes, viaje pela espanholíssima Navarra.

Dicas finais: se quiser tornar a harmonização de queijos com vinhos brancos ou rosés mais fácil, combine os sabores mais potentes com frutas! E a mais importante: a melhor harmonização, é a que mais nos agrada!

27/09/2015 Posted by | Vinhos | Deixe um comentário

Vínculo entre doenças e clima é incerto

vinculoAs mudanças climáticas são uma grande ameaça à saúde humana? A lógica sugere que sim. No entanto, muitos especialistas dizem que ainda não podemos ter certeza disso.

Os cientistas concordam que há evidências crescentes de que o aquecimento global afeta nossa saúde, mas dizem que esse é apenas um fator de um conjunto imensamente complexo de forças que influem sobre ela.

Eles notam, por exemplo, que foram as viagens e o comércio global, não as mudanças climáticas, que levaram os primeiros casos de chikungunya (doença tropical transmitida por mosquitos) à Flórida.

A temperatura pode estar subindo, mas o número total de mortes decorrentes do calor não está, em parte porque o progresso ajuda as pessoas a se adaptarem: há mais ambientes com ar condicionado, por exemplo, e os tratamentos de doenças cardíacas, fator importante de risco na mortalidade ligada ao calor, vêm melhorando. “Há muitos sinais de que as condições climáticas extremas prejudicam as pessoas. Mas não sabemos se esses efeitos estão se agravando”, disse Patrick L. Kinney, da Universidade Columbia.

Mesmo assim, as mudanças climáticas têm seu impacto. Por exemplo, hoje as plantas do gênero Ambrosia florescem por duas a três semanas a mais no centro-norte dos EUA do que floresciam algumas décadas atrás, estendendo a temporada das alergias de outono, segundo estudo liderado por Lewis H. Ziska, do Departamento de Agricultura dos EUA.

No entanto, Mary H. Hayden, do Centro Nacional de Pesquisas Atmosféricas, comentou, falando da dengue: “Acho que não podemos descartar o papel do clima. Mas será que podemos afirmar que existe uma ligação causal direta? Não podemos. É mais complexo.”

Os estudos científicos do tema ainda estão em seus primórdios. Nos países em desenvolvimento, os dados sobre insetos, contagem de pólen e doenças muitas vezes são incompletos. Muitos estudos apontam para associações —ou seja, que duas coisas acontecem ao mesmo tempo—, mas não deixam claro se uma coisa é a causa da outra.

Os efeitos do clima sobre a saúde são menos pronunciados nos países ricos, onde as pessoas vivem protegidas contra as intempéries do tempo. Um estudo que comparou Laredo, no Texas, com Nuevo Laredo, do outro lado da fronteira mexicana, constatou que a incidência de dengue é mais alta no México, apesar de o mosquito ser mais abundante no Texas. Pesquisadores atribuem a vantagem texana mais a questões econômicas —ar condicionado e janelas que fecham— que ao clima.

Apesar disso, as mudanças climáticas também estão afetando a saúde das pessoas nos países desenvolvidos. A população de carrapatos no Canadá explodiu nos últimos anos após algumas áreas do país ficarem mais quentes.

Os insetos como carrapatos e mosquitos não conseguem regular sua própria temperatura corporal. Logo, seus ciclos de reprodução, alimentação e vida são muito sensíveis à temperatura. Hoje ocorrem no Canadá cerca de 700 casos anuais de doença de Lyme, contra 40 há 15 anos. Quase todas as infecções passadas eram adquiridas fora do Canadá. Hoje a maioria é contraída localmente.

Porém, a doença de Lyme é também um exemplo de como é difícil tirar conclusões rápidas. A doença está se deslocando para o sul. Hoje, grandes seções da Virgínia e partes da Carolina do Norte estão inundadas dos carrapatos que transmitem a doença. Parece, contudo, que isso guarda pouca relação com o clima. C. Ben Beard, dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, em Atlanta, disse que o reflorestamento no leste dos EUA e o crescimento das populações de cervos e humanos parecem ter contribuído para o fenômeno.

O calor causou centenas de mortes no Paquistão recentemente. Muitas das vítimas eram adultos mais velhos e pessoas que passavam muito tempo ao ar livre. Cientistas dizem que é praticamente impossível vincular um evento climático específico a mudanças climáticas, mas afirmam com certeza crescente que a temperatura está se elevando.

Um estudo publicado no periódico “The Lancet” em maio analisou 74 milhões de mortes ocorridas em mais de dez países entre 1985 e 2012 e constatou que 8% das mortes foram provocadas por temperaturas anormais.

A incidência de mortes causadas pelo frio —mais de 7%— superou de longe a de mortes causadas pelo calor —0,42%.

Os riscos para a saúde decorrentes das mudanças climáticas são fundamentalmente locais. Os perigos do calor são maiores em Nova Déli que em Nova York, não apenas porque faz mais calor na cidade indiana, mas porque menos moradores de Nova Déli têm eletricidade, casas resistentes e assistência médica moderna.

Com isso, torna-se arriscado tirar conclusões amplas. Porém, isso não significa que os riscos não estejam presentes. Como observou Kinney, “se esperarmos até as evidências serem irrefutáveis, pode já ser tarde demais”.

NY Times

27/09/2015 Posted by | Saúde | Deixe um comentário

Superlua e eclipse total ocorrem ao mesmo tempo na noite deste domingo

superlua1Em seu ponto mais próximo da Terra, a Lua, que estará grande e luminosa, se vestirá de vermelho no final deste domingo (27) em um eclipse total, um fenômeno magnífico que só voltará a acontecer em 2033.

“As condições convergem para que seja um eclipse espetacular”, garantiu o astrônomo Pascal Descamps, do Observatório de Paris, à agência AFP.

O eclipse total da Lua poderá ser observado durante mais de uma hora, por volta das 23h11 até 0h23 (horário de Brasília), do continente americano até o Oriente Médio.

Segundo o astrônomo Cassio Barbosa, autor do blog Observatório, o Brasil estará em situação privilegiada para acompanhar o evento

A Lua não produz luz própria, aproveitando a que recebe do Sol. No domingo, o astro estará alinhado com o Sol e a Terra.

“Teremos um eclipse total porque a sombra da Terra engolirá toda a Lua”, explicou à AFP Pascal Descamps. “A circunferência de sombra da Terra mede aproximadamente três vezes o tamanho aparente de nosso satélite”, afirmou, podendo absorver a totalidade da Lua.

A Lua vai desaparecer do nosso campo de visão, privada dos raios solares, e reaparecerá pintada de vermelha – por isso, também é conhecida como “lua sangrenta” ou lua de sangue.

O vermelho se deve a um fenômeno luminoso. É pela refração dos raios solares que atravessam a atmosfera, com exceção dos vermelhos. Estes últimos sofrerão outro fenômeno: a atmosfera os desviará e iluminarão a superfície lunar.

“É interessante porque a cor da Lua vai depender do estado da atmosfera terrestre. Se está carregada de partículas, devido, por exemplo, à poluição, os raios vermelhos também serão refratados e não alcançarão a lua”, explicou o astrônomo.

“Se o astro é vermelho sangue, poderemos ficar tranquilos sobre o estado atmosférico da Terra. Se é muito escuro, ou quase invisível, é porque é realmente catastrófico”.

Como a Lua estará em seu ponto mais próximo do nosso planeta, o que se conhece como o perigeu, por isso ficará maior do que de costume e mais brilhante no céu. “Nos parecerá cerca de 14% maior e 30% mais iluminada”, explicou Sam Lindsay, da Real Sociedade Astronômica de Londres.

O fenômeno, conhecido também como superlua, está relacionado à órbita ligeiramente elíptica da Lua: este satélite gira ao redor da Terra, mas ele faz isso em um círculo formando um ovo, que se afasta e está constantemente em nosso planeta.

A última combinação de um eclipse lunar e uma superlua remonta a 1982, segundo a Nasa, e a próxima não ocorrerá antes de 2033. “Toda uma geração nunca viu esse fenômeno”, disse Noah Petro, do projeto Orbitador de Reconhecimento Lunar (LRO) da Nasa.

Os eclipses foram durante muito tempo objeto de interpretações religiosas, mitológicas ou simbólicas. “Ao longo da história, muitas culturas consideraram os eclipses como sinais de tristeza e desgraça”, lembrou à AFP Noah Petro.

Cristóvão Colombo, que tinha um calendário de eclipses, se aproveitou destas crenças para persuadir os habitantes da Jamaica. Para conseguir mais comida, ameaçou os indígenas dizendo que faria a Lua desaparecer durante a noite de 29 de fevereiro de 1504. “Quando os jamaicanos pediram a ele para que a Lua voltasse, pediu mais comida em troca e conseguiu”, contou o cientista.

Neste final de semana não há o que temer. Nem mesmo nossos olhos. Os eclipses lunares não apresentam risco algum, ao contrário dos solares. “Não é como olhar para o Sol”, garantiu Sam Lindsay, da Real Sociedade Astronômica de Londres. “Dá para usar binóculos, telescópios, tudo o que for necessário”.

“É um espetáculo para todo o mundo, é gratuito. Basta colocar a cabeça para fora”, concluiu Pascal Descamps.

Segundo Cassio Barbosa, bastam céu limpo e horizonte aberto para que o espetáculo esteja garantido. “Esse é um dos eventos astronômicos em que não é preciso nenhum tipo de equipamento, basta que o céu esteja limpo e que você consiga ver a Lua no céu. Claro que a festa fica ainda melhor se houver uma luneta ou telescópio disponível. Nesse caso dá para ver a sombra da Terra percorrendo a superfície lunar, cobrindo as crateras, vales e montanhas conforme a Lua e a Terra se movimentam”, afirma o astrônomo.

Ele recomenda o uso de uma cadeira de praia ou espreguiçadeira para que a observação fique mais confortável.

Se chover, é possível acompanhar o eclipse na internet. Vários sites farão transmissão ao vivo do evento. Um deles é o site da revista Sky & Telescope, que começará a transmitir o evento às 22h deste domingo.

27/09/2015 Posted by | Lembranças do Dia | Deixe um comentário

Médicos diagnosticam pacientes via Skipe

skype1Certa noite, com o rosto inchado e dolorido com o que ela acreditava ser uma sinusite, Jessica DeVisser cogitou ir a um pronto-socorro. Porém, decidiu em vez disso experimentar algo “meio ficção científica”.

Ela se sentou com seu notebook no sofá da sala, conectou-se à internet e pediu uma consulta virtual. Digitou seus sintomas e o número do seu cartão de crédito. Em meia hora, um médico apareceu em sua tela via Skype. Ele a olhou, fez algumas perguntas e concordou que ela tinha sinusite. Em minutos, DeVisser tinha uma prescrição para antibiótico, enviada a sua farmácia.

As mesmas forças que transformaram as mensagens instantâneas e as videoconferências em parte do cotidiano para muitos americanos hoje estão abalando o atendimento médico básico.

Os sistemas de saúde e as seguradoras correm para oferecer consultas por vídeo para problemas rotineiros, convencidos de que economizarão dinheiro e aliviarão a pressão sobre sistemas sobrecarregados de saúde básica.

“Sou péssima para ir ao médico. Gasta-se muito tempo”, disse DeVisser, 35. “Esta me parece uma ótima solução: basta clicar em um botão e o médico vem até você.”

No entanto, a telemedicina também enfrenta resistência de alguns setores. O Medicare (programa público de saúde para maiores de 65 anos nos EUA) limita o reembolso para serviços de telemedicina, pelo temor de que expandir a cobertura aumentaria, e não reduziria, os custos. Alguns médicos advertem que é grande o potencial de erros de diagnóstico via vídeo.

Legisladores e conselhos de medicina em alguns Estados escutam atentamente essas críticas.

Porém, outros Estados adotaram o novo mundo das consultas virtuais, de modo geral atualizando as regras para permitir relacionamentos à distância entre médicos e pacientes e a prescrição de medicamentos por vídeo.

Os defensores da ideia dizem que é mais barato operar serviços de telemedicina do que consultórios físicos, permitindo que as empresas cobrem somente US$ 40 ou 50 por consulta. Eles também afirmam que, ao permitir que as pessoas falem com um médico sempre que precisarem, as consultas virtuais deixam os pacientes mais satisfeitos e potencialmente mais saudáveis.

Hope Sickmeier, 51, professora em Ashland, Missouri, usou o atendimento virtual de urgência numa noite de sábado, o terceiro dia de uma dor de dente que continuava piorando. Uma semana antes, ela havia ido a um pronto-socorro com dor de cabeça e agora devia US$ 200.

Desta vez, ela pegou seu tablet, baixou um aplicativo de consultas virtuais e verificou uma lista de médicos disponíveis, escolhendo um com “rosto confiável”.

Quando o médico apareceu em sua tela, ela lhe disse seus sintomas e, segurando o tablet perto do rosto, mostrou o dente dolorido e o inchaço na mandíbula.

“Ele foi direto ao ponto, que era o que eu queria. Prescreveu um antibiótico e enviou a receita a uma farmácia aberta 24 horas, a cerca de 20 minutos de distância”, disse Sickmeier.

Em Tacoma, um programa de atendimento de emergência virtual pertencente à CHI Franciscan contrata a Carena, uma empresa privada de Seattle que emprega 17 médicos e enfermeiros, para consultas virtuais em 11 Estados.

Entre os pacientes da CHI Franciscan, os usuários mais frequentes são mulheres de 25 a 55 anos. Os diagnósticos mais comuns são infecções na bexiga, infecções no aparelho respiratório superior e conjuntivite.

A maioria das consultas ocorre nos fins de semana entre 17h e 8h, disse ela, quando os consultórios médicos estão fechados.

Dan Diamond, clínico geral em um dos centros de atendimento de emergência CHI Franciscan, que recentemente fez treinamento para dar consultas virtuais, disse que aprecia o ritmo menos apressado. No entanto, acrescentou, “algumas vezes não podemos fazer a coisa virtualmente e temos de pôr as mãos no paciente”.

Afinal, DeVisser era um desses casos. Embora feliz com sua visita virtual no verão passado, ela acabou procurando um clínico geral algumas semanas depois porque o antibiótico não eliminou totalmente sua sinusite. Ele a encaminhou a um otorrino, que, por meio de um exame, descobriu que a paciente tinha polipos nasais que precisavam ser extraídos.

NY Times

27/09/2015 Posted by | Saúde | Deixe um comentário

Bem Vinda Primavera

primavera2Ela chega discreta na metamorfose divina com seus encantos, sua beleza, seus vários perfumes, com seu jeito peculiar.

Da vida ao seco trazendo vigor da florada uma eclosão de cores num calor de amores em uma brisa que enternece.

Crianças brincando na chuva sobre um céu colorido, olhares sorridentes pulsando nos movimentos

Ah, doce e bela primavera!

Patrícia Tieko

23/09/2015 Posted by | Lembranças do Dia, Poesia | Deixe um comentário

Dia do Amante

No dia 22 de setembro é comemorado o Dia do Amante.

Amar significa querer bem o próximo ou alguém em especial a ponto de se dedicar a essa pessoa, sem exigir nada em troca.

O significado de amante está muito ligado aquela pessoa que se dedica a amar a outra e por isso busca sempre agradar e faze-la feliz, porém esse termo também é conhecido de outras formas não tão positivas.

Traição

O termo amante tem má fama, sendo muito mais conhecido por estar ligado à traição, pois é usado para chamar os parceiros amorosos que mantem relacionamento com pessoas já comprometidas. Assim esse dia também marca justamente o maior causador de discórdia dos casais, o outro ou a outra. A traição é um tema delicado, alguns definem que é imperdoável, outros preferem acreditar que são coisas que acontecem.

Mas ser amante não significa necessariamente traição, este dia não foi escolhido para ser enredo de histórias de traições, mas como data especial para celebrar o amor entre duas pessoas. O objetivo principal é lembrar que o importante é amar e ser amado, independente das qualidades físicas e emocionais, dos defeitos ou das virtudes. Lembrando também que tanto os casados, quanto os que estão iniciando um relacionamento, assim como namorados também são amantes, claro.

Como ser um bom amante

Para que um relacionamento possa se firmar e ser duradouro é fundamental que os parceiros sejam amantes, pois isso demonstrará o cuidado que a pessoa tem com o seu companheira (o) e fará com que a relação fique mais intensa.

Como sabemos, no dia-a-dia podemos cair na rotina e por vezes esquecer de dar atenção a pessoa que amamos, por isso existem algumas dicas para resgatar o romantismo e até mesmo o tesão, para que se mantenha a chama acesa e o amor ardente.

Use a imaginação neste dia para celebrar o amor, algumas sugestões para apimentar a relação vão desde usar um lingerie especial para as mulheres principalmente, até uma massagem com óleos aromáticos, e no caso dos homens, presentear a mulher com flores sempre é uma boa pedida, que a fará se sentir especial, assim como preparar um jantar especial ou uma noite em um lugar diferente, saindo da rotina

22/09/2015 Posted by | Lembranças do Dia | Deixe um comentário